A transposição de quadrinhos para a tela de cinema tem ganhado força com os super-heróis, no entanto, nem todos os filmes são de seres fantasiados. Há sim uma vasta produção de longas baseados em grandes histórias em quadrinhos que retratam humanos comuns, sem superpoderes e que combatem o crime apenas com a sua força de vontade e motivação. Claro que ser inteligente, possuir alguma habilidade extraordinária, ou até mesmo saber um pouco de artes místicas ajuda bastante. Não importa como, no fundo todos são heróis, às vezes, não tão supers.

As Aventuras de Tintin – O jovem jornalista Tintin é uma criação do quadrinhista belga Hergé e teve sua primeira aparição em 10 de janeiro de 1929, no Le Petit Vingtième, um suplemento do jornal Le Vingtième Siècle destinado aos jovens. Posteriormente teve vários álbuns de quadrinhos e acabou ganhando uma série animada. Em 2012, o personagem chegou as telonas pelas mãos de Steven Spielberg e Peter Jackson em um filme que utilizou muito bem as técnicas de computação gráfica para dar as características faciais muito idênticas aos quadrinhos.

Tanto Tintin, seu cachorro Milu, os detetives Dupond & Dupont e o resmungão Capitão Haddock estão perfeitos em sua caracterização digital. O filme mantém toda a emoção das histórias em quadrinhos, e traz uma superaventura que não dá fôlego ao espectador, seja nas sequências de ação ou nas investigações do jovem Tintin.

Salomon Kane – Travei contato com Salomon Kane nas páginas da extinta e saudosa “Espada Selvagem de Conan”, publicada pela Editora Abril. O personagem também é criação do escritor ‘pulp’ Robert E. Howard, criador de Conan. Atualmente, Salomon Kane voltou a ser publicado nos Estados Unidos pela editora Dark Horse e os estúdios de cinema não perderam a oportunidade e o levaram também para as telas.

No filme, o personagem ficou bem caracterizado, tanto na filosofia como no vestuário, mas a ambientação da história e o roteiro sofreram certas adaptações que os deixaram distante das HQs, embora tenha lido poucas na época da revista. Dê qualquer forma, o filme tem como base uma aventura mística que mistura espada & fantasia. É um bom divertimento.

Constantine – O filme Constantine é uma transposição para as telonas do gibi “Hellblazer” que apresenta as aventuras macabro/diabólicas do mago John Constantine. O personagem surgiu como coadjuvante numa HQ do Monstro do Pântano e caiu nas graças do público. Logo ganhou sua revista própria que se tornou a mais longeva do selo Vertigo da DC Comics.

Lançado em 2005, o filme tem uma história interessante e ficou bem dentro da ideia das HQ’s do mago. A trama envolve a vinda do filho de Lúcifer ao plano terrestre e Constantine fica bem no olho deste furacão. Além de uma história interessante temos efeitos especiais bacanas e muitas cenas de ação, o que foge um pouco do estilo das HQ’s onde os diálogos e tramas dão o tom das histórias.

Um caso aparte é o ator escolhido como protagonista, o bom moço Keanu Reeves. Na época o que chamou muita atenção foi o fato de Reeves ter cabelos escuros e o Constantine das HQ’s ser loiro (algo fácil de corrigir se pensarmos em uma produção Hollywoodiana). O ator até que se esforça para interpretar bem o personagem, fazendo trejeitos e tal, mas falta aquele sorriso maligno e sarcástico característico de John Constantine.

Ilustração:
Ícaro Maciel (RS)

Denilson Reisindependentescinema,Constantine,Hellblazer,Hergé,HQ,Keanu Reeves,Peter Jackson,Robert E. Howard,Salomon Kane,Steven Spielberg,Tintin,VertigoA transposição de quadrinhos para a tela de cinema tem ganhado força com os super-heróis, no entanto, nem todos os filmes são de seres fantasiados. Há sim uma vasta produção de longas baseados em grandes histórias em quadrinhos que retratam humanos comuns, sem superpoderes e que combatem o crime...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe