Em seu primeiro passo para estabelecer o “Universo Cinematográfico Marvel da Sony”, o filme “Venom” chega como anti-herói e limita-se em sua própria estória. Expectativa em torno da produção está alta por dividir opiniões: de um lado aqueles que consideram a produção desnecessária e do outro, os curiosos apostando em uma boa adaptação de um excelente arco das HQs.

Com uma boa cena de introdução, semelhante ao episódio da série animada do Homem-Aranha, os alienígenas são trazidos à Terra pela Fundação Vida. A trama se passa em São Francisco, um distanciamento geográfico inteligente para justificar não ter a interferência do universo Marvel, mais especificamente, do Amigão da Vizinhança.

O Eddie Brock de Tom Hardy mantém a essência dos quadrinhos: um jornalista investigativo, embora não seja do Clarim Diário. Na trama, ele tenta se redimir de um incidente em Nova York, que não é explorado mais do que apenas uma menção.

Com a chance de entrevistar Carlton Drake (Riz Ahmed), o milionário fundador da Fundação Vida, logo após um acidente com foguetes da companhia que partiram em uma expedição, Brock desconfia dos experimentos da Fundação Vida para aprimorar a vida humana e durante as investigações para uma matéria, ele é infectado.

As boas cenas de perseguição pelas ruas de São Francisco são excelentes para mostrar os poderes do Venom e estabelecer uma conexão entre os dois personagens. As conversas entre Eddie e Venom funcionam bem no início e fazem uma digna referência à “O Médico e o Monstro”, mas a solução encontrada para que Eddie não tenha que estar sempre em frente ao espelho, lembra um personagem de MIB.

Michelle Willians está um pouco apagada no filme e apenas cumpre o papel de par romântico, porém, a maior falha da produção está no vilão, que, infelizmente, tem sido um ponto recorrente nos filmes da Marvel e neste não foi exceção.

Riot tem uma longa jornada até chegar a São Francisco e a resolução, apesar de contar com uma cena de luta excelente, fica um pouco preguiçosa. Novamente foi usado um vilão com poderes semelhantes ao do herói em um filme de origem, e isso desanimar a princípio, mas a motivação do vilão é interessante e conta com uma cena de luta final espantosa.

Não se deixe levar pelas primeiras impressões extremistas que saíram na impressa internacional comparando Venom aos desastres de Mulher Gato e Quarteto Fantástico (2015). O filme da Sony Pictures em associação com a Marvel está longe de ser um desastre, mantém a essência do personagem mesmo sem a aparição do teioso, cria boas cenas de ação e tem até algumas pinceladas de “humor Marvel”.

Venom é uma boa diversão para assistir e que agrada os fãs menos hardcores e que não esperam uma cópia de “Protetor Letal”, HQ dos anos 90 que serviu de inspiração para o filme.

P.S.: Fiquem até o final dos créditos, são duas cenas extras que merecem ser vistas.

Venom
Direção: Ruben Fleischer
Roteiro: Scott Rosenberg, Jeff Pinkner, Kelly Marcel, Will Beall
Fotografia: Matthew Libatique
Trilha sonora: Ludwig Göransson
Elenco: Jenny Slate, Michelle Williams, Riz Ahmed, Tom Hardy, Woody Harrelson, Mac Brandt, Marcella Bragio, Michelle Lee, Reid Scott, Scott Haze, Wayne Pére
Produtores: Avi Arad, Stan Lee, Amy Pascal, Matt Tolmach
Empresas envolvidas: Columbia Pictures, Marvel Entertainment, Sony Pictures
Distribuição nacional: Sony Pictures

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2018/10/venom-9.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2018/10/venom-9-150x150.jpgLaís TigrecinemaNós assistimosJeff Pinkner,Jenny Slate,Kelly Marcel,Ludwig Göransson,Mac Brandt,Marcella Bragio,Marvel,Matthew Libatique,Michelle Lee,Michelle Williams,Reid Scott,Riz Ahmed,Ruben Fleischer,Scott Haze,Scott Rosenberg,Sony,Tom Hardy,Venom,Wayne Pére,Will Beall,Woody HarrelsonFacebook Twitter Instagram Youtube Em seu primeiro passo para estabelecer o “Universo Cinematográfico Marvel da Sony”, o filme 'Venom' chega como anti-herói e limita-se em sua própria estória. Expectativa em torno da produção está alta por dividir opiniões: de um lado aqueles que consideram a produção desnecessária e do outro, os curiosos...O Impulso HQ é um site e canal no YouTube dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe