museu_asterix

Visto no Gibiteca – por Natania Nogueira

Asterix e Obelix invadiram o museu de Cluny, em Paris, em uma exposição que é o ato inicial de uma série de festividades com os quais a França comemora os 50 anos dessas estrelas dos quadrinhos.

A “frigidarium” (sala fria) das Termas Galo-Romanas do Museu Nacional da Idade Média, nome oficial do museu de Cluny, recebe até o dia 3 de janeiro trinta ilustrações não coloridas de Albert Uderzo e alguns textos datilografados pelo próprio René Goscinny que serviram para a concepção da saga de Asterix.

Apresentados “simultaneamente pela primeira vez”, segundo a diretora do museu, Elisabeth Taburet-Delahaye, a mostra reúne desenhos novos e antigos que permitem “descobrir o processo de criação e o nascimento destas páginas”.

Os primeiros esboços dos desenhos de Asterix e de Obelix, assim como um caderno manuscrito com os possíveis nomes dos protagonistas, se misturam aos livros sobre a história de Roma que Goscinny e Uderzo utilizaram para elaborar sua mais famosa criação.

Uma coleção de fotografias da dupla comprova a excelente relação de amizade existente entre os pais de Asterix e Obelix, que sobreviveram à morte do roteirista, em 1977.

Além dos documentos exclusivos, está em exibição a máquina de escrever Keyston Royal de Goscinny, assim como o primeiro número do semanário dedicado à história em quadrinhos, “Pilote”, de 29 de outubro de 1959.

A homenagem ultrapassa as paredes do museu medieval e chega ao seu jardim, que acolhe 12 réplicas de grandes obras da arte ocidental protagonizadas por Asterix e Obelix.

Paris continuará os festejos com “Os franceses invadem Lutèce”, uma celebração ao ar livre idealizada pelo cenógrafo francês Yvan Hinnemann que durante os próximos dias se desenvolverá em oito pontos da capital francesa como a Torre Eiffel, o Hôtel de Ville e a Praça da Concórdia.

Entretanto, o melhor presente para os milhões de leitores da famosa epopeia francesa chegou na terça-feira passada: a publicação do 34º álbum da saga, “Anniversaire d’Astérix et Obélix: le Livre d’Or” (“O Aniversário de Asterix e Obelix – O Livro de Ouro”, em tradução livre), lançado em 15 países e em mais de cem idiomas.

Em meio século de vida, mais de 325 milhões de livros de Asterix e Obelix divertiram fãs de todo o mundo em 107 idiomas e dialetos.

Os oito filmes inspirados na saga, cinco deles de animação, serão exibidos em Paris no mês de novembro. Na terça-feira passada, o compositor francês Frédéric Chalin que apresentou o concerto “Le Tour de Gaule Musicale d’Asterix”, inspirado nos quadrinhos de Goscinny e Uderzo.

Além disso, os correios da França lançaram dois selos comemorativos do cinquentenário de Asterix e Obelix.

Fonte: EPA

Visto no Gibiteca – por Natania Nogueira

Renato LebeauquadrinhosAlbert Uderzo,Asterix,Cluny,Elisabeth Taburet-Delahaye,Obelix,paris,quadrinhos,René GoscinnyVisto no Gibiteca – por Natania Nogueira Asterix e Obelix invadiram o museu de Cluny, em Paris, em uma exposição que é o ato inicial de uma série de festividades com os quais a França comemora os 50 anos dessas estrelas dos quadrinhos. A 'frigidarium' (sala fria) das Termas Galo-Romanas do...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe