overdose_capa

Capa de Overdose

Na ultima sexta-feira, dia 16, aconteceu o lançamento da revista independente Overdose, na Quanta Academia de Arte e o Impulso HQ esteve lá para conferir.

O lançamento fez parte de uma serie de atividades como palestras, oficinas, exposição e bate-papos que começaram no dia 15, em um novo espaço dedicado a encontros e lançamentos na capital paulista, na Quanta Academia, e o Impulso HQ conversou com Marcelo Campos, sobre a Quanta e essa nova fase de incentivo a produção cultural, e em seguida conversamos com os autores de Overdose, Rafael Albuquerque, Eduardo Medeiros e Mateus Santolouco, sobre a publicação, os planos para ela, inclusive uma investida no exterior e uma parceria com a Editora Devir e o 4º Mundo.

quadrinhos_quadroes_02

Exposição Quadrinhos em Quadrões

A noite de sexta-feira começou com a abertura da exposição Quadrinhos em Quadrões, uma Jam Session onde artistas produziram sua seqüência para uma história sobre morte e criação.

Fazem parte da exposição 8 telas, de 1m X 1,50m, realizadas com técnicas diversas e participam dela Rafael Albuquerque, Roger Cruz, Julia Bax, Davi Calil, Eduardo Medeiros, Mateus Santolouco, Weberson Santiago e Renato Guedes.

O lançamento foi em um clima descontraído e em um ambiente agradável, com espaço e bem decorado com ilustrações nas paredes, nem a chuva que deu na sexta a noite impediu que o publico comparecesse, desenhistas e roteiristas trocaram idéias e conversaram bastante, até um dos gêmeos Bá e Moon estava lá (não consegui descobrir qual era) para prestigiar o lançamento e parabenizar os autores.

Entrevista Marcelo Campos:

marcelo_campos

Marcelo Campos

Impulso HQ: Começa o ano e a Quanta abre espaço para lançamentos e exposições, essa é uma tendência que continuará para os próximos meses?
Marcelo Campos: Sim, a intenção original sempre foi transformar o espaço da nova unidade em um local onde se possa reunir pessoas com o intuito de conversar com os autores, desenvolver palestras e incentivar a discussão de idéias.

Esse foi um dos motivos que também mudamos de nome, para não ficarmos somente nos quadrinhos.

IHQ: Então o publico pode esperar outros tipos de eventos não ligados a histórias em quadrinhos?
M.C.: Com certeza, a Quanta incentiva todo tipo de linguagem visual, seja ela ilustração, animação, escultura e por ai vai, afinal a linguagem visual não é limitada.

Estamos planejando fazer uma mostra de animação, vamos montar um curso de animação em flash em conjunto com um profissional de vinheta da MTV, e será bem interessante reunir pessoas interessadas aqui na Quanta.

IHQ: Apenas lançamentos independentes ou a Quanta planeja publicações com editoras?
M.C.:
O espaço da Quanta Academia está aberto para quem quiser divulgar o seu material, sei que existem outros lugares que as editoras fazem seus lançamentos, mas estamos de portas abertas para receber grandes ou pequenas editoras.

publico

IHQ: No último ano a Quanta lançou um curso em parceria com a Art & Comics sobre desenhos de super-heróis para o mercado americano, nesse ano o curso volta?
M.C.:
Não, o curso foi realizado e formamos duas turmas, mas estou pensando em remodelá-lo para voltar melhor, talvez no próximo ano ele volte.

IHQ: Então o mercado americano não vale mais a pena?
M.C.:
Eu não diria isso. Depende de como o artista quer se posicionar no mercado.
O mercado americano vale a pena financeiramente? Sim.
O mercado americano vale a pena como estratégia de carreira? Sim.

Se o ilustrador gosta de fazer quadrinhos de super-heróis e achar isso interessante com certeza vale a pena, mas se ele busca um quadrinho mais autoral, já não é mais interessante, principalmente pela liberdade criativa, mas não vou dizer que é impossível, hoje já tem casos de artistas que criaram de maneira autoral e até conseguiram vender a história para o cinema.

Agora não vou dizer que o mercado americano é chato ou coisa parecida, são pessoas como em qualquer lugar do mundo, não considero que o artista se vende só porque fez sucesso lá fora e não aqui dentro, afinal se a obra é boa, ela vai ser aqui ou em qualquer outro lugar.

publico_02

IHQ: Você acompanha as publicações nacionais e o atual momento do mercado nacional?
M.C.:
Faz muito tempo que não acompanho os artistas brasileiros, mas vejo muita coisa boa acontecendo por ai, o 4º Mundo por exemplo, foi uma grande sacada perceber que todos podem se reunir, compartilhar e distribuir as revistas e assim a divulgação se torna forte para todos.

Também gostei do que vi em Contínuo, achei bem legal, e tem muito mais coisas boas acontecendo e sendo publicadas.

IHQ: Para finalizar, alguma mensagem para os ilustradores que estão começando e querem publicar?
M.C:
Falo em nome da Quanta quando digo que aqui nós batalhamos pela qualidade e informação, seja no estúdio ou em outro lugar, sabemos que produzir não é fácil.

O brasileiro tem que parar de achar que se é difícil e demorado não vale a pena, muito pelo contrário, vale a pena sim.

Tem gente que acha q um curso com duração de 1 ano é muito tempo, não é não, se você quer ter qualidade 1 ano de estudo é muito pouco.

Entrevista Rafael Albuquerque, Eduardo Medeiros e Mateus Santolouco (R.E.M):

autores

Da direita para esquerda: Eduardo, Rafael e Mateus

Impulso HQ: Primeiramente, como é lançar a segunda edição da trilogia, o que vocês esperam dessa edição, baseado no primeiro lançamento Powertrio?
R.E.M.:
É muito bom lançar a continuação desse projeto, a primeira edição foi muito boa para nós, teve retorno, com essa esperamos repetir o que conseguimos na primeira.

IHQ: Então por que lançar logo no começo do ano, janeiro, época de férias e de várias contas, não existe a possibilidade do retorno ser menor?
R.E.M.:
Na verdade o lançamento segue uma programação trimestral, nós estipulamos esse prazo para nós mesmo e estamos seguindo, e se o resultado for menor que o anterior não vemos problema, se ele chegar próximo do primeiro já estaremos contentes.

IHQ:E o que o leitor pode esperar desse segundo volume?
R.E.M.:
Esse segundo volume está melhor que o anterior, mais maduro e com certeza vai agradar quem leu Powertrio, deixamos algumas pontas soltas que irão se resolver na próxima edição.

IHQ: A terceira edição já está sendo produzida?
R.E.M.:
Na verdade quando começamos a fazer a primeira já sabíamos como ia ser o final da estória, logo ela já está praticamente encaminhada e se chamará Cabaret.
Nós não sabíamos como ia ser o segundo volume, mas resolvemos dar continuidade no universo com personagens que mudam de status, em uma publicação ele pode ser o personagem principal, e na outra o coadjuvante.

IHQ: Como é esse universo que vocês apresentam nas páginas de quadrinhos?
R.E.M:
Na verdade essa trilogia vem de uma outra história chamada Edu em Apuros, e dela vários personagens foram aproveitados agora nessas publicações, o interessante é que buscamos uma ligação entre as histórias que parecem serem totalmente independentes.
O mais legal é que dá para se aproveitar bem mais as possibilidades porque você não fica preso a uma só coisa.

IHQ: Então não vai parar no terceiro volume?
R.E.M.:
Não, com certeza não, os planos são para continuar com os personagens e produzir sempre.

IHQ: E como é a criação de uma HQ à seis mãos? Tem alguma dificuldade no processo de produção?
R.E.M.:
Na verdade não, é até enriquecedor e nos agiliza também. Geralmente nós nos encontramos e discutimos como vai ser a história, definido isso nós decidimos quem vai desenhar qual e pronto.

IHQ: E como é feita essa decisão de quem vai desenhar determinada história?
R.E.M.:
Geralmente é quem sugeriu aquela história, ou vemos qual traço se adapta melhor ao que queremos passar, por exemplo, na primeira edição tem a história dos três rapazes que conversam, e não passa muito disso, logo eu fiz (Eduardo Medeiros), porque o meu traço é mais cartoon o que dá uma leveza para a história.

IHQ: E quais são os planos agora para a trilogia, vocês pretendem levá-la para o exterior e publicá-la?
R.E.M.:
Com certeza, estamos analisando sim essa possibilidade e em breve estaremos levando o material para fora para tentar algum contrato lá fora, e também no fim do ano pensamos em fazer uma edição encadernada com os três volumes.

IHQ: A publicação sai pelo selo Mondo Urbano e agora o 4º Mundo também está com a distribuição das revistas, vocês também divulgam no sul do país em outros locais como livrarias e espaços dedicados a isso, mas fora essas estratégias de distribuição vocês adotam outras?
R.E.M.:
Nós temos o blog onde colocamos algumas páginas e cada um aqui tem o seu site também, fora isso nós iremos publicar com a ajuda da Devir Editora que escolheu 4 títulos do selo 4º Mundo para publicar e o nosso foi um dos escolhidos, esperamos assim alcançar mais pessoa, e estamos analisando questão da venda on-line.

IHQ.: Finalizando, vocês têm outras histórias que pretendem publicar que não são ligadas ao universo apresentado na trilogia?
R.E.M.:
Sim, inclusive no meu blog (Eduardo Medeiros) tem uma HQ on-line chamada Sopa de Salsicha que sempre coloco páginas novas, e um diário ilustrado que pretendo reunir e transformar em uma publicação.

Para conhecer mais o trabalho dos autores acessem:

Rafael Albuquerque
www.rafaelalbuquerque.com

Eduardo Medeiros
www.hellatoons.wordpress.com


Mateus Santolouco

www.santolouco.com

Conheça o Mondo Urbano
www.mondourbano.com

Renato Lebeau4º Mundo,Davi Calil,editora Devir,Eduardo Medeiros,Jam Session,Julia Bax,Marcelo Campos,Mateus Santolouco,Overdose,Quadrinhos em Quadrões,Quanta Academia de Arte,Rafael Albuquerque,Renato Guedes,Roger Cruz,Weberson SantiagoCapa de Overdose Na ultima sexta-feira, dia 16, aconteceu o lançamento da revista independente Overdose, na Quanta Academia de Arte e o Impulso HQ esteve lá para conferir. O lançamento fez parte de uma serie de atividades como palestras, oficinas, exposição e bate-papos que começaram no dia 15, em um novo...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe