Visto no Gibizada

A editora DCL (Difusão Cultural do Livro) acaba de relançar “Domínio Público – literatura em quadrinhos” (cor, 80 pgs., R$ 29.90), projeto dos recifenses João Lin e Christiano Mascaro – da revista “Ragú” -, originalmente lançado há dois anos.

Na época, saiu também um volume dedicado à literatura estrangeira e o projeto recebeu cinco indicações ao prêmio HQ Mix.

O livro da DCL reúne seis clássicos da literatura brasileira transformados em quadrinhos: “Sete vidas”, de Olavo Bilac, é adaptado por Mário Hélio, com desenhos de Lin; Guazzelli cuida de “Apólogo brasileiro sem véu de alegoria”, de Alcântara Machado; “O homem que sabia javanês”, de Lima Barreto, é convertido em HQ por Júlio Cavani (texto) e Jarbas (desenhos); Samuel Casal é responsável por “A ilha de Cipango”, de Augusto dos Anjos; André Dib e Kleber Sales, respectivamente texto e arte, adaptam “A cartomante”, de Machado de Assis; e a jornalista Lydia Barros, em parceria com o ilustrador Mascaro, cuidam de “O soldado Jacob”, de Medeiros e Albuquerque.

– Domínio Público é um Projeto Coletivo, meu, do Lin e do Mário Hélio – explica por email Mascaro, que também é editor de arte do Diário de Pernambuco. – Pensamos nessa edição antes dessa leva de adaptações de literatura para os quadinhos virar filão editorial. Nossa idéia surgiu de dois princípios: o evidente potencial editorial da empreitada pegando textos clássicos, de domínio público, e traduzí-lo em quadrinhos bacanas, expressivos.

Também queríamos resolver o problema da falta de roteiros interessantes no quadrinho nacional. Sabe-se que temos excelentes quadrinistas, mas bons roteiristas são poucos.

O grande mérito de “Domínio Público – literatura em quadrinhos” é que os novos autores conseguiram imprimir seus estilos aos clássicos, como é o caso do gaúcho Samuel Casal, que traduziu em imagens vetoriais a poesia de Augusto dos Anjos em “A ilha de Cipango”, como se vê acima. Ou “O soldado Jacob”, transformado por Lydia Barros e Mascaro:

– Como participei da edição, pude escolher o conto em primeira mão – diz Mascaro. – “O soldado Jacob” foi o texto que, ao ler, se passou todo na minha cabeça, vislumbrei personagem, paisagens… falei logo: esse é meu! O processo foi exatamente assim: a medida que eu e o Lin recebíamos os textos de Mário Hélio (responsável pela seleção dos contos), íamos pensando no desenhista ideal de acordo com o estilo, do que imaginávamos ser interessante tanto para o desenhista quanto para a edição.

Para finalizar, Christiano Mascaro adianta ainda os seus projetos futuros:

– Temos um projeto tramitando no Funcultra, instrumento estadual de incentivo que costuma contemplar esses projetos. Tenho um livro solo lá também. Temos tido sorte e reconhecimento merecido nos últimos pleitos.

Estou esperançoso. Se rolar, no ano que vem teremos novidades pela Ragú.

Visto no Gibizada

Renato LebeauquadrinhosChristiano Mascaro,Domínio Público,editora DCL,histórias em quadrinhos,HQs,João Lin,literatura em quadrinhos,RagúVisto no Gibizada A editora DCL (Difusão Cultural do Livro) acaba de relançar 'Domínio Público - literatura em quadrinhos' (cor, 80 pgs., R$ 29.90), projeto dos recifenses João Lin e Christiano Mascaro - da revista 'Ragú' -, originalmente lançado há dois anos. Na época, saiu também um volume dedicado à literatura...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe