2014 imagem 2Dando uma geral em parte do material de quadrinho independente brasileiro, vemos que a diversidade está imperando. Todos os gêneros de quadrinhos e estilos de desenhos tem espaço nas edições nacionais independentes. Outro detalhe é a qualidade do material, impecável!

Byrata Lopes foi agraciado em 2014 com o Troféu Angelo Agostini de Mestre do Quadrinho Nacional. Este gaúcho merece, pois são muitas publicações com seu personagem Xirú Lautério, além da produção de quadrinhos e eventos. Em 2013, Byrata publicou mais um álbum com seu personagem, Xirú Lautério, Tigre N’Agua, a primeira parte de uma aventura onde o gaudério perde a memória e se mete em uma grande confusão. Solicite pelo e-mail [email protected].

Quadritos 11 vem pelo selo da Atomic Book, selo capitaneado por Marcos Freitas, fanzineiro do século passado que retomou suas atividades em 2013. Este número 11 é uma caprichadíssima edição com 100 páginas, capa colorida e lombada quadrada, trazendo feras do quadrinho independente e underground como Emir Ribeiro, Bira Dantas, Gazy Andraus, Henrique Magalhães, Edgard Guimarães, Batata, entre outros.

Feliz Aniversário, Minha Amada é uma história de amor, mas com um humor negro. O roteirista e desenhista Brão Barbosa ([email protected]) foi muito perspicaz nesta história que começa como uma história de amor simples e a trama nos leva a perceber o quanto o amor pode ser cruel ou sarcástico. Brão tem um desenho cartunesco e bem estilizado. A publicação é bem caprichada e totalmente colorida.

Sempre é bacana ver o trabalho que é produzido por casais. Dividir a vida pessoal e a produção artística é algo que tende a trazer bons frutos. Isto é o que vemos no livro Paiaguá – Donos do Rio, da dupla Augusto Figliaggi (desenhos) e Elaine Conceição (roteiros). Augusto é artista plástico e quadrinhista. Já Elaine é roteirista e historiadora. Aproveitando o conhecimento da cultura indígena de Elaine, Augusto coloca no papel uma ótima história que mostra um pouco de nossa cultura a partir da arte sequencial.

Outra HQ de contexto histórico é Heróis, Sangue e Ódio de Evandro Luiz ([email protected]) mostrando o episódio da Revolução Federalista, O cerco da Lapa. Ótima reconstituição histórica e bastante didática.

Guilherme Smee ([email protected]) em parceria com os ótimos desenhistas gaúchos, Jader Correa e Matias Streb, escreveu e editou uma HQ que se desenrolará por 12 capítulos, Fratura Exposta. A HQ, em tom fantástico, explora os relacionamentos, o amor e o sexo. A trama pareceu muito boa e, quanto aos desenhos, são de primeira qualidade. O bacana é ver uma produção independente apostar numa HQ seriada. Aguardemos os próximos capítulos.

2014 imagem 3Bira Dantas ([email protected]) é figurinha carimbada dos quadrinhos brasileiros. O cara anda pelo underground, mainstream e pela imprensa sindical, deixando sua marca com trabalhos fabulosos, sem falar que já foi desenhista da saudosa revista Os Trabalhões. Para marcar sua passagem pelo Festival da Argélia, que ocorreu em outubro de 2013, Bira montou um novo zine, o Birazine 02, edição caprichada e recheada de cartuns e charges. Esperamos que o Bira viaje muito para produzir muitos zines.

Os vampiros são um mito mundial. No Brasil, eles foram bastante explorados nas revistas de terror dos anos 1960/70 por desenhistas que hoje são mestres do quadrinho nacional. Nas últimas décadas eles retornaram com força na cultura pop, em especial nos cinemas e nas HQs. Paulo Cesar Santos ([email protected]) também desenvolve um trabalho bacana de vampiros na graphic novel Draconian. Neste trabalho, onde escreve e desenha magnificamente, Paulo apresenta seus vampiros em situações do cotidiano, fugindo da mitologia clássica do Conde Drácula. Os roteiros são bem escritos e tramados, casando perfeitamente com a arte de Paulo Cesar.

A Red Door HQ (reddoorhqs.com) saiu do virtual e chegou ao suporte papel com três ótimas revistas: “Feira Livre”, “O Pagamento” e “Esperança”. O destaque, embora tenha curtido as três HQs, é “Feira Livre”. Na HQ, os desenhistas Bruno Arruda, Daniel Porto e Rafael Oliveira vão revezando-se numa aventura de narrativa muito agradável.

Dennis Oliveira ([email protected]) tem uma produção de quadrinhos de super-heróis fantástica, mas acabou engajado num projeto bem bacana da biografia de Mihály Oláh e produziu o álbum Destemido, levando para os quadrinhos trechos da vida deste verdadeiro andarilho. Mas claro que também editou seus super-heróis como nas revistas: Querela2, Conthqs, Caçador Lunar e O Vôo dos Falcões.

O pessoal do nordeste tem uma tradição no quadrinho de super-heróis deste a época da proliferação dos fanzines na década de 1980/90. Mantendo a tradição, mas evoluindo no quesito qualidade gráfica e artística, o gibi Invictos: Gênese mostra a super-equipe criada por Rafael Tavares ([email protected]) com desenhos muito bons de Renato Rei. Rafael publicou ainda Pétreo, O Indestrutivel.

Ainda na linha dos super-heróis, Emir Ribeiro ([email protected]) segue com tudo nas novas HQs de Velta. Emir vem desenhando cada vez melhor e é sempre prazerosa suas HQs. Outro super-herói que ganhou gibi próprio foi Visagem de Tony Machado ([email protected]). O gibi vem pelo selo Fator RHQ com texto de Tony Machado e desenhos de Wallace Rodrigues. Já Thiago Silva responsável pelo Chroma apresenta seu herói ninja no gibi Dragão Negro, onde escreve e deixa os desenhos a cargo do jovem Aureo Henrique.

2014 imagem 4Hoje alguns quadrinhistas estão produzindo coletivamente. No Rio Grande do Sul, em especial na cidade de Rio Grande, vem a revista Plataforma HQ, que já saiu dois números. O pessoal procurou fazer quadrinhos onde cada número da revista tem um tema. No primeiro foi a própria cidade e no segundo, o tema foi a música. O grupo começou bem, já ganhando o Prêmio Angelo Agostini.

Do Centro-Oeste brasileiro, temos a revista QICO com a proposta de apresentar quadrinhistas da região. Os trabalhos são os mais diversificados possíveis, dos super-heróis ao mangá passando por quadrinhos underground e de humor. Entre os responsáveis está a desenhista Catia Ana.

Conhecido desenhista do underground e velho fanzineiro, Beto Martins ([email protected]) lançou as revistas Falsa Coral 02 e Brejo Elétrico a partir de oficinas de quadrinhos com os jovens de Araguari/MG.

Para finalizar, mais três trabalhos muito interessantes.

O primeiro é Fragmentos de uma Vida, coletânea de trabalhos do conhecido fanzineiro e ilustrador Jeferson Adriano ([email protected]). Jeferson é figura conhecida nos fanzines com seu personagem Alvino. Aqui apresenta uma série de tiras com um tom bastante existencial.

Lancelott Martins, mais conhecido como Catalogador escreveu um trabalho bem bacana, Bengala Boys, um grupo de amigos reais que ganha uma HQ fictícia. O gibi foi publicado pela Universo Editora.

Por fim, a galera que curte RPG vai se amarrar na saga Terra Incógnita escrita e desenhada por Raul Galli ([email protected]), uma HQ com intrigas palacianas, traições, feitiçaria e aventura.

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/05/2014-imagem-1.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/05/2014-imagem-1-300x300.jpgDenilson ReisindependentesBengala Boys,BiraZine,Brejo Elétrico,Byrata Lopes,Destemido,Draconian,Falsa Coral,Feliz Aniversário Minha Amada,Fragmentos de uma Vida,Fratura Exposta,Heróis Sangue e Ódio,Invictos,Paiaguá – Donos do Rio,Plataforma HQ,QICO,Quadritos 11,Red Door HQ,Terra Incógnita,Velta,VisagemDando uma geral em parte do material de quadrinho independente brasileiro, vemos que a diversidade está imperando. Todos os gêneros de quadrinhos e estilos de desenhos tem espaço nas edições nacionais independentes. Outro detalhe é a qualidade do material, impecável! Byrata Lopes foi agraciado em 2014 com o Troféu Angelo...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe