Quando comecei a ler gibis com um olhar de colecionador e aficionado foi nas publicações da Marvel Comics pela editora Abril: Heróis da TV e Superaventuras Marvel. Ali conheci alguns personagens que passei a curtir e, nos dias atuais, em que pouco leio super-heróis, ainda me aventuro por uma ou outra revista destes personagens que sempre valem a pena serem relidos.

Demolidor de Frank Miller – Nos anos 1990 tive contato com o Homem se Medo de Frank Miller e fiquei fã do personagem, que cultivo até hoje. No verão de 2012, pude reler as HQs clássicas a partir da série “Os Maiores Clássicos do Demolidor de Frank Miller”, publicada pela editora Panini em quatro volumes no ano de 2002.

Foi pura nostalgia! A cada HQ lida e os personagens que iam aparecendo me fizeram voltar a minha adolescência e ver o quanto era fantástica a série do Demolidor que lia na “Superaventuras Marvel” em formatinho. Todos os personagens clássicos são explorados por Miller: Elektra, Mercenário, Rei do Crime. Os dramas humanos que tornam o personagem tão sofrido quanto os vilões que ele deve derrotar fizeram de Frank Miller uma referência na criação de personagens.

Justiceiro – As Meninas de Vestido Branco – Conheci o personagem Justiceiro nas HQ’s do Demolidor de Frank Miller no extinto gibi Superaventuras Marvel da Editora Abril. Depois li outras HQ’s do personagem que muito me inspirou em escrever HQ’s com Heróis Urbanos.

De lá para cá – quase 20 anos – deixei de acompanhar as aventuras do Justiceiro até pegar nas mãos o arco “As Meninas de Vestido Branco’’, publicadas originalmente pela Marvel Comics nos EUA na revista “Punisher Max 61 a 52’’. Já haviam me comentado sobre esta nova fase do Justiceiro e falado muito bem.

Realmente, as HQ’s estão ótimas, com uma mistura de aventura e drama, que se enquadram muito bem no universo do personagem. Justiceiro continua um cara amargurado pela morte da esposa e filhos e este drama é bem explorado pelo roteirista Gregg Hurwitz ao longo da história. Já o desenhista Laurence Campbell cria com sua arte uma atmosfera perfeita que é realçada pelas cores pesadas pintadas por Lee Loughridge. “Justiceiro – As Mulheres de Vestido Branco’’ foi publicado pela Panini em 2011.

Wolverine – Duro de Matar – Warren Ellis é um dos integrantes do time de ingleses que mudou a cara dos comics – como as histórias em quadrinhos são chamadas nos EUA – nas décadas de 1980/90 a partir da ênfase nos roteiros. Ele é responsável por séries premiadas para selos de quadrinhos adultos como “Freqüência Global” da Vertigo (DC Comics).

Assim como tantos outros, acabou migrando para as HQs de super-heróis. Este é o caso do arco “Wolverine – Duro de Matar”, encadernado, lançado pela Panini em 2009 e que reúne as edições 119 a 122 de Wolverine” da Marvel Comics. Aqui, Ellis escreve um ótimo roteiro envolvendo o sentimento de violência e explorando os flash-back. Os desenhos ficaram a cargo de Leinil Yu com arte-final de Edgar Tadeo e Gerry Alan Guilan com cores de Jason Wright.

Arte: Anderson Ferreira (RS)

Denilson ReisindependentesAbril,Demolidor,Edgar Tadeo,Frank Miller,Gerry Alan Guilan,Gregg Hurwitz,Jason Wright,Justiceiro,Laurence Campbell,Lee Loughridge,Leinil Yu,Marvel,Panini,Warren Ellis,WolverineQuando comecei a ler gibis com um olhar de colecionador e aficionado foi nas publicações da Marvel Comics pela editora Abril: Heróis da TV e Superaventuras Marvel. Ali conheci alguns personagens que passei a curtir e, nos dias atuais, em que pouco leio super-heróis, ainda me aventuro por uma...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe