Baixo-Centro-1Editora Miguilim aposta na produção contemporânea em livro do artista Jão

Dois protagonistas de uma história de aventura percorrem espaços públicos da capital mineira, como viaduto Santa Tereza, Praça da Estação, Avenida Afonso Pena, ruas da Bahia e Sapucaí. Além de funcionarem como cenários para os desenhos do quadrinista Jão, esses lugares são personagens do livro Baixo Centro, publicação da Editora Miguilim que será lançada no dia 8 de novembro, domingo, em um dos movimentos que inspiraram a história, o Duelo de MCs. O evento, com acesso gratuito e classificação livre, começa às 14h.

No encontro, Jão vai autografar livros para os interessados, conversar com o público sobre sua carreira, o processo criativo que deu origem ao trabalho mais recente e a produção mineira de artes visuais. Baixo Centro é a primeira novela gráfica do quadrinista, que atua na área desde 2007, tendo histórias lançadas em antologias de editoras e em revistas independentes.

Para o novo livro, a Editora Miguilim escolheu um formato maior do que o usual nesse tipo de publicação, transformando quadrinhos em quadros. O intuito é destacar a riqueza de detalhes nos desenhos, característica da obra de Jão. O roteiro de Baixo Centro foi feito pelo artista em parceria com o professor e poeta mineiro Rafael.

As influências encontradas nas ilustrações e na história vão dos filmes do diretor americano Quentin Tarantino, passando pelo cinema argentino, pelos quadrinhos do italiano Hugo Pratt e do espanhol Miguelanxo Prado, e pela cultura de Belo Horizonte. A efervescência artística do Baixo Centro e movimentos que acontecem na região foram inspirações para a obra, que também tem como base os contextos políticos da cidade mineira e do país. A mistura de elementos e de personagens que integram o cotidiano do local deu origem a um paralelo entre Baixo Centro e componentes de narrativas clássicas de aventura, como a selva de Tarzan ou os percursos de Indiana Jones.

Baixo-Centro-2A história

“O Centrão de BH é onde a cidade respira. Enquanto há luz do dia, o movimento é constante, com pessoas e carros. Pela madrugada, o fluxo se altera e, a cada momento, um mundo desperta e outro dorme, em uma selva de transeuntes. (…) Aqui, lanço o olhar sobre a área que circunda a linha do trem, onde as ratazanas de esgoto mais radioativas se escondem. O Baixo Centro tem como coração a Praça da Estação, ladeada pelos viadutos Santa Tereza e Floresta. A região fica logo abaixo da Praça Sete, ponto central da cidade planejada. Para quem conhece o Rio de Janeiro, é a Lapa de Belo Horizonte. Naquele entorno, temos as mais variadas ambientações: a estação mais movimentada do metrô, a vista cenográfica da Rua Sapucaí, calçadas que servem de residência a uma considerável população de rua, galerias, lojas, botecos…”
*Trecho da apresentação do livro Baixo Centro, redigido pelo escritor e pesquisador João Perdigão

Na novela gráfica Baixo Centro, Jão inspirou-se no dia a dia de uma metrópole para criar uma história de aventura. A ideia surgiu a partir da relação do quadrinista com o bairro, quando ele morava nas proximidades do viaduto Santa Tereza. A região – situada em Belo Horizonte, mas com características comuns às cidades grandes – é trabalhada nos desenhos ao longo de toda a trama.

Jão, por Luiz Carlos Oliveira FerreiraO objetivo do livro é permitir diversas camadas de interpretação. As impressões podem variar entre leitores de Belo Horizonte, pessoas que frequentam o Baixo Centro da capital e moradores de outras cidades. Em comum para todos esses públicos, a história propõe uma reflexão sobre a aceleração da vida em centros urbanos: são raros os momentos em que os protagonistas não estão correndo.

Em seu percurso por ruas, escadarias e outros espaços públicos, eles interagem com os lugares e com outros indivíduos. Na medida em que surgem na narrativa, essas pessoas passam a perseguir os dois fugitivos. Inicialmente criada como história curta para mostrar a fuga misteriosa dos dois homens, o roteiro foi repensado para abordar o contexto político do país, em que os discursos de ódio e a ideia do linchamento público estão em pauta. Construídos em preto e branco, os personagens são compostos por diversas tonalidades de cinza.

Evento de lançamento
Local: Duelo de MCs – Debaixo do viaduto Santa Tereza
Data: 8 de novembro, domingo | Horário: 14h
Acesso gratuito
Classificação livre
Preço do livro: R$24,90
Informações: www.facebook.com/viajantejao

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/11/Baixo-Centro-3.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/11/Baixo-Centro-3-300x283.jpgRenato LebeauquadrinhosBaixo Centro,Duelo de MCs,Jão,MiguilimEditora Miguilim aposta na produção contemporânea em livro do artista Jão Dois protagonistas de uma história de aventura percorrem espaços públicos da capital mineira, como viaduto Santa Tereza, Praça da Estação, Avenida Afonso Pena, ruas da Bahia e Sapucaí. Além de funcionarem como cenários para os desenhos do quadrinista Jão,...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe