Visto no Splash Pages

Eu não li a hq mas depois desse texto do Guilherme Smee, fiquei até tentado para conhcer melhor a história.

Fiquem com o texto:

20 motivos para ler Watchmen

Hoje saiu o trailer de Watchmen. Muito bom, por sinal. Visualmente fiel. O que me surpreende é que fora do mundinho nerd a maioria das pessoas não conhece Watchmen.

Eu faço meu trabalho de catequista e empresto minha série de 12 revistas, em caixa especialmente feita pela Júlia, para a maioria dos meus amigos mais próximos e que topam ler a série. Quem topou, com certeza gostou.

Mas aí você que não lê quadrinhos vem e me pergunta: “Mas por que eu vou ler essa coisa?”. Agora eu lhe dou os motivos:

1. Em termos comparativos com outras mídias, Watchmen é para os quadrinhos o que Cidadão Kane é para o cinema, ou o que Sgt. Peppers Lonely Heart Club Band é para a música.

2. A capa de cada edição/capítulo é um close de uma imagem que tem continuidade na primeira página de história, funcionando sempre como o primeiro quadro desta.

3. Richard Kelly (Donnie Darko) e Darren Aronofsky (Réquiem para um Sonho, The Fountain) apontam o trabalho de Moore como uma das principais influências em seus trabalhos.

4. O título de cada capítulo é extraído de uma citação de cultura clássica ou popular. A citação completa é colocada completa no último quadro da história.

5. Os Incríveis: A base da história é diretamente inspirada em Watchmen, com super-heróis aposentados após perseguição do governo.

6. O final de cada edição/capítulo é acompanhado por quatro páginas em preto e branco trazendo documentos fictícios, como excertos de livros, revistas, relatórios de polícia, memorandos e material publicitário, que ajudam a compor a atmosfera e a ambientação da história.

7. Lost: a narrativa não-linear, focada em flashbakcs de personagens, com histórias paralelas sendo contadas através de detalhes é uma das influências que Damon Lindelof aponta como vindas de Watchmen.

8. A graphic novel traz à tona a questão: “O que aconteceria se os super-heróis existissem no mundo real?”, e mostra as conseqüências sociais, econômicas, política, morais e no cotidiano das pessoas. Richard Nixon, por exemplo, continua eleito em 1985 porque os Estados Unidos venceram a Guerra do Vietnã com a ajuda de seres superpoderosos.

9. Foi a primeira (e única) graphic novel a vencer o Hugo Awards, prêmio máximo da literatura de ficção e fantasia.

“O Superman existe e é americano!”. O Dr. Manhattan é o único super-herói com poderes no mundo de Watchmen, mas sua simples existência pode provocar tsunamis do outro lado do mundo.

10. Muito de Watchmen é baseado na Teoria do Caos (que ficou famosa com filmes como Jurassic Park e Efeito Borboleta), onde causa e efeito estão intimamente interligadas.

11. Influenciou dezenas de quadrinistas, que passaram a imprimir um clima mais sombrio e decadente às suas histórias, gerando uma tendência que seria mais tarde denominada como “gim’n’gritty”.

12. O nome da série vem da frase “Quem vigia os vigilantes?” ou “Who watches the watchmen?” , que vem da frase “Quis custodiet ipsos custodes” das sátiras de Juvenal. O poeta romano apresentava os vícios da sociedade dos tempos dos Césares. Alan Moore faz o mesmo revelando as perturbações e manias dos super-heróis de um mundo possivelmente real.

13. Um dos capítulos, Temível Simetria (nome retirado de um poema de William Blake) tem as páginas espelhadas simetricamente. Ou seja, a primeira página tem a mesma composição de layout que a última e assim sucessivamente.

14. O balão de pensamento é dispensado por Moore. O leitor tem as histórias numa perspectiva em primeira pessoa.

15. Moore usa a metalingugem. Dentro de Watchmen há o gibi Contos do Cargueiro Negro, que serve de reflexo para o que vai acontecendo com os personagens da história.

16. Roscharch, um dos personagens da história, acredita que há uma grande conspiração envolvendo todos os antigos super-heróis. A Teoria da Conspiração ficou famosa depois de filmes como JFK e da série Arquivo X, posteriores à obra de Moore.

17. A série lida com temas como determinismo, megalomania, absolutismo e relatividade moral. Como subtrama estupro, câncer, racismo, casamentos frustrados, tortura, o descaso das autoridades, relações internacionais, linchamento, abuso de poder, prostituição e o alarde provocado pelo temor do fim do mundo, garantindo um tom real e pessimista à realidade dos super-heróis perseguidos.

18. Foi listado pela Entertainment Weekly como um dos melhores 50 romances (apesar de não ser literatura) escritos nos últimos 25 anos.

19. Está sendo transformado em filme por Zack Snyder (300 de Esparta, Madrugada dos Mortos) e com estréia prevista para março de 2009.

20. Listado pela revista TIME entre os 100 livros mais influentes publicados de 1923 até os dias de hoje, pela psicologia realista e cruel.

Leiam Watchmen e estejam preparados para o filme. Garanto que não se arrependerão!

Visto no Splash Pages

Renato LebeauGuilherme Smee,WatchmenVisto no Splash Pages Eu não li a hq mas depois desse texto do Guilherme Smee, fiquei até tentado para conhcer melhor a história. Fiquem com o texto: 20 motivos para ler Watchmen Hoje saiu o trailer de Watchmen. Muito bom, por sinal. Visualmente fiel. O que me surpreende é que fora do...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe