Quem conhece a história do quadrinho nacional, principalmente do quadrinho independente underground e humor escatológico, já ouvi falar do nome Marcatti, e reconhece a sua importância no mundo das HQs brazucas.

Se você é fã, ou deseja conhecer um trabalho que conquistou vários admiradores, agora chegou a sua hora de ter em mãos essa produção, pois o quadrinhista lançou um projeto de uma antologia completa da fase mais podre e repugnante de sua carreira no site de financiamento coletivo Catarse.

“O que me atraiu ao Catarse foi que, além de ajudar na viabilização de tantos projetos, o sistema de financiamento coletivo coloca o leitor mais próximo do autor. No meu caso, o livro vai sair de qualquer jeito! Mas, colocá-lo no Catarse permite que as pessoas participem do processo de construção do livro”, disse Marcatti ao Impulso HQ.

O álbum irá reunir todas as histórias curtas que Marcatti produziu entre 1986 e 1992 e foram publicadas em revistas que, na sua maioria, estão esgotadas há mais de vinte anos, além de contar com o prefácio de Gualberto Costa, onde ele resume os trinta anos de carreira do quadrinhista. A introdução será ilustrada com a reprodução das capas (em cores) e imagens raras e inéditas.

Ao todo serão 28 histórias daquele período e que ficaram espalhadas nas diversas revistas que o próprio Marcatti imprimia ou em eventuais participações na Chiclete com Banana e Casseta Popular. As HQs, em ordem cronológica são: Liberô Geral; O Incrível João Inquilino; Lauro a Larva; Êta Nóis #9; Busca sem Fim; Saudosa Velhota; As taras de Yara; As taras de Yara: Velho Amigo; O Melhor Amigo do Homem; As Aventuras de Zé o Bebão; Que dia é hoje?; As aventuras de Martins; Lauro a Larva (2); Renato Mão Peluda; Ninguém Vive Só; 100/3/10; Que tal uma farrinha?; Paquera; Ah, mocidade…; Memórias de Adamastor; Os Herdeiros de Demerval; As emocionantes aventuras de D. Joana; José Roberto; Álbum de Família; Não convide Aristides para o Jantar; Cê viu a chave do carro?; O silêncio me tortura.

Como apêndice, o livro ainda trará uma ficha técnica relacionando cada uma das HQs, as datas em que foram produzidas e em qual revista foi publicada pela primeira vez. Serão 108 páginas de HQs, e todos os originais estão sendo digitalizados em alta resolução, mas sem qualquer edição de texto, dessa forma o quadrinhista irá manter a integridade das histórias como na época em que foram feitas, incluindo os erros de português.

O título do livro será “Coprólitos”, que significa “massa fecal fossilizada (plural)” no formato 15,7 × 23 cm, papel alta alvura 120g, capa 4 × 1 cores com acabamento luxuoso e tiragem normal de 500 exemplares.

Como sempre, ao participar do projeto ajudando com o financiamento coletivo através do Catarse, as apoiadores, serão destinadas bonificações exclusivas. No link do projeto Coprólitos é possível conferir cada bonificação de acordo com o valor doado e o que o quadrinhista quer dizer com “tiragem normal” de 500 exemplares.

Para saber mais e apoiar o projeto, clique aqui.

Renato LebeauindependentesCatarse,Coprólitos,MarcattiQuem conhece a história do quadrinho nacional, principalmente do quadrinho independente underground e humor escatológico, já ouvi falar do nome Marcatti, e reconhece a sua importância no mundo das HQs brazucas. Se você é fã, ou deseja conhecer um trabalho que conquistou vários admiradores, agora chegou a sua hora de...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe