NewPOP_Loveless01Quando os mangás estavam se tornando populares no nosso Brasilzão de meu Deus, e mais e mais títulos eram publicados, bancas e livrarias tiveram que se adaptar aos “novos tempos”. A contra gosto, o dono da banca de jornal que eu frequentava por volta de 2000 adquiriu novas prateleiras onde os títulos made in Japan eram expostos, mas ele realmente considerava uma perda de tempo uma vez que “assim que passar essa modinha de desenho japonês, ninguém mais vai querer ler essas coisas e vamos ficar só com a Turma da Mônica”.

Já se passaram um pouco mais de 10 anos desde então, e muitos títulos vieram, se foram ( e a Turma da Mônica também aderiu à “modinha”…) e as editoras nacionais continuam firmes e fortes na publicação de mangás, apostando em novos seus mais diversos gêneros.

love (2)Mas, o mercado de mangás no Brasil está bem distante de ser a Festa da Uva, e diversos gêneros das HQs orientais ainda são encarados com ressalvas pelas editoras tupiniquins. Fãs de títulos BL (boy love ou ainda mais conhecidos como yaoi) sabem bem como é sofrer de escassez de histórias mesmo com diversos mangás nas bancas do Oiapoque ao Chuí.

Mas uma luz se ascendeu no fim do túnel em 2013, durante a palestra da editora NewPop no evento Anime Friends, onde o editor Junior Fonseca anunciou que a editora iria investir no seguimento! Viva! Houve muita festa, alegria e fujoshis (fãs de yaoi) deram mais piruetas que ginastas olímpicos!

Ok, tivemos que esperar até o Anime Friends de 2014 para finalmente a editora cumprir a promessa, mas a espera mais que valeu a pena com a publicação de nada menos que Loveless!

love (5)A série é publicada no Japão desde 2002 e atualmente conta com 12 volumes e se tornou popular desse lado do globo graças a sua versão animada de 2005. Sua autora Yun Kouga, tem um traço de linhas suaves e personagens tremendamente bonitos e andróginos.

Uma das características marcantes de Loveless é que muitos personagens tem orelhas e caldas de gatinhos, que simbolizam sua “pureza” (viiiiiiirgens!), mas que não interferem diretamente na história, mas gera fanservice gigantesco aos leitores. No geral, apenas agrega valor ao fator “coisa mais fofa da mamãe” da obra.

Mas vamos a história:

love (3)Ritsuka Aoyagi a primeira vista parece um garoto perfeito. Responsável, independente e dono de um sorriso meigo. Mas não demora nem cinco páginas para essa fachada cair, quando sabemos do passado trágico que envolve o garoto que sofre de um tipo raro de amnesia que por tabela afetou sua personalidade. Ele não se lembra de nada que aconteceu antes de seu decimo aniversário e por isso acredita que não é o “verdadeiro” Ritsuka. Sua mãe não ajuda em nada, e frequentemente espanca o filho por não ser a criança que ela amava. Como desgraça pouca é bobagem, Seimei, irmão mais velho de Ritsuka, é brutalmente assassinado. Caramba! E isso ainda nem terminamos o primeiro capítulo!

Tentando recomeçar a vida, Ritsuka muda de escola, e entre ter que lidar com uma colega de classe lesada chamada Yuiko e as consultas no psicólogo para tratar do problema de memoria, o garoto conhece Soubi, um rapaz bonito e misterioso que diz ter sido um grande amigo de Seimei.

As coisas vão bem, até que a dupla é abordada por duas crianças que se apresentam como “Breathless” e que querem levar Ritsuka para a organização que seria responsável pela morte de Seimei. Soubi não permite e inicia uma estranha luta de palavras mágicas contra os invasores, e sai vitorioso, mas vai embora antes que explicar qualquer coisa para o garoto!

love (4)Quais as intenções de Soubi e sua ligação com Seimei? Que negócio é esse de “nomes verdadeiros” que parecem ser a chave para as batalhas de palavras? E porque o verdadeiro nome de Ritsuka é Loveless enquanto de seu irmão era Beloved?

A trama, ao menos nesse primeiro volume, pode parecer confusa aos leitores que nunca tiveram contato com a série, mas desperta a curiosidade ao seu universos e segredos, aliados a bonita arte da autora.

A edição da NewPop está caprichada, a capa está linda, miolo em papel offset, páginas coloridas e boa impressão, mas não há informações sobre a periodicidade da série.

Depois de anos sem títulos conhecidos do gênero BL em nossas bancas, Loveless é sem dúvida, um lançamento para ser comemorado e apreciado.

Loveless – volume 1
Editora NewPop
Autora: Yun Kouga
12,5 x 18,3 cm
194 páginas (incluindo páginas coloridas)
Volumes: 10 (em andamento)
Classificação/Faixa-Etária: Recomendado para maiores de 18 anos
R$ 12,90

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2014/08/love-6.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2014/08/love-6-300x300.jpgLily Carrollmanganimeboy love,Loveless,mangá,NewPOP,yaoi,Yun KougaQuando os mangás estavam se tornando populares no nosso Brasilzão de meu Deus, e mais e mais títulos eram publicados, bancas e livrarias tiveram que se adaptar aos “novos tempos”. A contra gosto, o dono da banca de jornal que eu frequentava por volta de 2000 adquiriu novas prateleiras...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe