Cinehq 19 Justiceiro by AndfDiferentes tipos de histórias em quadrinhos estão sendo adaptadas para as telas dos cinemas. Algumas com grandes sucessos e ótimas adaptações, outras nem tanto. Talvez este seja o caso dos filmes comentados neste artigo, que poderiam ter ficado bem melhores, embora possamos dar um desconto para o Robocop.

Justiceiro, Zona de Guerra – O personagem Justiceiro, criado por Gerry Conway, Ross Andru e John Romita para a Marvel Comics, chega a sua terceira tentativa de sucesso telas com o filme “Zona de Guerra”. Nesta aventura, baseada, ou nem tanto, na história em quadrinhos de mesmo nome, escrita por Garth Ennis, com desenhos de Steve Dillon e cores de Matt Hollingsworth, o foco é a luta do Justiceiro contra a máfia e sua cruzada contra a todos os criminosos com forma de puni-los pelo assassinato de sua família.

No filme anterior, o diretor Jonathan Hensleigh procurou mostrar a origem do personagem e assim a história ficou bastante dramática. Já no filme atual, o diretor Lexi Alexander foca na ideia de mostrar o personagem em ação desde o primeiro momento. Assim, aquele drama todo do filme anterior se perde e num primeiro momento soa como um fato negativo para o filme “Zona de Guerra”.

Por outro lado, a luta do Justiceiro para limpar o mundo que o cerca dos criminosos, fica bem retratado, como nas histórias em quadrinhos. Outro ponto positivo do filme de Lexi Alexander é incluir o vilão Retalho, buscando uma aproximação com o universo dos quadrinhos.

Cinehq 19 Artemísia 300 by Paola Rech color300 – A Ascensão do Império – Normalmente acho as continuações mais bacanas que o filme de estreia quando se trata de uma adaptação de história em quadrinhos para o cinema, em especial os super-heróis, pois no primeiro filme, se o diretor não ficar atento pode se tornar meio arrastado aquele lance de mostrar a origem e as motivações.

No caso de 300, baseado na graphic novel de Frank Miller ocorreu o contrário. Na primeira parte tivemos uma fiel adaptação da HQ com cenas de batalhas muito bem feitas, tudo dosado com ação e drama que um filme épico pede. Na parte 2, “300 – A Ascensão do Império”, a história ficou muito focada na ação marítima, e, mesmo com os efeitos especiais e cenas de lutas tão fantásticas quanto no primeiro filme, aqui a trama pareceu-me superficial, apenas um gancho para um desfecho da grande guerra entre gregos e persas.

Cabe destacar a interpretação de Eva Green como Artemisia, cruel, muito cruel. Rodrigo Santoro fica em segundo plano, sem a participação marcante do primeiro filme.

Cinehq 19 Robocop by PauloF colorRobocop – Após assistir ao filme sai da sala de cinema com a sensação de ter visto um bom filme com uma mistura de ação e ficção científica. Sem entrar muito no mérito da questão, o filme agradou a mim, independente de eu ter assistido ao original dos anos 1980, portanto, nem cabe aqui fazer qualquer comparação.

Robocop foi um clássico, daqueles filmes que após o sucesso do cinema acabou virando histórias em quadrinhos tendo um dos principais artistas a incumbência de levar o personagem para as páginas dos gibis, Frank Miller. Miller foi tão bem que acabou roteirizando as sequências do filme, que não emplacou.

Em 2014, o personagem retornou com a ideia central mantida, meio homem, meio robô, criado para combater o crime. O diretor José Padilha foi chamado e mandou muito bem. No papel de Robocop/Alex Murphy está Joel Kinnamn, e o cara convence. O robô ficou ótimo em sua nova roupagem em cor preta com um capacete com lista vermelha. Questões políticas e sociais não ficaram alheias ao roteiro e caminharam junto às cenas de ação e efeitos especiais. Vale a diversão!

Ilustrações: Anderson Ferreira (RS), Paulo Fernando (PE) e Paola Rech (RS)

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/07/Cinehq_19.pnghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/07/Cinehq_19-300x287.pngDenilson Reisindependentes300,A Ascensão do Império,Justiceiro,RobocopDiferentes tipos de histórias em quadrinhos estão sendo adaptadas para as telas dos cinemas. Algumas com grandes sucessos e ótimas adaptações, outras nem tanto. Talvez este seja o caso dos filmes comentados neste artigo, que poderiam ter ficado bem melhores, embora possamos dar um desconto para o Robocop. Justiceiro, Zona...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe