influencia_01

O texto interessante dessa semana é referente à aproximação das HQs com o mundo real, e como esse pode ser influenciado por elas, até nas idéias que parecem mais absurdas para a época.

O texto foi recebido via e-mail e foi originalmente publicado no Universo HQ (www.universohq.com), de autoria de Marcus Ramon.

______________________________________________

Não é raro algum fã de quadrinhos afirmar que sua vida foi afetada por um personagem. Seja pelo que leu em uma HQ ou mesmo por todo o conjunto de características de personalidade que formam uma criação dos gibis, há leitores que, de uma forma ou de outra, foram transformados ou moldados por seu ídolo de tinta e papel.

Mas as influências dos personagens de quadrinhos podem ser muito mais marcantes e atingir a sociedade em geral, não apenas um indivíduo.

É o que expõe um artigo escrito por Mark Juddery, publicado na nova edição da revista norte-americana Mental Floss. O texto cita cinco casos de interferência tão direta quanto positiva desses seres fictícios no mundo real.

Segundo Juddery, o Super-Homem foi decisivo na luta da sociedade contra a Ku Klux Klan, a famosa e cruel seita racista dos Estados Unidos. No final dos anos 1940, a KKK estava em ascensão e um dos roteiristas do seriado radiofônico do Homem de Aço resolveu colocar o herói em uma cruzada contra o preconceito racial.

O roteirista se infiltrou na seita, aprendeu os códigos, sinais, modus operandi e outros detalhes até então secretos e os divulgou em um episódio de The Adventures of Superman, repetindo o tema em outros capítulos. O resultado foi a desestabilização da Ku Klux Klan, que diminuiu consideravelmente suas ações e reduziu o recrutamento a zero.

influencia_03

O Rei do Crime, arquiinimigo do Homem-Aranha e do Demolidor, também entra na lista.

Em uma edição da revista do “Amigão da Vizinhança”, publicada em 1977, o vilão lutou contra o herói e usou nele um bracelete de monitoramento.

Fora do gibi, um juiz do Novo México comprou a idéia e solicitou a criação desse dispositivo que desde 1983 é usado em suspeitos que aguardam julgamento ou como uma alternativa ao encarceramento em casos de crimes leves.

influencia_08

Até o Capitão Marvel Jr. tem algo a ver com um rebuliço, ou melhor, “rebolado” na vida real. O lendário cantor Elvis Presley era fã do personagem e se inspirou nele para compor o indefectível topete consagrado como o mais famoso estilo de cabelo do século passado, que encantou as mulheres em todo o planeta e era imitado pelos homens.

O visual de super-herói que o astro do rock usava nos últimos anos de carreira também seria inspirado no sidekick do Capitão Marvel.

influencia_02

E não apenas os super-heróis da Marvel e da DC figuram nesse rol de influências. O marinheiro Popeye também faz parte dela, desde que ajudou os Estados Unidos a sobreviver à Grande Depressão, a crise econômica que eclodiu em 1929.

A superforça do personagem nunca havia sido explicada (na verdade, ele esfregava a crista de uma galinha mágica para ficar forte), até que, em 1930, o governo dos Estados Unidos, que procurava um substituto – rico em ferro – para a carne na alimentação da população naqueles tempos difíceis, promoveu o espinafre nas tiras e nos desenhos animados do Popeye, fazendo-o revelar o segredo de seu prodigioso poder.

Em pouco tempo, as crianças alçaram o espinafre ao terceiro lugar em sua lista de alimentos preferidos, atrás apenas de peru assado e sorvete.

A iniciativa também tinha o objetivo de incentivar o uso de comida em conserva nos quartéis militares, perfeita para estocar em emergências.

influencia_06

Finalizando a lista, o Pato Donald, que em 1949, 16 anos antes do holandês Karl Kroyer criar o método das bolinhas de pingue-pongue para resgatar navios naufragados, já havia feito isso na história The Sunken Yacht (no Brasil, Quem nasceu pra tostão…, republicada em 2007 na revista O melhor da Disney – As Obras Completas de Carl Barks – Volume 25, da Editora Abril).

influencia_04Mark Juddery poderia ter citado muito mais exemplos em seu texto, como o de Flash Gordon e a minissaia e o design das naves nas tiras do personagem – inspiração para, respectivamente, o estilista André Courrèges e a agência espacial norte-americana Nasa.

Ainda assim, o artigo tem argumento suficiente para mostrar que, além de diversão e cultura, os quadrinhos têm o poder de mudar o mundo.

É ler para crer.

Por Marcus Ramone (15/12/08)
Recebido via e-mail.

Renato LebeauMark Juddery,Mental FlossO texto interessante dessa semana é referente à aproximação das HQs com o mundo real, e como esse pode ser influenciado por elas, até nas idéias que parecem mais absurdas para a época. O texto foi recebido via e-mail e foi originalmente publicado no Universo HQ (www.universohq.com), de autoria de...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe