Pelo segundo ano consecutivo, os estúdios Disney fazem a sua principal estreia de animação uma sequência. O nível de expectativa estava alto e ao mesmo tempo o receio estava grande. O medo de Frozen 2 ser como a sequência de Detona Ralph estava deixando alguns fãs apreensivos, principalmente por causa da qualidade do primeiro filme. No entanto, o novo longa animado respeita seu antecessor e assume que os personagens aprenderam com a história e cresceram.

O primeiro filme de Frozen foi um fenômeno. As músicas em inglês alcançaram as crianças de uma maneira que fazia tempo que não ocorria. Com todo esse burburinho e carinho com a história era óbvio que logo teríamos uma sequência. E, apesar da agenda confusa com estreia no exterior muito antes do que aqui, o filme merece ser assistido por expandir as lições aprendidas no primeiro filme.

Elsa ouve um chamado e, ao mesmo tempo que quer manter as coisas como estão por Anna, ela precisa seguir seu coração e descobrir o que está havendo, principalmente quando parece que os espíritos da floresta estão tentando dizer algo e Arandelle já não é mais segura.

Enquanto Elsa tem seu dilema entre ir para a voz e ficar com sua família, Anna vive feliz como as coisas estão e não deseja mudar. Mais as coisas tem que evoluir e Kristoff quer dar o próximo passo na relação dos dois.

O primeiro Frozen atraiu muito o público infantil, principalmente pela música “Você quer brincar na neve”, e a sequência não esperou que eles crescessem como seus personagens cresceram. A questão do primeiro filme juntou as irmãs, que se separaram pelo medo que Elsa tinha de seus poderes, mas não acabou com a angústia de Elsa em ser diferente e saber mais sobre a origem de seus poderes. Esse filme chegou para isso.

Frozen 2 também chega para retomar a excelência que a Disney tinha com suas trilhas em português. Se antes, “livre estou” foi engolida por Let it go, “Se encontrar” e “Minha Intuição” são igualmente tocantes e deixam arrepiado como All is Found e Into the unknown. A escolha de Myra Ruiz para a voz de Iduna, a mãe das meninas, foi certeira.

Frozen 2 pode ter sido feito com uma intenção financeira, mas conta uma história cativante, que os espectadores e fãs mais velhos da Disney irão adorar. Longa estreia em 2 de janeiro de 2020 aqui no Brasil.

Frozen II
Direção: Chris Buck e Jennifer Lee
Roteiro: Allison Schroeder e Jennifer Lee
Trilha Sonora: Christopher Beck e Kristen Anderson-Lopez
Elenco de vozes originais: Evan Rachel Wood, Kristen Bell, Sterling K. Brown, Jonathan Groff, Josh Gad, Idina Menzel
Produção: Walt Disney Pictures
Distribuição nacional: Disney / Buena Vista

Nós Assistimos: Frozen 2http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2019/12/frozen-2.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2019/12/frozen-2-150x150.jpgLaís TigrecinemaNós assistimosChris Buck,Disney,Evan Rachel Wood,Frozen,Jennifer Lee,Jonathan Groff,Josh Gad,Kristen Bell,Sterling K. BrownFacebook Twitter Instagram Youtube Pelo segundo ano consecutivo, os estúdios Disney fazem a sua principal estreia de animação uma sequência. O nível de expectativa estava alto e ao mesmo tempo o receio estava grande. O medo de Frozen 2 ser como a sequência de Detona Ralph estava deixando alguns fãs apreensivos, principalmente por...O Impulso HQ é um site e canal no YouTube dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!