desenho animado Liga da Justiça: A Legião do Mal (Justice League: DOOM originalmente) foi ansiosamente aguardado pelos DCnautas (e até por Marvetes), pois traz ao meio áudio-visual a adaptação da trama Torre de Babel, escrita por Mark Waid. E, felizmente, a qualidade das versões animadas do Universo DC produzidas por Bruce Timm e Cia. se manteve, ou seja, o resultado não decepciona – é diversão garantida mesmo para quem torce o nariz para as alterações que são feitas.

O plot da história em quadrinhos, no qual os heróis são atacados segundo uma série de planos criados por Batman para conter a Liga da Justiça caso a mesma fosse corrompida, está lá! Adaptado? Sim! E até para melhor. Isso garante o entretenimento tanto de quem leu a revista quanto do telespectador que toma contato com a idéia pela primeira vez.

Na verdade, apenas a forma de deter a Mulher Maravilha é similar à versão impressa. Se nos gibis Kyle Rayner, o Lanterna Verde, fica cego graças a uma sugestão hipnótica durante o sono, na animação Hal Jordan sofre um “golpe” psicológico. Outras “alterações” abrem espaço para interpretações novas e interessantes, como a luta de Bruce Wayne com Bane no cemitério de Gotham.

Como bom DCnauta, senti que o desenho bebeu ainda em outra obra “poderosa” da própria DC Comics. Existem elementos que lembram muito a série Justiça, obra prima de Alex Ross (e que por sinal merece uma adaptação extremamente fidedigna, mas não vou entrar em detalhes, pois se você não leu, mexa-se, impulsivo leitor!). Liga da Justiça: A Legião do Mal, como já afirmei, é diversão garantida.

A versão brasileira contou a presença dos mesmos dubladores da série animada assim como a original americana – exceto pelo Lanterna Verde (Filipe Maia, que dubla Hal Jordan e Ryan Reynolds, faz excelente interpretação como sempre). Eduardo Borgueth, que já havia dublado o Ciborgue nos Jovens Titãs, retoma o personagem nesta versão, naturalmente, mais amadurecida (e ainda jovial). Guilherme Briggs (Superman), Márcio Seixas (Batman), Priscila Amorin (Mulher Maravilha), Marcelo Garcia (Flash), Dário de Castro (Caçador de Marte) continuam mandando super-bem, mas curti particularmente a voz do veterano Élcio Romar (que dubla o ator Michael Douglas na maioria dos filmes) para Vandal Savage. Perfeito.

Justice League: DOOM foi o último trabalho do roteirista Dwayne McDuffie, falecido no ano passado e que fora responsável por alguns dos melhores episódios dos desenhos animados do UDC e esta animação é legitimamente dedicada a ele.

Se ainda não assistiu, siga esse impulso e divirta-se! Depois é esperar pela animação Superman: The Elite.

Denilson ReisquadrinhosA Legião do Mal,DC Comics,Liga da Justiça,Mark Waiddesenho animado Liga da Justiça: A Legião do Mal (Justice League: DOOM originalmente) foi ansiosamente aguardado pelos DCnautas (e até por Marvetes), pois traz ao meio áudio-visual a adaptação da trama Torre de Babel, escrita por Mark Waid. E, felizmente, a qualidade das versões animadas do Universo DC produzidas...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe