hqs_literatura

O texto interessante de sexta-feira dessa semana é de um assunto que vire e mexe cai em discussão: Quadrinhos e literatura são a mesma coisa?

O texto foi retirado do blog Roteirizando HQ de Marcelo Lima, e já pelo título chama a atenção a levantar um conceito para conteúdo e forma.

Acompanhem o texto que aborda Sandman de Neil Gaiman à música Smells Like Teen Spirit do Nirvana.
_______________________________

Visto no Roteirizando HQ

Forma versus conteúdo: um improvável confronto entre Literatura e Quadrinhos

Quadrinhos: há distinção entre texto (supostamente o conteúdo) e imagem (supostamente a forma)?

Sandman foi aclamado como um quadrinho para intelectuais e Neil Gaiman, seu criador, elogiado por suas capacidades literárias. Os elogiadores esquecem que quadrinhos não são um subgênero literário como o romance ou o conto.

O quadrinho é uma arte autônoma – até onde se é possível separar uma arte da outra nos tempos atuais.

Analisando a nomeação do Sandman como “ascendente às esferas literárias”, parto para a divisão vista nos quadrinhos: texto e imagem. Os textos de Gaiman são ditos literários e capazes de uma narração surpreendente.

As imagens, menos comentadas que os textos, são tidas por muitos dos críticos da obra como responsáveis pelo clima de terror. A inserção do texto de Gaiman no paradigma do “bem escrito” e do “bom contador de histórias” opõe-se aos desenhos que operam apenas para complementar o conteúdo das histórias. Servem apenas para dar forma ao escrito por Gaiman.

Nesse sentido, os críticos têm se resguardado à tradicional visão de que repousa na Literatura o dom de narrar boas histórias. Transpondo-se aos quadrinhos, esse conceito conforma a crença de que no roteiro (literário) residiria o conteúdo narrativo, enquanto que nos desenhos, estaria a forma que apresenta o conteúdo.

Uma idéia bastante frágil, mas que ainda domina a maneira como os quadrinhos são encarados e que cria um conflito binário bizarro entre forma (como sendo os quadrinhos) x conteúdo (representado pelo roteiro dos quadrinhos, mas tendo sua representação máxima, neste caso específico, na Literatura).

A divisão em forma e conteúdo vem sofrendo críticas há muito tempo, dos formalistas russos aos teóricos da formatividade da arte. É cada vez mais concordante, entre os acadêmicos, que muitas vezes o suposto conteúdo da mensagem só significa algo a depender da maneira como a forma o modula.

Em Sandman, não importa apenas a descrição alto-astral que Gaiman faz da Morte, como também cada acessório que reveste seu corpo e a maneira como arruma os cabelos. A Morte se porta como uma cantora gótica dos anos 80, mas com um lado punk bastante vívido, informações não contidas em seus textos de descrição pela HQ, mas que se configuram também como conteúdo.

Nesse aspecto, não se pode esquecer que cada recordatório (caixinha de texto) possui diagramação e colorização própria em Sandman, o que dá forma a cada um dos textos escritos.

Portanto, os quadrinhos da série Sandman não devem ser vistos como literários, pois não são puro conteúdo e forma escritas. O desenho é diferente da escrita e possui seus conteúdos e formas.

E conteúdo e forma, não importa em qual arte seja, encontram-se miscigenados e imiscíveis. Note, por exemplo, a sensação que temos ao escutar a música como Smells Like Teen Spirit na versão original cantada pelo Nirvana e na versão da inglesa Tori Amos: é apenas a forma que muda, ou os sentimentos que afloram na audição são outros? Creio que conteúdo e forma mudam igualmente.

Por fim, é bom perceber que não é dom exclusivo ou supremo da Literatura o de contar histórias.

Quadrinhos, cinema e quaisquer outras artes podem fazer isso com igual competência. O reconhecimento literário da obra Sandman é bastante importante exatamente por validar esta competência narrativa, e só.

Quadrinhos e Literatura são artes, por igual, mas que possuem contornos diferentes. Sem oposições, sem necessidade de dicotomias baratas.

Visto no Roteirizando HQ

Renato Lebeauquadrinhosliteratura,Marcelo Lima,Neil Gaiman,quadrinhos,Roteirizando HQ,SandmanO texto interessante de sexta-feira dessa semana é de um assunto que vire e mexe cai em discussão: Quadrinhos e literatura são a mesma coisa? O texto foi retirado do blog Roteirizando HQ de Marcelo Lima, e já pelo título chama a atenção a levantar um conceito para conteúdo e...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe