O fenômeno zumbi é uma febre geek, todos os nerds vislumbram este paraíso apocalíptico, e o mangá “I Am a Hero” traz uma visão um pouco diferente deste acontecimento distópico!

Livrarias, boardgames, jogos digitais e cinema estão repleto de visões do tão temido apocalipse zumbi que diversas vezes têm representado os mortos-vivos em diversos aspectos. O primeiro é que quase nunca sabemos como surgem os tais zumbis. Magia? Poderes das trevas? Ciência? Tecnologia? Eles simplesmente aparecem pela noite e começam a comer cérebros sem explicação alguma. E é claro, isto quase sempre acontece nos Estados Unidos.

Mas poucos mangás apresentam um apocalipse zumbi tão tenebroso quanto “I Am a Hero”, obra de Kengo Hanazawa que chega ao Brasil pela editora Panini. No mangá somos apresentados ao assistente de mangaká Hideo Suzuki, que leva uma típica vida social monótona tentando insistentemente conseguir uma série de mangá própria de sucesso, a vida sofrida da maioria dos artistas japoneses.

Também somos apresentados a um pequeno problema de Hideo, ele tem uma disfunção mental que causa frequentes alucinações onde ele vê monstros surgindo de onde nada existe na realidade. Às vezes fica difícil para ele perceber o que é real e o que não é, e isto atrapalha muito a sua produção.

Mas mesmo assim, Suzuki tenta levar sua vidinha com um relacionamento fadado ao fracasso e uma carreira mediana beirando a mediocridade. Aos poucos ele começa a ver notícias sobre pessoas tomadas por uma raiva repentina que começam a morder umas às outras na rua e é aí que a vida do coitado começa a desmoronar. Achando que é mais uma de suas alucinações, Hideo demora um pouco para perceber o que realmente está acontecendo como mundo e como o fenômeno mudará drasticamente a sua vida, transformando um babaca alucinado em um verdadeiro herói visionário.

“I Am a Hero” transformou seu autor em um mangaká de sucesso mundial, com uma história de zumbis contada sob uma perspectiva jamais vista, a de um doente mental que finalmente vê o cenário que ele mais domina em ação em escala global. A história consegue ser divertida e tratar diversos temas bastante sociais e atuais na mesma obra.

Serializado pela revista Big Comic Spirits da editora Shogakukan, o mangá conta atualmente com 15 volumes e teve início em agosto de 2009. A obra foi indicada três vezes ao prêmio Manga Taisho Award, e em 2012, recebeu a premiação de melhor mangá pelo Shogakukan Manga Award.

I Am a Hero
Editora Panini – Planet Manga
Autor: Kengo Hanazawa
Acabamento: capa fosca com verniz localizado e orelhas
Páginas coloridas e P&B
Miolo em offset 90
248 páginas
13,7 x 20 cm
R$ 19,90

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2018/06/i-am-a-hero-Kengo-Hanazawa-panini-6.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2018/06/i-am-a-hero-Kengo-Hanazawa-panini-6-150x150.jpgVini MoreiramanganimeI am a Hero,Kengo Hanazawa,Panini,Planet Mangá,zumbiFacebook Twitter Instagram Youtube O fenômeno zumbi é uma febre geek, todos os nerds vislumbram este paraíso apocalíptico, e o mangá 'I Am a Hero' traz uma visão um pouco diferente deste acontecimento distópico! Livrarias, boardgames, jogos digitais e cinema estão repleto de visões do tão temido apocalipse zumbi que diversas...O Impulso HQ é um site e canal no YouTube dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe