Por Alex Doeppre*

Nascido em Buenos Aires em 1928, é um dos mais importantes desenhistas da Argentina. É descendente do antigo militar e presidente paraguaio de mesmo nome que conduziu o país na Guerra do Paraguai.

Autodidata, começou a desenhar profissionalmente em 1953 na editora Columba, para a qual fez Perico y Guillermina com roteiros de Roger Plá. Passou para a editora Abril em 1955, onde desenhou Uma-Uma para Rayo Rojo (Raio Vermelho), com roteiro de Héctor Oesterheld e Bull Rocket para a revista Misterix.

Desde o início fez parte da equipe da editora Frontera, de Oesterheld, em 1957. Sempre com roteiros deste, Solano López desenhou Joe Zonda e Rul de la Luna para a revista Frontera, Rolo el marciano adoptivo para Hora Cero e numerosos episódios de Ernie Pike e El Cuaderno Rojo.

Em 4 de setembro de 1957 aparece El Eternauta, a obra que consagrou a dupla López e Oesterheld. Na editora Frontera, Oesterheld trabalhava de acordo com o interesse dos desenhistas e Solano López queria fazer uma ficção-científica mais realista. O resultado foi O Eternauta, a história de uma invasão extraterrestre contada do ponto de vista dos habitantes de Buenos Aires.

Nos anos 1960 trabalhou para editoras inglesas como Fleetway, produzindo Galaxus, Kelly, Ojo Magico, Adam Eterno, Professor Kraken, etc. Residiu na Europa entre 1963 e 1968. Após, voltou à Argentina e trabalhou para Editorial Columba.

Em 1976, realizou com Oesterheld El Eternauta II para a revista Skorpio. Solano López manifestou desconforto com as mudanças no agir e no pensar do personagem feitas por Oesterheld, então militante do grupo guerrilheiro Montoneros. No mesmo ano, iniciou seus trabalhos com o roteirista Ricardo Barreiro, na série Slot Barr. A repressão política da ditadura militar argentina o obrigou a ir para a Espanha, para proteger seu filho Gabriel, que havia sido preso. Lá realizou Ana e Historias Tristes, ambas com roteiros de Gabriel.

Em 1980 desenhou a série bélica Águila Negra, com roteiro de Ray Collins para a revista Nippur Magnum (editora Columba) e em Superhumor publicou Calle Corrientes com roteiro de Guillermo Saccomano. Junto com Carlos Sampayo criou Evaristo, policial ambientado nos anos 1950.

Mudou-se para o Rio de Janeiro em 1984, de onde colaborou com editoras dos EUA como Dark Horse e Fantagraphics. Novamente com Ricardo Barreiro realizou Ministerio, El Instituto e El Televisor, entre outras HQs.

Em 1991 produziu Freaks para os EUA, publicada em Monster Comics. Com texto de Jim Woodring, a obra adaptou em quatro partes o filme dirigido por Tod Browning em 1932.

No Rio de Janeiro começou a trabalhar como seu assistente o jovem desenhista Pablo Maiztegui, que logo se converteria em seu colaborador nos roteiros, assinando como Pol. As primeiras realizações da dupla ocorreram entre 1992 e 1994, com HQs curtas e autoconclusivas para a editora italiana Eura.

De volta a Buenos Aires em 1995, continuou trabalhando para os Estados Unidos e colaborando com publicações argentinas.

Incursionou no gênero erótico com grande sucesso na Europa. Produziu histórias unitárias sob o título de Silly Symphonies e continuações de El Instituto.

Após algumas tentativas frustradas de retomar o Eternauta, voltou ao personagem em 1997. A partir de junho daquele ano a HQ El mundo arrepentido (O Mundo Arrependido) foi publicada na revista Nueva, a razão de uma página por vez, com roteiro de Pol. Foi a primeira HQ do Eternauta publicada em cores desde o princípio.

Em 2001, a parceria se repetiu em El Eternauta – El Regreso, publicada na revista italiana Lancio Story e na Argentina a partir de julho de 2003, em revista própria em nove partes. A boa recepção de El Regreso encorajou a dupla a prosseguir fazendo HQs do Eternauta, todas continuações da clássica primeira parte de 1957 (ignorando El Eternauta 2 e 3), como La búsqueda de Elena (A Busca de Elena – 2006) e El fin del mundo (O Fim do Mundo – 2010). Também em 2010 foi lançado o especial El Eternauta – El Perro Llamador y otras historias, trazendo a conclusão de El Perro Llamador, HQ escrita por Sergio Kern em 1982 a pedido de Solano López e da qual haviam sido produzidas apenas oito páginas na época.

*Designer gráfico, desenhista e fanzineiro

Contato: [email protected]
Na Web: http://alexandredoeppre.blogspot.com
Imagem: Francisco Solano López e ilustrações suas ao fundo

Denilson Reisrealidade alternativaAlex Doeppre,Francisco Solano LópezPor Alex Doeppre* Nascido em Buenos Aires em 1928, é um dos mais importantes desenhistas da Argentina. É descendente do antigo militar e presidente paraguaio de mesmo nome que conduziu o país na Guerra do Paraguai. Autodidata, começou a desenhar profissionalmente em 1953 na editora Columba, para a qual fez Perico...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe