Che – Os Últimos dias de um Herói: Esta obra nasceu para ser uma obra-prima das HQs (Histórias em Quadrinhos) a começar pelo ótimo roteirista, Héctor Oesterheld e, pelo magnífico ilustrador, Alberto Breccia.

Mas, retratar a obra e vida do personagem mais simbólico do século XX alguns meses após sua morte foi o fator primordial dos artistas. Com esta HQ eles imortalizaram na iconografia a imagem de Che ainda no calor dos acontecimentos.

A obra acabou sendo retirada do mercado, queimada em praça pública e seus autores perseguidos sem descanso. Aliás, o escritor Héctor Oesterheld foi preso pela ditadura argentina e dado como desaparecido até hoje, fato lamentável por todas as óticas.

Para nós, amantes das HQs, acabamos perdendo um roteirista de primeira grandeza. Grande também é o magistral domínio de claro/escuro do desenhista Alberto Breccia. Este argentino é tido como um dos mestres da arte seqüencial, idolatrado pelos hoje ídolos das novas gerações como Frank Miller.

Para esta obra, Alberto contou com a ajuda de seu filho Enrique que começa a produzir quadrinhos na época. O livro traz ainda um prólogo escrito por Ernesto Sábato e um artigo especial para a edição brasileira por Rogério de Campos.

Che – Uma Biografia: Um dos maiores personagens revolucionários do século XX e hoje, ícone do universo pop, Ernesto “Che” Guevara, ganhou uma versão de sua vida e luta em quadrinhos no traço do sul-coreano Kim Yong-Hwe.

Não curto mangá, embora os desenhos não sejam exatamente mangá, na Coréia eles recebem outra denominação, mas esta obra ficou muito boa, não apenas por tratar da vida de Che, até porque, em outros formatos a história já ficou melhor.

Ficou boa, pois o traço de Kim atingiu expressões realistas em boa parte da HQ, principalmente quando a história pedia um desenho mais forte. Lançamento de 2006 da Conrad (www.concradeditora.com.br).

O Nome do Jogo: Esta obra foi uma das quatro produzidas por Will Eisner que entraram para a lista proibida pela Secretaria de Educação do Estado do RS. Neste livro o mestre Eisner apresenta o casamento como o “nome do jogo” para ascensão entre as famílias judias que imigraram para os EUA no final do século XIX.

Tendo assim o pano de fundo uma fictícia família de judeus – os Arnheim – Eisner atravessa o século XX mostrando, geração após geração, a própria história dos EUA e sua ideologia capitalista a partir do cotidiano desta família e sua luta pela sobrevivência nos altos círculos sociais.

Mostrando temas sociais de família, trabalho e relacionamento humano, esta HQ trona-se obra fundamental de leitura. Mas não é só a história que cativa o leitor, o traço perfeito de Will Eisner comprova porque ele recebeu o título de grande mestre da arte seqüencial, sendo estudado por muitos jovens que se aventuram pela arte de fazer histórias em quadrinhos.

O trabalho de pesquisa para a concepção dos personagens, cenários e vestuário feito por Eisner são a mostra de que as HQs podem chegar ao status de arte e não de mera diversão passageira.

Ilustração: Anderson Ferreira & Alex Doeppre

Denilson ReisindependentesAlberto Breccia,Che,Che Guevara,Frank Miller,Héctor Oesterheld,Kim Yong-Hwe,realidade alternativa,Will EisnerChe – Os Últimos dias de um Herói: Esta obra nasceu para ser uma obra-prima das HQs (Histórias em Quadrinhos) a começar pelo ótimo roteirista, Héctor Oesterheld e, pelo magnífico ilustrador, Alberto Breccia. Mas, retratar a obra e vida do personagem mais simbólico do século XX alguns meses após sua...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe