O blog Impulso HQ conversou com o Mozart Couto, um dos mais prestigiados desenhistas do Brasil, que atua no mercado de quadrinhos desde 1979 e de ilustração desde 1988, sobre sua visão sobre a situação atual das Hqs no Brasil.

Antes para os mais desavisados, uma pequena explicação e que é Mozart Couto.

Mozart Couto produziu para diversas editoras do eixo Rio-São Paulo recebendo, em 1986, o Prêmio Angelo Agostini, da Associação de Quadrinhistas e Cartunistas de São Paulo, como melhor desenhista.

Em 1988 começou a exportar seus trabalhos para a Europa, onde foram publicados álbuns de histórias em quadrinhos e tiras de jornais; algumas dessas publicações com circulação na Bélgica, França, Alemanha, Dinamarca e Holanda.

Atualmente sua produção é dirigida para livros didáticos, para-didáticos, literatura em geral, livros de RPG, capas de CDs, histórias em quadrinhos promocionais, criação de personagens para diversos fins e outros.

Foi ganhador, com o livro Nosso Folclore (editora Ave-Maria), do Prêmio Jabuti na categoria de melhor livro didático de 1999 e, em 2000, do certificado “altamente recomendável” da Fundação Nacional do Livro Infantil e Infanto-Juvenil pelas ilustrações no livro A Carta de Pero Vaz de Caminha, da Editora Moderna.

Impulso Hq: Qual a sua visão sobre a atual situação das Hqs no Brasil, e qual a sua expectativa ou como você vê a tendência que irá tomar?

Mozart Couto: Eu penso que, atualmente, há uma movimentação bem interessante no mundo da HQ no Brasil.

Espero que, leitores, editores e quadrinhistas acabem ganhando com isso em curto prazo.

É preciso ainda caminhar bastante para construir um “mercado de quadrinhos” por aqui e, se todos estiverem mesmo interessados, muitas soluções poderão ser encontradas, do contrário, só teremos encontros onde editores enviam material republicado do exterior para vender;

Leitores desses materiais vão visitar e mostrar suas fantasias de personagens japoneses e americanos; e jovens quadrinhistas vão ficando frustrados sem ter onde publicar, com retorno financeiro que os estimulem a continuar estudando e produzindo, apesar de todo o aparato que aparece na internet, em jornais e tvs sobre os eventos.

Renato LebeauMozart CoutoO blog Impulso HQ conversou com o Mozart Couto, um dos mais prestigiados desenhistas do Brasil, que atua no mercado de quadrinhos desde 1979 e de ilustração desde 1988, sobre sua visão sobre a situação atual das Hqs no Brasil. Antes para os mais desavisados, uma pequena explicação e que...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe