O selo Pixel da Ediouro relança no Brasil o HQ  estrelado pela menina de boina e vestido vermelhos e sua turma, que encanta gerações e antecipou o feminismo

Quem nunca se divertiu com as peripécias da turma da Luluzinha e seus amigos Bolinha, Aninha, Plínio, Alvinho, Gloria e Carequinha?  Quem não se recorda do famoso Clube do Bolinha, onde “menina não entra”?

Para a alegria de fãs e colecionadores, Luluzinha, a garota de boina e vestido vermelhos, esperta, inteligente, mandona e teimosa, que revolucionou os quadrinhos, conquistou o mundo e antecipou o feminismo,  está de volta com toda a sua turma às bancas e livrarias brasileiras.

A iniciativa de trazer Lulu de volta, pondo fim a uma sentida ausência de 15 anos nas bancas, é do selo Pixel da Ediouro.

Segundo Daniel Stycer, editor-chefe da Pixel/Ediouro, o lançamento de Lulu Clássica é um complemento natural do rico universo da personagem no Brasil. “Desde que criamos e lançamos com grande sucesso o mangá  Lulu Teen, em junho de 2009 – um projeto único em todo o mundo –, sonhávamos em republicar também as histórias originais. Crianças de 6 a 10 anos (e de todas as idades) vão sem dúvida se apaixonar pelas histórias da turma, ingênuas e de um humor muito inteligente”.

Para lançar a revista com as aventuras originais de Luluzinha, a Pixel/Ediouro assinou um contrato exclusivo com a Classic Media, hoje proprietária dos direitos da turma. A editora brasileira vai usar o material que a Dark Horse atualmente reedita em formato livro nos EUA.

No total, a Pixel/Ediouro investiu  cerca de 500 mil reais na campanha de lançamento da revista . A HQ terá tiragem inicial de 40 mil exemplares. Só no ano passado, o dinâmico segmento de publicações infantis movimentou 16 milhões de exemplares, atingindo um faturamento total de R$ 30 milhões.

No Brasil, Lulu volta inteiramente recolorida

“Lulu Clássica vai estrear no Brasil em grande estilo, com histórias praticamente inéditas – já que a editora Dark Horse Comics vai relançá-las nos EUA somente a partir de maio, em nova coletânea”, destaca Daniel Stycer. Desde 2004, a Dark Horse   já publicou 18 livros em preto e branco com republicações das célebres histórias de Luluzinha e Bolinha e dezenas de outros coloridos.

O número 1 de Luluzinha Clássica, – com 48 páginas, em formato 13,5 X 19,0, impresso em papel jornal 49 gr e capas em couchê brilho – vai trazer  também  passatempos encartados. As histórias serão inteiramente recoloridas no Brasil. O preço de capa da revista, mensal, será de  R$ 3,10.

A revista de estréia trará ainda uma surpresa que vai conquistar os novos e os antigos fãs: um almanaque gratuito de 32 páginas, colorido, com a história do “nascimento” de Lulu e as biografias de todos os personagens, além de 16 passatempos divertidos e estimulantes, como caça-palavras, sudoku, enigma, e criptograma.

Renato LebeauquadrinhosDaniel Stycer,Ediouro,Luluzinha,PixelO selo Pixel da Ediouro relança no Brasil o HQ  estrelado pela menina de boina e vestido vermelhos e sua turma, que encanta gerações e antecipou o feminismo Quem nunca se divertiu com as peripécias da turma da Luluzinha e seus amigos Bolinha, Aninha, Plínio, Alvinho, Gloria e Carequinha?  Quem...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe