Empresa pretende incluir Capitã Marvel, Vingadores 4, o remake de Dumbo e séries de TV baseadas em Monstros SA e e High School Musical

Durante uma conferência, o CEO da Disney, Bob Iger, revelou novas informações sobre o serviço de streaming que a empresa planeja lançar em breve. Ele confirmou que a empresa possui ampla gama de material para liberar através do serviço, incluindo os direitos da National Geographic, filmes e séries da Fox, o que reforçará o catálogo da plataforma que já tem em sua biblioteca franquias da Disney, Pixar, Marvel, Star Wars e outros filmes.

No lançamento, o serviço de streaming da Disney pode custar menos que a Netflix. Iger revelou que o custo do serviço de streaming refletirá seu “menor volume” de conteúdo, o que sugere que ele pode ser uma alternativa mais barata ao Netflix.

Uma série de acordos de licenciamento entre a Disney e outros serviços de streaming devem terminar até o final de 2019, e a Disney não tem motivação para renová-los. Isso provavelmente significa que qualquer nova propriedade da Marvel ou Star Wars vai mudar da Netflix e acabar no serviço de streaming da Disney.

O serviço de streaming da Disney contará com conteúdo original, como uma série de ação live-action de Star Wars dirigida por Jon Faverau e remakes de clássicos animados, bem como filmes clássicos e shows. De acordo com a Variety, os dois grandes blockbusters da Marvel de 2019 vão se juntar ao remake de Dumbo e séries de TV baseadas em Monstros SA e High School Musical.

Como esperado, parece que a plataforma não terá filmes com classificação de risco em seu portfólio. Quem divulgou essa informação foi o The New York Times e ela está em desacordo com os esforços anteriores da Marvel, que se mostrou disposta a fazer projetos voltados para espectadores adultos. A séries “Justiceiro” e “Jessica Jones” da Netflix, por exemplo, mergulham em temas de intensa violência e agressão sexual.

Ao que tudo indica, a Disney terá uma abordagem mais orientada para a família em relação ao seu próprio serviço de streaming, o que significa que entretenimento com classificação R (maios de 17 anos nos Estados Unidos) não terão espaço. Embora a Disney seja conhecida por abordar assuntos mais escuros e mais maduros em seus projetos de tempos em tempos, é difícil imaginar que a empresa aprovaria qualquer tipo de projeto que fosse contra sua imagem familiar.

Espera-se que, todos os filmes com classificação “R” da biblioteca da Fox apareçam no Hulu, que a Disney adquiriu 60% de controle com a compra da Fox.

De acordo com Bob Iger, o serviço de streaming da Disney, atualmente sem nome, deve ser lançado em 2019.

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2018/08/walt-disney-company.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2018/08/walt-disney-company-150x150.jpgRenato LebeaucinemanotíciasBob Iger,Disney,Hulu,Marvel,Pixar,Star WarsFacebook Twitter Instagram Youtube Empresa pretende incluir Capitã Marvel, Vingadores 4, o remake de Dumbo e séries de TV baseadas em Monstros SA e e High School Musical Durante uma conferência, o CEO da Disney, Bob Iger, revelou novas informações sobre o serviço de streaming que a empresa planeja lançar em breve....O Impulso HQ é um site e canal no YouTube dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe