“Há uma dimensão além daquelas conhecidas pelo homem. É uma dimensão tão vasta quanto o espaço e tão desprovida de tempo quanto o infinito, que se encontra entre o abismo dos temores do homem e o cume de seus conhecimentos.” É uma dimensão de horror e desespero. A dimensão de Flinch.

Você pode ter reconhecido o texto acima de algum lugar. Sim, ele é da abertura da clássica série Twilight Zone (no Brasil, Além da Imaginação), que foi exibida pela primeira vez entre 1959 e 1964 e anos depois ganhou novas temporadas e um filme, e trazia contos sobre casos paranormais, ficção científica, terror, suspense e fantasia. Resolvi abrir a resenha com ele pela sensação familiar que a leitura desse primeiro encadernado de “Flinch – Horror e Desespero, Livro Um” me trouxe.

A antologia de horror da Vertigo lançada recentemente no Brasil pela editora Panini conta com o talento de grandes nomes dos quadrinhos como Brian Azzarello, Jim Lee, Garth Ennis, Frank Quitely, Richard Corben, Bill Sienkiewicz e muitos outros.

Como o próprio subtítulo deixa bem claro, estamos diante de contos de terror e suspense que nos colocam dentro do “abismo dos temores do homem”. Mas os autores não se limitam a banhos de sangue, mutilações e monstros terríveis. O que mais me agradou nos contos desse primeiro volume é justamente a diferença entre as histórias, tanto no enredo quanto na ambientação.

Começamos a leitura em um típico subúrbio norte-americano em “Homem-Foguete”, de Richard Bruning e Jim Lee, onde um pai de família causa um acidente terrível na busca por realizar seu sonho de voar. Depois chegamos numa realidade onde gangues dominam as ruas e entre as mais violentas está a dos “Silver Wolves”, idosos que cansaram de ser diminuídos pela sociedade em “Boa Vizinhança”, de Jen Van Meter e Frank Quitely.

Brian Azzarello e Eduardo Risso, dupla consagrada pela série 100 Balas, fazem uma ótima história em “Cadeia Alimentar”. Nela acompanhamos dois policiais de tocaia e prestes a entrar em ação, mas a tensão real fica na conversa entre eles e nas revelações sobre um assassinato, com o envolvimento e as motivações de cada um.

Em “Terrores Noturnos” a dupla John Rozum e Kelley Jones mostram como o medo infantil pode ser um dos mais terríveis que podemos sentir.

Garth Ennis cria uma nova versão para os fatos de Titanic em “Satanic”, onde a tripulação é capaz dos atos mais terríveis para realizar rituais profanos, e assim acabam causando um dos mais famosos naufrágios da história.

Outro conto que se destaca é “Fingindo de Morto”, de Bruce Jones e Paul Gulacy. Um faroeste no qual o protagonista acredita que encontrou a salvação ao chegar numa cabana em que a dona o confunde com seu falecido marido. O roteiro é competente e vai revelando aos poucos a verdadeira história daquele local, mas a arte e a narrativa gráfica de Gulacy se destacam nessa que é a única história em preto e branco do encadernado.

Assim como em qualquer antologia, o leitor pode gostar mais de uma ou outra história, mas de forma geral o saldo de Flinch é bastante positivo. Ao longo dos contos são abordados os mais variados temas como: voyeurismo, paranoia, homofobia, contatos alienígenas, problemas da modernidade, canibalismo, entre muitos outros… Essa variação de roteiros e traços é o que me cativou e também fez lembrar do clássico Além da Imaginação.

Nos quadrinhos, a proposta se assemelha muito às antigas publicações de terror como a Creepy e a Eerie, que assim como a série de TV tiveram forte influência dos Pulps, muito populares no começo do século passado.

O primeiro volume compila as edições 1 a 8 da revista original e tem papel LWC, capa cartão e lombada quadrada, seguindo o padrão da editora para os títulos da Vertigo. Flinch será concluída com a publicação do segundo volume. A distribuição é setorizada para bancas, nacional para lojas e bancas especializadas em HQs.

Fico animado com a iniciativa da Panini de publicar essa edição de antologia e espero que os resultados de venda sejam bons o bastante para trazer mais materiais do tipo para o nosso mercado.

Flinch – Horror e Desespero, Livro Um
Editora Panini – Vertigo
Autores: Brian Azzarello, Jim Lee, Garth Ennis, Frank Quitely, Richard Corben, Bill Sienkiewicz, entre outros.
Capa cartão
Lombada quadrada
Papel LWC
196 páginas
17 x 26 cm
R$ 28,90

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2018/09/Flinch-Horror-Desespero-vertigo-panini-1.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2018/09/Flinch-Horror-Desespero-vertigo-panini-1-150x150.jpgPedro FariaNas bancas / Nas livrariasquadrinhosresenhasBill Sienkiewicz,Brian Azzarello,Bruce Jones,Eduardo Risso,Flinch,Frank Quitely,Garth Ennis,Jim Lee,John Rozum,Kelley Jones,Panini,Paul Gulacy,Richard Bruning,Richard Corben,VertigoFacebook Twitter Instagram Youtube “Há uma dimensão além daquelas conhecidas pelo homem. É uma dimensão tão vasta quanto o espaço e tão desprovida de tempo quanto o infinito, que se encontra entre o abismo dos temores do homem e o cume de seus conhecimentos.” É uma dimensão de horror e...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe