Editor fala com o Impulso HQ sobre as novidades da editora para o segundo semestre que inclui a publicação de Guerra dos Tronos em quadrinhos

Que a editora Leya / Barba negra faz um excelente trabalho com os seus quadrinhos isso ninguém duvida, e a grande prova disso foi a editora ter sido escolhida a melhor de 2011 no 24º Troféu HQMIX, considera uma surpresa, devido ao pouco tempo que a editora vem publicando quadrinhos, mais ou menos um ano e meio.

O Impulso HQ conversou com Lobo, um dos editores responsáveis pelos quadrinhos da editora, e quis saber mais sobre os projetos que a Barba Negra está preparando para 2012, os títulos da editora que estão fazendo sucesso dentro e fora do Brasil, quais os futuros lançamentos e os autores que ela pretende trazer para os eventos de quadrinhos programados. Confira:

Impulso HQ: Em sua opinião, por que os leitores elegeram a Leya / Barba Negra como a editora do ano de 2011?
Lobo:
Já participei, como jurado ou como produtor, de alguns concursos e nunca consegui entender a lógica do processo. Todo concurso é uma caixinha de surpresas. É impossível saber o que motiva cada voto. Ganhar é muito bom, claro, mas também fiquei muito feliz em ver que todas as nossas publicações nacionais estavam indicadas em ao menos uma categoria, o que parece um endosso a qualidade dos livros que colocamos no mercado.

IHQ: Qual a linha editorial da Leya / Barba Negra?
Lobo:
Esta é sempre uma pergunta difícil de responder. Trabalhamos com histórias em quadrinhos autorais, não temos muita restrição quanto ao estilo narrativo ou de desenho. Também trabalhamos livros voltados para cinema, TV, literatura, mas sempre com uma pegada “POP”.

IHQ: Qual o seu papel como editor na seleção das obras a serem publicadas?
Lobo:
Somos uma trinca de editores: Christiano, Chico e eu. Todos trazem ideias e discutimos as possibilidades de cada publicação. Depois do livro aprovado, cada um cuida de uma parte da produção. Trocamos ideias durante todo o processo editorial, que no nosso caso, envolve também toda a arte até o acompanhamento em gráfica. O mais importante é sempre os três estarem 100% de acordo com o resultado.

IHQ: No primeiro semestre de 2012 a editora lançou poucos títulos em quadrinhos. Isso foi devido a alguma estratégia?
Lobo:
No fim do ano passado colocamos muitos livros na rua, estamos entendendo a capacidade do mercado de absorver estas obras e revendo nossas estratégias editoriais e comerciais. Nosso mercado é novo e ainda não sabemos exatamente como ele se comporta, portanto precisamos pensar muito antes de agir.

IHQ: A editora planeja trazer algum autor estrangeiro para eventos no segundo semestre?
Lobo:
Pretendemos, mas o autor ainda não confirmou. Assim que tivermos o ok, divulgamos!

IHQ: Como está a produção dos álbuns que vencerão o primeiro concurso Leya / Barba Negra e Rio Comicon? Eles serão publicados na próxima edição do evento?
Lobo:
Os três álbuns estão sendo produzidos com muito cuidado e carinho. Todos os autores estão empenhados em fazer o melhor. Posso adiantar que estão ficando fantásticos. A previsão de lançamento é para 2013.

IHQ: Falando em futuros lançamentos, quais as surpresas que a editora prepara para o segundo semestre?
Lobo:
No segundo semestre vamos lançar a coleção do Marcelo Yuka, com adaptações das letras dele para quadrinhos. Também lançaremos Guerra dos Tronos em quadrinhos.

IHQ: Uma das grandes iniciativas da editora foi promover os autores independentes com a série 1000, que resultou na coletânea 1001. Há possibilidade de um segundo volume com novos artistas? Se sim. Quando?
Lobo:
A ideia é fazer o segundo números sim, mas não temos previsão. Não gosto muito do termo independente. Entendo que muitos deles optam pela autopublicação, mas também trabalham para as editoras do mercado. Acho que o mais interessante no projeto 1000 são os autores buscando novos caminhos de linguagem dos quadrinhos, todos tem muita sede de experimentação.

IHQ: Outra grande boa surpresa da editora foi que em 2012 o álbum nacional Morro da Favela ganhou edições em francês e inglês. Outros títulos nacionais serão exportados? Quais?
Lobo:
O Morro da Favela está fazendo uma carreira bonita no Brasil e no exterior. Estamos negociando outros títulos sim. O mais interessante no processo é ver que o quadrinho brasileiro sendo muito bem visto lá fora.

IHQ: Para finalizar, o que você como editor procura em uma obra para ela ser publicada e como outros artistas podem entrar em contato para mostrar o seu trabalho?
Lobo:
O que eu procuro em uma obra para ser publicada? Nada demais. Apenas uma história bem contada. Os autores podem entrar em contato conosco pelo e-mail [email protected], pela página da editora no facebook, pelo twitter @ed_barbanegra.

Renato LebeauentrevistasBarba Negra,Leya,LoboEditor fala com o Impulso HQ sobre as novidades da editora para o segundo semestre que inclui a publicação de Guerra dos Tronos em quadrinhos Que a editora Leya / Barba negra faz um excelente trabalho com os seus quadrinhos isso ninguém duvida, e a grande prova disso foi a...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe