O Impulso HQ esteve no lançamento do “Sex & Crime – Volume 2”, do grande ilustrador Benício, e tivemos a oportunidade de bater um papo com ele e com o Ricardo Antunes, editor do livro. O evento aconteceu no último dia 5, na Galeria Ornitorrinco, em São Paulo.

Desde o momento em que chegou à galeria, Benício era só sorrisos e esbanjava simpatia com o público. Faltavam poucos minutos (uns 20, talvez) para o horário marcado para o lançamento, às 19h, mas foi tempo o suficiente para o mestre das pin-ups falar sobre o novo livro, e contar um pouco sobre sua vida e como ficou sua rotina pessoal e profissional depois de ter passado por um AVC (acidente vascular cerebral).

Para Benício, a publicação dos dois volumes de “Sex & Crime” representa mais do que um merecido reconhecimento. “A edição desses dois livros possibilitou a realização de um sonho que eu tinha a muitos anos, de ter um livro só meu”, declarou. Até 2011, com mais de 60 anos de carreira, Benício não tinha nenhum livro com os seus trabalhos publicados, e o primeiro volume de “Sex & Crime” quebrou essa barreira. Perguntado sobre o porquê da “demora”, o bem-humorado Benício disparou: “pergunte para as editoras”.

Sex & Crime: a ideia, o primeiro volume e o financiamento coletivo
Editor do livro e fundador da editora independente Reference Press, Ricardo Antunes é modesto, mas sabe da sua importância para a realização desse sonho do mestre das pin-ups. Criada a partir do sucesso da revista Ilustrar, o primeiro projeto da editora independente foi logo com Benício. “O primeiro nome que eu tinha muito claro era o do Benício, justamente por não ter tido nenhum livro antes, e por ainda ser um dos ilustradores mais conhecidos do Brasil”, explicou Antunes.

O título da coletânea, “Sex & Crime”, é uma referência às ilustrações contidas no livro, que são da época em que Benício ilustrava as capas de livros de bolso de espionagem, que normalmente contavam com uma mulher sensual na história, ao estilo bond girl. Segundo Antunes, Benício fez mais de 3 mil ilustrações neste segmento – ou seja, daria para fazer uns 40 volumes fácil só nessa linha de trabalho!

O sucesso na publicação do primeiro livro levou Antunes a colocar o segundo volume no Catarse, site de financiamento coletivo, com o pedido de R$ 18 mil. Novo sucesso: o valor foi superado em R$ 4 mil, possibilitando o lançamento. Por mais que já esperassem esse resultado, Benício e Antunes admitem que a experiência foi ótima.

Sobre a contribuição do público jovem para a realização do projeto, Benício acredita que essa renovação do interesse em seu trabalho acontece pelo estilo do seu trabalho, que considera atemporal. “Meus trabalhos de 30, 40 anos atrás, podem não ser totalmente modernos, mas ainda mantém uma característica atual, mais permanente”, avalia.

Devagar sim, fora do prazo nunca
Se por um lado a divulgação dos trabalhos clássicos de Benício tem se intensificado desde 2011, não se pode dizer o mesmo do seu volume de trabalho atual. O AVC sofrido por ele há mais de três anos limitou muito os movimentos de sua mão direita, assim como sua locomoção e a fala. “Estou um pouco mais devagar para tudo atualmente”, afirma tranquilamente.

Mas as dificuldades não retiraram a paixão pela arte. Após um tempo afastado de qualquer trabalho, Benício decidiu reinventar sua técnica de acordo com suas limitações. O famoso traço rápido característico deu lugar a pacientes pinceladas. O pincel agora é mais grosso, e sua maneira atual de pintar não permite mais trabalhos em telas pequenas.

Benício conta que no auge da carreira chegou a fazer quatro ilustrações em apenas um dia, bem diferente dos atuais quatro trabalhos por mês. Mas seja por dia ou por mês, uma coisa é certa: o cliente irá receber no prazo. “Nunca atrasei um prazo. Eu tenho orgulho disso, nunca deixei nenhum cliente na mão”, revelou com entusiasmo.

Mesmo em atividade, Benício avalia que já trabalhou o que tinha que trabalhar e se considera “meio aposentado”. Aos 77 anos, após mais de 30 anos morando no alto do Leblon, no Rio de Janeiro, Benício está de mudança para morar com um dos filhos, na Tijuca, também no Rio. “Já não estou mais com idade para morar sozinho”.

Próximos projetos
Inicialmente mais três livros com os trabalhos de Benício devem ser lançados. O próximo a ser editado será um sobre os trabalhos dele com pôsteres de cinema. Mais um projeto no Catarse? Antunes responde. “Talvez. O problema desse livro é que é um livro muito maior, muito mais caro para se produzir, então talvez a gente faça metade Catarse, metade com patrocínio, alguma coisa assim. Mas eu espero que saia.”

Thiago LiberalentrevistasBenício,Catarse,Reference Press,Ricardo Antunes,Sex & CrimeO Impulso HQ esteve no lançamento do “Sex & Crime - Volume 2”, do grande ilustrador Benício, e tivemos a oportunidade de bater um papo com ele e com o Ricardo Antunes, editor do livro. O evento aconteceu no último dia 5, na Galeria Ornitorrinco, em São Paulo. Desde o...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe