A premiação do Oscar 2017 aconteceu no domingo de Carnaval e muita festa daqui do Brasil, mas a gente não poderia deixar de conferir essa grande celebração da Academia, então se você foi assistir os desfiles das escolas de samba, estendeu as folias dos bloquinhos ou então pegou no sono no meio da cerimônia da entrega das estatuetas, a gente resume para você o que aconteceu.

Como toda premiação do Oscar (e toda premiação importante), a noite é sempre de muito glamour, de polêmica e discursos em prol de alguma causa. Essa 89º edição do Oscar não seria diferente, com as clássicas piadas do mestre de cerimônias, que dessa vez foi conduzida por Jimmy Kimmel. A noite teve algumas nomeações que, nós como público, não vamos entender e até uma tremenda gafe!

No geral não podemos deixar de citar que discursos e até algumas nomeações foram para atingir o atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Tivemos muitos negros e imigrantes recebendo alguns títulos, até a nomeação de Melhor Maquiagem (vamos comentar da escolha depois) contou com seu protesto onde Alessandro Bertolazzi, parte da equipe de maquiagem de Esquadrão Suicida, citou que era Italiano imigrante e já sabemos a provocação.

Além de afrontar Trump, as nomeações negras provaram que o Oscar não é “so withe” como a hashtag lançada no ano passado, mas vamos combinar que todos ganhadores foram muito merecedores de seus prêmios, não queremos ouvir as ladainhas e mimimi de foi cota ou qualquer coisa do tipo.

Mahershala Ali ganhou Melhor Ator Coadjuvante com “Moonlight: Sob a luz do luar” e também foi digníssimo apesar de eu estar torcendo para Dev Patel. E Viola Davis ganhando seu primeiro Oscar como Melhor Atriz Coadjuvante por seu papel em “Um Limite Entre Nós” (Fences), foi rainha, uma deusa, com seu discurso emocionado ela disse: ”Eu me tornei uma artista. E esta é a única profissão que celebra o que significa viver uma vida.”

Se você aqui é impulsivo por super-heróis, saiba que as nomeações ficaram apenas para “Esquadrão Suicida” com Melhor Maquiagem; apesar de a grande maioria aqui vai concordar comigo que “Star Trek: Sem fronteiras” merecia mais do que a trupe da Arlequina. E “Animais Fantásticos e Onde Habitam” que levou melhor figurino (esse eu tinha certeza que levava).

Nem mesmo a categoria de Efeitos Especiais que tinha na disputa “Rogue One: Um historia Star Wars” e “Dr. Estranho” teve o seu representante nerd/super-herói. Quem levou a cobiçada estatueta de ouro foi “Mogli”, mas não devemos tirar o mérito da interação CG e atores dessa produção live-action.

Mas vamos à polêmica, a gafe da noite: enquanto La La Land estava levando quase todas estatuetas que havia sido indicado, entre elas Melhor Diretor, Melhor Trilha Sonora, Melhor Canção Original e Melhor Atriz para Emma Stone, ele quase levou também Melhor Filme.

A maldição da Miss Universo 2016 aconteceu de novo e La La Land foi anunciado como Melhor Filme, pois os apresentadores do prêmio, Warren Beatty e Faye Dunaway, tinham em mãos o envelope errado (relativo ao prêmio de Melhor Atriz, vencido por Emma Stone); depois de todos de La La Land terem ido ao palco e feito discursos, o engano foi percebido e os próprios produtores do musical de jazz convocou a equipe de “Moonlight – Sob a Luz do Luar” para receber o prêmio deles.
Vamos combinar que eu já tinha cantado essa bola, La La Land não tem um enredo de Oscar, Moonlight, sim, e vamos combinar que essa premiação é um tanto simbólica e representativa para a história do cinema.

Além disso, devemos falar que o prêmio de Melhor Ator ficou para Casey Affleck, de “Manchester À Beira-Mar”, foi uma bola fora da Academia, pois o ator foi acusado de assédio sexual durante a as gravações do filme “Eu Ainda Estou Aqui”. A produtora Amanda White e diretora de fotografia Magdalena Górka processaram o ator em US$ 4,5 milhões. Uma acusação grave e que não deve passar em branco.

Confira a lista dos grandes ganhadores da noite:

MELHOR FILME: “Moonlight: Sob a luz do luar”
MELHOR DIRETOR: Damien Chazelle, “La la land: Cantando estações”
MELHOR ATOR: Casey Affleck,“Manchester a beira Mar”
MELHOR ATRIZ: Emma Stone “La La Land – Cantando estações”
MELHOR ATOR COADJUVANTE: Mahershala Ali “Moonlight: Sob a luz do luar”
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE: Viola Davis “Um Limite Entre Nós”
MELHOR FOTOGRAFIA: “La la land”
MELHOR ROTEIRO ORIGINAL: ‘Manchester à beira-mar”
MELHOR ROTEIRO ADAPTADO: “Moonlight – Sob a luz do luar“
MELHOR DOCUMENTÁRIO: “O.J. Made in America”
MELHOR ANIMAÇÃO: “Zootopia”
MELHOR CURTA-METRAGEM: “Sing”
MELHOR CANÇÃO ORIGINAL: “City of stars” – La la land: Cantando estações”
MELHOR TRILHA SONORA: Justin Hurwitz – “La la land: Cantando estações”
MELHOR CABELO E MAQUIAGEM: ‘Esquadrão suicida”
MELHOR FIGURINO: ‘Animais Fantásticos e Onde Habitam”
MELHOR EDIÇÃO: ‘Até o último homem”
MELHOR EDIÇÃO DE SOM: ‘A chegada”
MELHOR MIXAGEM DE SOM: ‘Até o último homem”
MELHOR DESIGN: “La la land: Cantando estações”
MELHOR EFEITO VISUAL: “Mogli”

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2017/02/oscar-2017.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2017/02/oscar-2017-150x150.jpgBarbara HeliodoracinemaAlessandro Bertolazzi,Jimmy Kimmel,OscarA premiação do Oscar 2017 aconteceu no domingo de Carnaval e muita festa daqui do Brasil, mas a gente não poderia deixar de conferir essa grande celebração da Academia, então se você foi assistir os desfiles das escolas de samba, estendeu as folias dos bloquinhos ou então pegou no...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe