orixas_02

Semana passada foi noticiado que a revista Orixás passou a publicar histórias em quadrinhos que contam as lendas dos deuses africanos, o projeto está nas mãos de Alex Mir (roteiros), Caio Majado (desenhos) e Omar Viñole (cores).

O Impulso HQ conversou com o roteirista Alex Mir sobre o novo projeto, onde ele revela como foi o primeiro contato com a editora, o processo de produção das histórias, adianta quais serão as próximas histórias dos Orixás e ainda você pode conferir uma página da próxima edição que foi enviada com exclusidade para o Impulso HQ.

A equipe do Impulso HQ agradece à Alex Mir pelo envio das respostas.
Entrevista:

Impulso HQ: Como foi o contato inicial para a produção do projeto? A editora que fez o primeiro contato ou vocês três tomaram a iniciativa e apresentaram uma proposta?
Alex Mir:
Eu tive a idéia de adaptar essas lendas porque eu já fazia pesquisas para escrever histórias dos Defensores da Pátria, que tem como personagem o orixá Ogun. Escrevi o primeiro roteiro e passei para o Caio Majado desenhar. O Omar colorizou uma página de amostra, que mandei para o editor da revista que gostou muito e nos solicitou a HQ já para a edição 15.

IHQ: Um projeto de HQs que envolve didática e religião é mais complicado do que uma história em quadrinhos onde o objetivo principal é entreter?
A.M.:
Sim. Tem-se toda uma responsabilidade de ser fiel às adaptações e  “traduzir”  a história para uma linguagem educativa. Além disso, estamos falando de uma religião que tem importância e muitos adeptos não só no Brasil, mas no mundo. Isso torna nossa responsabilidade ainda maior.

orixas_01

IHQ: Os Orixás por si só já são personagens muitos fortes com histórias de vida marcantes. Como vocês pretendem passar toda essa essência para os quadrinhos?
A.M.:
Sendo o mais fiel possível, lendo muito, pesquisando muito. Alguns materiais são fáceis de encontrar. Outros, nem tanto. Aí temos que partir para a pesquisa de campo, tiramos fotos e conversamos com pessoas do meio.

IHQ: Como é o processo de produção para um tema tão específico como as lendas dos Orixás? Houve algum tipo de pesquisa para a construção gráfica dos personagens e a forma dos roteiros abordarem as histórias dos deuses africanos?
A.M.:
Eu leio muito sobre os orixás. Tanto na literatura quanto na internet, pode-se encontrar várias lendas. Algumas delas, encontramos até cinco versões da mesma história, sempre com uma ou outra informação a mais ou diferente das versões anteriores. O que faço é pegar aqueles pontos mais fortes e relevantes para compor a história. Quanto aos personagens em si, eu e o caio sempre conversamos sobre como eles podem ser. Mas ele também realiza muitas pesquisas para fazer os personagens o mais próximo possível em relação a vestuário, artefatos, armas, etc.

IHQ: Quantas histórias terão a série e quais serão as próximas lendas?
A.M.:
Não temos um número definido. A série continuará a ser publicada enquanto tivermos o espaço. A próxima lenda conta como Ogum se tornou orixá. Depois, teremos uma história que terá Iemanjá como personagem principal.

IHQ: Sobre os roteiros, eles pretendem abordar os aspectos menos explorados dos Orixás, ou eles sofrem uma revisão da editora?
A.M.:
Por enquanto, temos liberdade para produzir, o que é muito bom, mas é claro que tudo passa pelo crivo do editor antes de fazermos a HQ.

orixas_03

Ilustração da próxima edição

IHQ: Na sua opinião, o fato de uma editora que não publica HQs ter escolhido esta forma de linguagem para tratar de um assunto tão peculiar é sinal de que os quadrinhos começaram a ser vistos com outros olhos?
A.M.:
Isso mostra que o mercado nacional de quadrinhos se distancia cada vez mais do comum, do que vemos em bancas. As adaptações literárias já era um exemplo de que tínhamos que sair do lugar comum e procurar novos nichos. Essa iniciativa da revista Orixás abre um caminho muito importante para o quadrinho nacional e proporciona ao leitor conhecer um pouco mais da cultura orixá/africana.

IHQ: Abordar o universo dos Orixás em quadrinhos é um tema que exige muita consideração e tato, afinal trata-se de religião e crença. Quais outros assuntos, difíceis de serem abordados você acha pertinente serem retratados nos quadrinhos?
A.M.:
A política nacional. Seria interessante termos uma hq que falasse dos bastidores da política brasileira, com todas as falcatruas, CPI’s, etc. Dariam belíssimas (e engraçadas) histórias.

Renato LebeauAlex Mir,Caio Majado,Omar Viñole,OrixásSemana passada foi noticiado que a revista Orixás passou a publicar histórias em quadrinhos que contam as lendas dos deuses africanos, o projeto está nas mãos de Alex Mir (roteiros), Caio Majado (desenhos) e Omar Viñole (cores). O Impulso HQ conversou com o roteirista Alex Mir sobre o novo projeto,...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe