Que a editora Nemo fez um excelente trabalho em 2012, pelo jeito isso ninguém discute. Foi uma das poucas editoras que manteve seus lançamentos nas datas previstas e sem nenhum cancelamento imprevisto. Além de cada vez mais ampliar o seu catálogo de HQs deixando-o mais variado e agradando leitores de todos os gostos.

Para fechar o ano com chave de ouro a Nemo publica, como prometido no primeiro semestre, mais uma história do personagem emblemático de Hugo Pratt, e não é qualquer história, e sim a última aventura de Corto Maltese.

Dessa vez iremos acompanhar Corto a terras místicas, mais precisamente a sudoeste da Flórida onde uma existe uma região conhecida como Triângulo das Bermudas, local onde misteriosamente mais de cem aviões e navios sumiram no nada, sem deixar o menor vestígio, o menor indício. A lista de todos os desaparecimentos é longa, mas as causas ainda permanecem desconhecidas, sem explicação científica. E quando a ciência consegue apenas formular hipóteses, a imaginação prevalece.

É o caso do Triângulo das Bermudas, é o caso da Atlântida ou de Mu, os continentes perdidos. Em Corto Maltese – Mu, a cidade perdida, lançamento da Editora Nemo, o destemido aventureiro criado pelo italiano Hugo Pratt parte para sua última aventura, em busca desta cidade mítica.

Prefaciado por Marco Steiner e enriquecido com fotos coloridas e monocromáticas de Marco D’Anna, este álbum da série Corto Maltese navega rumo à terra conhecida como Mu, que fora habitada por uma civilização desaparecida há aproximadamente 12 mil anos. Com ele, emblemáticos personagens de outras narrativas como Boca Dourada, Tristan Bantan, o professor Steiner, Levi Columbia e Rasputin desbravam o mar atrás da grande massa de terra perdida.

Após atracar seu navio próximo a uma ilhota localizada na América Central, que se encontra muito perto de onde está escondido o grandioso segredo das misteriosas terras, uma amiga do herói é capturada por indígenas locais, e Corto, com a ajuda de seu estressado amigo Rasputin, parte rumo à ilha para resgatá-la. Em terra firme, os dois enfrentarão homens-aranha, cogumelos mágicos, homens-escorpião, um jacaré gigante, indígenas e até a própria sombra, em uma agitada mescla de realidade e sonho.

Característica marcante nos quadrinhos de Hugo Pratt, fábulas, mitos, mistérios, cultos e magia se misturam à própria história, proporcionando ao leitor a mais sonhadora e estranha aventura de Corto. Recheada de mundos perdidos, lendas da Atlântida, mistérios maias, símbolos templários e templos na floresta, esta última história de Hugo Pratt para seu principal personagem revela a própria evolução de seu traço, num álbum impresso em luxuosa edição com capa dura e formato especial.

Corto Maltese – Mu, a cidade perdida

Editora Nemo
Roteirista e desenhista: Hugo Pratt
Tradução: Reginaldo Francisco e Francisco Scheibe
21,5 x 28,5 cm
200 páginas
R$ 72,00

Renato LebeauquadrinhosCorto Maltese,Hugo Pratt,Mu,NemoQue a editora Nemo fez um excelente trabalho em 2012, pelo jeito isso ninguém discute. Foi uma das poucas editoras que manteve seus lançamentos nas datas previstas e sem nenhum cancelamento imprevisto. Além de cada vez mais ampliar o seu catálogo de HQs deixando-o mais variado e agradando leitores...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe