mortalha-Caio-YoInfluenciada pela tradição artística medieval denominada “Vanitas”, a obra usa simbolismos para lembrar a todos da transitoriedade da vida

No próximo Dia de Finados (02/11) será lançado o quadrinho independente “Mortalha”, do desenhista campineiro Caio “Yo”. Nada mais oportuno. A obra discorre justamente sobre a morte, e a dificuldade em lidar com ela. “Todas as horas nos ferem, mas a última nos mata”, diz um provérbio latim citado no final da revista.

“Há muito tempo eu queria escrever uma história sobre esse tema. Muitos afirmam que, estando conscientes da nossa efemeridade, passamos a ter uma atitude de maior compaixão com os outros”, lembra o desenhista Caio Yo, que pesquisou sobre a morte em diferentes sociedades, gerações e épocas para abordar o tema em seu livro.

mortalha-Caio-Yo-2A história começa com o funeral de Sir Baptiste, o cavaleiro-mestre do miserável escudeiro Bartolomeu, que morre inesperadamente e deixa o seu pupilo à mercê das dificuldades da vida. Com questionamentos e indagações internas, ao ser confrontado com esse momento difícil, ele acaba partindo pra uma viagem sobrenatural e encontra o Deus-Verme – a forma como chamam a Morte.

A obra é bastante influenciada pela tradição artística medieval denominada “Vanitas”, que usava simbolismos e motivos para lembrar a todos da transitoriedade da vida. Um exemplo extremo desses costumes foi a construção em Évora, Portugal, de uma pequena capela feita totalmente de esqueletos humanos. Dentro, crânios e ossos cobrem, até os dias de hoje, as suas paredes e pilares. Só a descrição já soa assustadora. Mas, na entrada, para os desavisados, está uma frase esculpida em um grande arco de pedra: “Nós, ossos que aqui estamos, pelos vossos esperamos”.

mortalha-Caio-Yo-3O quadrinho faz parte de um crescente cenário independente, onde os autores vendem os seus projetos diretamente para os leitores. “Mortalha” poderá ser comprado nos próximos dois grandes eventos do quadrinho nacional: o FIQ, que acontece de 11 a 15 de novembro em Belo Horizonte, e o CCXP , que acontece de 3 a 6 de dezembro em São Paulo.

“Com a divulgação pela internet e as plataformas de financiamento coletivo, o número de quadrinhos independentes cresce a cada ano no Brasil. São publicações de vários gêneros diferentes, onde os autores têm a liberdade de contar as suas histórias” – lembra Caio Yo.

“Mortalha” está disponível para compra online no site do selo Pixoretto, e, em breve, em lojas especializadas.

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/10/mortalha-Caio-Yo-1.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/10/mortalha-Caio-Yo-1-300x300.jpgRenato LebeauquadrinhosCaio Yo,Mortalha,Pixoretto,VanitasInfluenciada pela tradição artística medieval denominada 'Vanitas”, a obra usa simbolismos para lembrar a todos da transitoriedade da vida No próximo Dia de Finados (02/11) será lançado o quadrinho independente 'Mortalha', do desenhista campineiro Caio 'Yo'. Nada mais oportuno. A obra discorre justamente sobre a morte, e a dificuldade em...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe