Disney traz de volta em grande estilo uma das personagens mais importantes da literatura e do cinema

Mexer em um clássico nunca é fácil, principalmente um vencedor de cinco Oscars, incluindo melhor atriz para Julie Andrews, efeitos visuais e música original para “Chim Chim Cher-ee”. O Retorno de Mary Poppins faz jus ao nome e retorna a magia do cinema antigo e dos personagens dessa história inesquecível.

Michael Banks está prestes a perder a casa da família Banks, após a morte de sua esposa, Kate. Ele está perdido e não consegue se organizar para cuidar da casa e das finanças. Os gêmeos John e Anabelle e o pequeno Georgie são responsáveis e tentam ajudar ao pai o máximo que podem, esquecendo como é ser criança.

Se no original, Mary Poppins é chamada pelas crianças por um anúncio, nesse ela aparece pela necessidade de ajudar Michael. Mary Poppins (Emily Blunt) chega para cuidar das crianças Banks enquanto Michael e Jane tentam encontrar o certificado que mostra a posse de ações do banco e evitar a execução da dívida e, consequentemente, a perda da casa.

Mary Popins e Jack (Lin-Manuel Miranda) trazem para as crianças lições divertidas e mágicas que as fazem mais inteligentes que os adultos. É nessa parte que, junto da atmosfera de cinema antigo, o longa traz de volta as mensagens e lições que transcendem as gerações que, mesmo ambientadas na década de 30, funcionam como paralelos com os dias atuais.

O filme é uma sequência que, além de respeitar o original mantendo a essência e o tom leve e emocional, dando uma mensagem bonita, também é uma homenagem a esse clássico do cinema e o sinônimo do que é a Disney. A participação especial de Van Dyke, dançando sobre uma mesa aos 93 anos, já um motivo para encher os olhos de lágrimas.

A escalação de elenco é um dos maiores acertos. Emily Blunt canta com o mesmo espirito de Julie Andrews, sorrindo com um brilho no olhar. Miranda faz o equivalente ao personagem de Dick Van Dyke, com direito a um incrível numero de dança com os Lumes (acendedores dos postes de luz a gás) que lembra a cena dos limpadores de chaminé.
As músicas são contagiantes, embora nenhuma tenha me feito sair cantarolando como “Let’s go fly a kite”. Aposto que você irá cantar junto com a “A Cover Is Not the Book”.

Assim como no primeiro, O retorno de Mary Poppins não é sobre cuidar das crianças, mas dos adultos (se ainda não assistiu “Walt nos Bastidores de Mary Poppins”, assista já!). Com uma dose de nostalgia, longa traz tudo de mágico que Walt Disney queria nos seus filmes e merece ser assistido e encantar muitas outras gerações.

O Retorno de Mary Poppins
Direção: Rob Marshall
Roteiro: David Magee
Autor original: P.L. Travers
Direção de fotografia: Dion Beebe
Trilha sonora: Marc Shaiman e Scott Wittman
Elenco: Lin-Manuel Miranda, Julie Walters, Emily Blunt, Emily Mortimer, Ben Whishaw, Meryl Streep
Produção: Walt Disney Pictures, Lucamar Productions, Marc Platt Produtions
Distribuição nacional: Disney / Buena Vista

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2018/12/o-retorno-de-mary-poppins-13.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2018/12/o-retorno-de-mary-poppins-13-150x150.jpgLaís TigrecinemaNós assistimosBen Whishaw,David Magee,Dion Beebe,Disney,Emily Blunt,Emily Mortimer,Julie Andrews,Julie Walters,Lin-Manuel Miranda,Lucamar Productions,Marc Platt Produtions,Marc Shaiman,Mary Poppins,Meryl Streep,O Retorno de Mary Poppins,P. L Travers,Rob Marshall,Scott Wittman,Walt Disney PicturesFacebook Twitter Instagram Youtube Disney traz de volta em grande estilo uma das personagens mais importantes da literatura e do cinema Mexer em um clássico nunca é fácil, principalmente um vencedor de cinco Oscars, incluindo melhor atriz para Julie Andrews, efeitos visuais e música original para 'Chim Chim Cher-ee'. O Retorno de Mary...O Impulso HQ é um site e canal no YouTube dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe