The Brave and The Bold #85

Depois de um tempo sem colocar o texto interessante de sexta-feira, hoje o Impulso HQ coloca um pouco de história de um personagem marcante no universo DC que tem uma postura sempre comentada pelos leitores de HQ, estamos falando de Oliver Queen, o Arqueiro Verde.

O texto foi retirado do blog Splash Pages que sempre tem excelentes textos sobre hqs e personagens marcantes, não deixem de visitar a página.

Fiquem com o texto interessante de sexta-feira.

Visto no Splash Pages

Como Oliver Queen tomou a postura de radical de esquerda que hoje apresenta nos quadrinhos?

A resposta, a seguir:

No final dos anos 60, e depois, através dos anos 70, o Arqueiro Verde está longe de casa, sem uma publicação fixa, e tinha passado uma longa temporada agindo junto ao Batman na série The Brave and The Bold, onde apareceu mais de uma dúzia de vezes no decorrer da publicação.

Em sua terceira aparição em Brave and The Bold # 85 (Setembro de 1969) o visual do personagem sofreu uma revisão geral para conectar aa sua nova caracterização pelo artista Neal Adams, com um uniforme impressionante, mais berrante para produzir um estilo “Robin Hood”, um sabor “herói do povo”, e um bigode e um esquisito cavanhaque para separar o novo Arqueiro Verde do visual anterior.

Enquanto o guarda-roupas de Oliver Queen estava ganhando melhorias, naquele mesmo mês, nas páginas de Justice League of America, o terreno estava sendo preparado para que Ollie recebesse algo que necessitava há um bom tempo: uma namorada. O escritor de JLA, Denny O’Neil estava procurando algo para definir melhor o personagem e decidiu fazer com que o Arqueiro tivesse um romance estável — mas com quem?

A resposta veio em JLA#74, na qual a Liga da Justiça estava no meio de uma daqueles encontros anuais com sua contraparte interdimensional da Terra 2, a Sociedade da Justiça, juntando forças para combater a ameaça alienígena conhecida como Aquarius.

Em um ponto da aventura, JSA estava sobre o controle de Aquarius e comabtendo a Liga, providenciando o primeiro encontro do Arqueiro Verde com a mulher que em breve conheceria melhor: a membro da Sociedade da Justiça, Dinah Drake Lance, a.k.a. Canário Negro.

Mas existia um problema: a Canário Negro era casada com seu interesse romântico de longa data Larry Lance. Contudo, desde que Larry estivesse acompanhando a Liga da Justiça pela primeira vez, era algo certo de que ele não duraria neste mundo por muito tempo…

O marido da Canário sacrificava sua vida salvando Dinah de Aquarius e a aventura encerra com Dinah perguntando ao Superman se ela poderia se juntar à Liga da Justiça da Terra 1, pois a Terra 2 estava “cheia de memórias”. O Superman gentilmente concorda refletindo que apesar da Terra 1 ser mais ou menos uma duplicata da Terra 2, não ofereceria muito para Canário se entristecer.

A Morte de Larry Lance no encontro anual da Liga da Justiça e da Sociedade da Justiça

Sucessivas edições de JLA construíram o relacionamento entre Ollie e Dinah, com Dinah muitas vezes confuse entre seu novo amor por Ollie e a lealdade à memória de seu falecido marido. (Também nunca foi mencionado que a Canário Negro enquanto membro da JSA, era 15 anos mais velha que Oliver. Imagino que ela deveria parecer realmente boa para sua idade…)

Depois de tudo isso, havia mais uma alteração que O’Neil precisava fazer na vida de Ollie, que veio em Justice League of América#75. Reconhecendo que poderia ser muito difícil incluir o Arqueiro Verde como uma figura da contracultura se ele ainda fosse um milionário vivendo em uma luxuosa mansão, o escritor Denny O’Neil veio com a história de que o financista John Deleon aplicava um golpe na companhia de Oliver Queen, levando-a para seu nome, deixando o Arqueiro praticamente sem nenhum centavo.

Com a perda da companhia e a fortuna de Queen acabram-se todas as similaridade superficiais com Batman: o Flechamóvel, a Flechacaverna, etc. Finalmente, o Arqueiro Verde era dono de seu próprio destino.

Com uma nova attitude, novas ameaças, novo relacionamento e um novo status quo todo firmemente estabelecidos, o Arqueiro verde estava pronto para sua aventura definitiva, que vieram nas páginas de Green Lantern, de 1970, que foi apropriadamente renomeada de Green Lantern/Green Arrow e teve a duração de 13 edições.

O resto, é história dos quadrinhos.

Visto no Splash Pages

Renato LebeauThe Brave and The Bold #85 Depois de um tempo sem colocar o texto interessante de sexta-feira, hoje o Impulso HQ coloca um pouco de história de um personagem marcante no universo DC que tem uma postura sempre comentada pelos leitores de HQ, estamos falando de Oliver Queen, o Arqueiro...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe