Na última sexta-feira, 26 de julho, foi aberta na cidade de Feira de Santana (BA), a exposição Em Nome da Abolição no Museu de Arte Contemporânea (MAC). A mostra rememora a origem do quadrinho nacional e a contribuição de Angelo Agostini para a abolição da escravidão e a queda do Regime Imperial no Brasil.

A exposição reuni trabalhos de três artistas plásticos de linguagens bem distintas, dos quais um do século XIX, e marca as comemorações pelos 17 anos do Museu de Arte Contemporânea. O vernissage, na noite de quinta-feira, 25, com show da banda Animatrio, também teve como ponto alto a inauguração da sala dedicada às histórias em quadrinhos.

A mostra permanece até 19 de agosto, reunindo 14 telas do artista plástico feirense Suzart, mais 18 obras do artista soteropolitano Rogério Géu e outras 13 de Samuca, também de Salvador.

Destaque para a produção do artista feirense Suzart, que com a mostra “Sonhos e Recôncavo” retrata nas telas crianças e mulheres nuas, jovens e idosas. “A exposição traz artistas jovens de linguagens diferentes, sendo que Suzart é mais experiente, já tendo conquistado premiações na Bienal do Recôncavo, justamente por isso se tornando o principal desta mostra”, frisou o chefe da Divisão de Artes Plásticas e Literatura e administrador do MAC, Edson Machado.

A exposição também homenageia a produção histórica de Angelo Agostini, italiano que viveu no Brasil na época da escravidão e se tornou ferrenho abolicionista, enfrentando a corte com sua arte. O homenageado é considerado o pai dos quadrinhos no país.

Marcos Franco, curador da mostra, destaca a importância do trabalho de Angelo Agostini, não somente por ser o primeiro a criar quadrinhos no Brasil. “Além de quadrinhista, ele também era editor, jornalista, crítico de arte, xologravurista e litogravurista. Era um verdadeiro artista na essência da palavra”, frisou.

A vernissage contou com a presença do secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Jailton Batista, que ressaltou o compromisso do Governo Municipal em promover o desenvolvimento da cultura, fomentando eventos desta natureza.

Renato LebeauquadrinhosAngêlo Agostini,Edson Machado,Em Nome da Abolição,Marcos Franco,Museu de Arte Contemporânea,Rogério Géu,Samuca,SuzartNa última sexta-feira, 26 de julho, foi aberta na cidade de Feira de Santana (BA), a exposição Em Nome da Abolição no Museu de Arte Contemporânea (MAC). A mostra rememora a origem do quadrinho nacional e a contribuição de Angelo Agostini para a abolição da escravidão e a queda...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe