03

Olá, pessoal!

Como prometido, aqui está à série de entrevistas que o Impulso HQ fez durante o evento WCS – Etapa JBC, que ocorreu, nesse último sábado, dia 20 de junho, no Espaço Hakka em São Paulo.

Elas são curtinhas e informais, até porque, não tínhamos muito tempo de entrevistar os participantes, devido à correria do backstage, e não queríamos atrapalhar a concentração dos cosplayers que com certeza a ansiedade deles estava em níveis elevadíssimos.

Durante as entrevistas você fica sabendo um mais sobre o universo cosplay, a produção das fantasias, e a demanda de tempo e dinheiro, confere ainda uma entrevista com Caren Utino, que junto com Kendi Yamai, apresentou o WCS, e no fim da série você confere a entrevista com os vencedores da grande final, Geraldo Cecílio e Renan Aguiar, que falam da escolha dos personagens e o que eles estão pensando em apresentar no Japão, já que eles não poderão representar os mesmos personagens.

E com a publicação deste post de quebra você ainda confere a terceira galeria de imagens do evento, clicando aqui. As outras duas podem ser conferidas aqui e aqui.

Vamos às entrevistas:

Entrevistamos primeiro Bruno de Castro, que faz dupla com a Gabriela de Lima, dupla vencedora da etapa Kodama, no Distrito Federal que representaram os personagens do game Castlevania Order of Ecclesia. Entramos no camarim, em meio a toda a agitação pré-apresentação. Descobri também que ele é um entusiasta de jogos de DS!

19

Bruno de Castro

IHQ: É a primeira vez que você participa do WCS?
Bruno de Castro:
Primeira não. É a quarta vez que participo.

IHQ: Quarta? Você está desde o primeiro, então?
B.C:
Sim, desde 2006.

IHQ: Nos concursos anteriores você também foi finalista?
B.C:
Em 2006 eu fiquei entre os 5 finalistas, e em 2008 também.

IHQ: E você mesmo é quem faz sua fantasia?
B.C:
Bem, os acessórios, armamentos, e essas coisas, sou eu quem faço. Só tem algumas peças que realmente não dá, como por exemplo, couro. Nesses casos, eu acabo mandando fazer. De resto eu faço tudo. Material de madeira, etc.

IHQ: E é caro?
B.C:
É um hobby caro. Mas, ao fazer o cosplay, a gente tenta deixar o mais barato possível. Senão, não dá.

IHQ: Com certeza. E é necessário inovar a cada ano, não?
B.C:
Não tem como. WCS você tem que melhorar muito a cada ano. E ele atualmente está ditando as evoluções dos cosplayers no Brasil. E todos aqui têm que ser os melhores. Até por causa disso o Brasil é um dos mais fortes, na final internacional.

IHQ: E o Brasil ganhou duas vezes lá fora, certo?
B.C:
Sim, o Brasil é o único país bi-campeão. Ganhamos em 2006 e no ano passado. E os dois campeões mundiais estão no WCS, que são o Maurício e a Mônica, que estão de Final Fantasy X e o Yoga (Gabriel Niemietz) e a Jéssica, que estão com personagens de A Viagem de Chihiro.

IHQ: E a outra metade da sua dupla, onde está?
B.C:
Agora ela está se arrumando. Risos.

IHQ: Então não vamos atrapalhá-la. Obrigada!

15

Caroline Baranzeli e Tiago Diemer

Este é o simpático casal que se vestia de Yuna e Tidus, de Final Fantasy X. Simplesmente adorei a combinação dos dois, eles faziam uma ótima dupla. Antes da apresentação eles nos cederam um pouquinho de seu tempo.

Impulso HQ: Eu vi você de longe e pensei: “Não, eu tenho que falar com esse cara.”
Tiago Diemer: Risos. Obrigado.

IHQ: Mas me digam. Vocês são amigos, irmãos…?
T.D: Amigos.

IHQ: E o que os levou a escolher Final Fantasy X?
T.D: Bom, é uma longa história. Todo mundo gosta de Final Fantasy. Todos parecem ter um personagem com quem se identificam, e eu era meio perdido. Então, a minha costureira, quando eu fui fazer um outro cosplay, tinha um Tidus lá, parado há um ano. Falei que não queria faze-lo. Então, eu pensei: Deixa eu ver esse cara. Aí comecei a pesquisar, ler o histórico, e a jogar. E foi paixão à primeira vista.
Então eu convidei a Carol. Perguntei se ela gostaria de fazer a Yuna. Ela disse que amaria, adoraria, então…

Caroline Baranzeli: Na verdade eu tive que criar coragem, porque era muito complicado de fazer.

IHQ: Mas você ficou muito bonita.
C.B: Obrigada. A roupa é cheia de detalhes, acessórios… Foi bem trabalhoso.

IHQ: Mas valeu a pena! E o báculo?
C.B: Risos. Está ali, vou pegar pra você ver.

IHQ: E o nervosismo nessa hora?
T.D: Ah, agora é iminente, não tem mais que se sentir nervoso. Relaxa, o último inimigo tá ali, tem que matar ele. Já é o palco. Risos.

IHQ: E é a primeira vez que vocês se apresentam?
T.D:
Somos iniciantes. Essa é a nossa primeira tentativa.
C.B: Mas é muito legal. Os competidores são de alto nível.

IHQ: E os cosplayers saíram muito caro?
C.B:
Saíram. Risos. Cosplay é uma brincadeira bem cara.

IHQ: E de onde vocês são?
T.D:
Somos de Porto Alegre.
C.B: Nós participamos da final estadual (Anima Heroes), e o evento onde concorremos nos financia para vir até São Paulo.

14

Damaris Catarina e Daniel Luis

Damaris e Daniel são casados. Eles se apresentaram no Desfile de Moda Harajuku Street Fashion. Eles nos deram entrevistas separadamente, mas é legal ver que o casal tem o mesmo hobby.

IHQ: Qual o estilo que você está usando agora?
D.C.:
Sweet Lolita.

IHQ: E você pode me explicar um pouco do que se trata?
D.C.:
Sweet Lolita é a lolita comum, que usa vestido, saia, sapato, etc. Só que ela usa cores passivas, para remeter a um doce, um bolo.

IHQ: Mas isso é uma coisa comum no Japão?
D.C.:
Super normal. Lá existem vários tipos de moda de rua, e um deles é a Lolita. É normal, sabe, você estar andando lá, num domingão, e dar de cara com várias pessoas trajadas assim.

IHQ: E como você teve acesso a esse tipo de moda?
D.C.:
Desde que eu era criança eu sempre gostei de anime e mangá. Aí, sai procurando mangá, sai procurando música japonesa, e acabei chegando na moda.

IHQ: Mas há algum anime específico que você tenha visto e gostado do estilo?
D.C.:
Até que não. Um dia eu estava “pescando”, e pensei: Ah, eu adoro aquelas roupas. Por que não faze-las? Foi aí que eu comecei a procurar.

IHQ: Mas é uma moda bem diferente, não?
D.C.:
É que no Japão você passa o colegial inteiro se vestindo igual a todo mundo, sendo igual a todo mundo. Tudo igual. Então, quando eles se vêem livres, indo pra faculdade, resolvem se diferenciar uns dos outros.
Então eles aproveitam bem a faculdade, porque quando conseguem emprego, eles têm que voltar ao “normal”.

20

Daniel Luis Teles Príncipe de Andrade

Impulso HQ: Daniel, de onde surgiu o interesse para você se vestir segundo a moda japonesa?
Daniel Luis:
Bem, desde sempre eu gosto muito de cultura japonesa, os desenhos animados… Então fui começando a me interessar por mais coisas e acabei conhecendo. Comecei a procurar na internet, ver os estilos e gostei.

IHQ: Tem algum anime específico onde você tenha gostado da roupa de algum personagem?
D.L.:
Acho que a primeira vez que eu vi uma roupa e gostei foi num jogo de videogame.

IHQ: Qual?
D.L.:
The King Of Fighters.

IHQ: Que legal, eu jogo! Que personagem era?
D.L.:
O Iori. Foi de onde surgiu o interesse de fazer uma roupa.

IHQ: É você mesmo que faz a roupa?
D.L.:
Não, a roupa quem costura é a avó da Damaris. Mas eu mesmo procuro o modelo, o desenho, etc.

IHQ: E foi caro?
D.L.:
Sai um pouco caro às vezes. Dependendo do que for fazer e como for fazer, sai caro.

IHQ:E é a primeira vez que vocês se apresentam?
D.L.:
Desfile de moda é a primeira vez. Mas com cosplay já houve várias vezes.

IHQ: No WCS é a primeira vez?
D.L.:
No primeiro WCS, de 2006, eu e a Damaris estávamos concorrendo.

IHQ: Concorreram de que?
D.L.:
Ranma ½.

13

O Impulso HQ conseguiu falar com Caren Utino, mestre de cerimônias do evento junto com Kenji Yamai, logo após o encerramento. Depois de muita tensão, a bela garota suspirava de alívio. Sempre muito simpática, ela desabafa um pouco de seu nervosismo.

Impulso HQ: É a sua primeira apresentação sua hoje, certo? O que você achou?
Caren Utino:
Sim, foi a primeira vez. Eu estava tão nervosa…nos cinco primeiros minutos que eu cheguei eu não conseguia nem segurar o microfone. Estava tremendo!

IHQ: Nós vimos você ensaiando, qual foi a sensação?
C.U.:
O microfone estava falhando, mas deu tudo certo. Adorei! Porque a gente pega muito a energia deles (do público). Eu estava mais nervosa do que eles (os competidores), e mais emocionada do que eles.

IHQ: E você gosta de algum anime ou mangá?
C.U.:
Não, eu via mais quando era pequena, mas eles mudam muito! É muito rápido. Não consigo acompanhar tudo. Mas com certeza, metade deles eu não sabia que personagens eram.

IHQ: Fale um pouco do seu trabalho.
C.U.:
Eu comecei como modelo, mas segui a carreira de atriz. Sou formada em Publicidade, mas abandonei. Mas sempre trabalhei nessa área de comunicação.

IHQ: Você também já trabalhou em tv?
C.U.:
Eu fiz muitos comerciais de tv, fiz pontas em novela, fiz teatro… Morei muito tempo fora, trabalhando como modelo também. E agora estou aqui.

E finalmente a dupla vencedora! Os caras são super legais, e eu fiquei muito feliz por eles terem ganhado como Frank e Brooke (sim, eu gosto de One Piece, lembram?). Depois do anúncio do primeiro lugar, eles nos deram um tempinho para conversarmos.

01

Geraldo Cecílio e Renan Aguiar

IHQ: Primeiramente, parabéns por terem ganhado com os meus personagens favoritos!!
Geraldo Cecílio:
É mesmo?! Risos.
Renan Aguiar: Legal! Risos.

IHQ: Vocês gostam de One Piece também?
Ambos:
Muito!

IHQ: E o que levou à escolha do Brooke e Frank?
Geraldo:
É porque eu gosto muuuuito de One Piece. Muito mesmo. A idéia é maluca e combina com a gente.

IHQ: Mas você pensou em escolher o Frank logo de cara?
Geraldo:
É que ele é um personagem muito legal. É meu preferido. E ele (Renan) já tinha feito o Jack de O Mundo de Jack. Aí eu pensei: O cara é perfeito para o papel. É alto e magro.

IHQ: Mas e aí, como foi a construção da fantasia? Demandou muito tempo?
Geraldo:
Muito tempo, muito dinheiro…
Renan: Demorou 3 meses. A gente ensaiava, fazia tudo. Tivemos bastante ajuda dos amigos… Foi produzindo e ensaiando, produzindo e ensaiando, ensaiando e melhorando, do começo ao fim.

06

IHQ: E foi muito caro?
Renan:
Ah, não tão caro, mas faz falta. A gente gastou uns R$800,00. Não é muito dinheiro, mas faz falta. Eu faltei no trabalho ainda! Risos.

IHQ: E a responsabilidade lá no Japão?
Renan:
Vai ser difícil.
Geraldo: É que não pode fazer One Piece.
Renan: Vamos ter que pensar em outra coisa. Não pode fazer nada da Shueisha.

IHQ: É mesmo! Não pode fazer One Piece, Naruto…?
Geraldo:
Dragon Ball… Os principais animes que passaram no Brasil, não pode.

IHQ: Mas por que não?
Renan:
São os direitos autorais. Eles querem cortar.

IHQ: Então vocês já pensaram em outra coisa.
Ambos:
Pensamos!

Renan: Só falta ver como vamos realizar. Vamos ver o melhor pra quando chegar lá… Mandar bala!
IHQ:
Vocês podem falar o que pensaram? Que personagens vão apresentar?

Renan: A gente já pensou em duas coisas. Eu pensei em Rival Schools, que é um grupo de luta, e tem bastante impacto. E ele…
Geraldo:
Darkstalkers. A gente vai decidir isso ainda.
Renan: Mas a apresentação vai ser basicamente a mesma, adaptada para o personagem. Vai ser uma versão engraçada deles. Melhor ainda, porque são personagens sérios. Eles têm uma reação séria. Aí, no palco, já vão entrar fazendo palhaçada. Vai ser muito legal.

Galerias WCS – Etapa JCB:

Galeria 1 | Galeria 2 | Galeria 3 | Galeria 4 | Galeria 5

Priscila BaronemanganimeCaren Utino,Caroline Baranzeli,Damaris Catarina,Daniel Luis,Espaço Hakka,Geraldo Cecílio,Harajuku,JBC,Kendi Yamai,Renan Aguiar,Tiago Diemer,WCSOlá, pessoal! Como prometido, aqui está à série de entrevistas que o Impulso HQ fez durante o evento WCS – Etapa JBC, que ocorreu, nesse último sábado, dia 20 de junho, no Espaço Hakka em São Paulo. Elas são curtinhas e informais, até porque, não tínhamos muito tempo de entrevistar os...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe