piada-mortal-3A Piada Mortal é um romance gráfico de one-shoot de um dos maiores heróis da DC Comics e, sem dúvidas, uma das melhores histórias do Morcego, aparecendo sempre entre os top 3 de seus fãs e leitores ávidos.

“Batman, The Killing Joke” (A Piada Mortal) foi lançado em março de 1988 tendo como roteirista o grande Alan Moore e arte de Brian Bolland, a HQ conta ainda com Richard Starkings como letrista e John Higgins como colorista da edição original e Brian Bolland da edição de luxo.

Embora no Snapchat do Impulso HQ o nosso “querido” Renato, O Lebeau, tenha descrito filme como ‘bleh’, não é bem por aí, a grande verdade é que por ser uma história de tão grande impacto, criou-se uma gigantesca expectativa a cerca da animação. O fato da DC/Warner ser conhecida pela qualidade de suas animações deixou o público mais esperançoso ainda.

piada-mortal-6Inicialmente a animação não seria exibida nos cinemas, mas pela grande expectativa e impacto, o Omelete em parceria com a rede Cinemark disponibilizou algumas salas de cinema para exibirem o longa na estreia.

A história da Piada Mortal para quem não conhece é focada no relacionamento entre o Palhaço e o Morcegão onde o Coringa após fugir de Arkham tenta provar para Batman que existe uma linha tênue entre um homem justo/normal e um homem como ele que para que essa pequena linha seja distorcida, é necessário apenas um dia ruim.

O filme é muito bom, como é esperado de uma animação da DC, mas ter alta expectativa (o que é normal em uma história dessa) pode decepcionar um pouco, mas ainda vale muito a pena tirar um tempinho para assistir a obra. Caso você não esteja familiarizado com a história e/ou com a animação, a partir daqui, o TEXTO CONTÉM SPOILERS.

piada-mortal-4Os primeiros 28 minutos da animação são um prelúdio com a Batgirl, Bárbara Gordon, para dar mais substância para uma animação e também para deixar claro o relacionamento entre os heróis. Embora nas HQs seu relacionamento com Batman seja fraternal, no filme, eles se relacionam de modo sexual, cena que deu o que falar!

O produtor do filme, Bruce Timm, em entrevista ao site Vulture, deixou claro que o relacionamento entre os heróis tinha a intenção de colocar uma história em que focasse no papel de Bárbara Gordon no filme. “Nós decidimos que iríamos lidar com a Bárbara como Batgirl, para que pudéssemos passar mais tempo com ela e entender qual é a sua história”.

Timm ainda declarou “É complicado, porque [o relacionamento entre Batman e Batgirl] é uma bagunça, porque é assim que relacionamentos costumam ser”, afirmou Timm. “Mas, para Alan [Bunett], Brian [Azzarello] e eu, foi fascinante explorar esse ângulo”, completou o diretor, que também notou que a relação entre os heróis foi usada para mostrar “como os personagens também podem cometer erros” no filme.

piada-mortal-2Após o prólogo da Barbara Gordon a Piada Mortal realmente começa, é possível fazer um comparativo das cenas para os quadros da HQ de tamanha a semelhança, semelhança essa que se aplica as falas dos personagens também, o exato texto da HQ está no filme, eles não realizaram muitas alterações, pois sendo essa uma das histórias mais importantes do Batman, é perigoso realizar mudanças muito drásticas.

Fora os minutos dedicados a Batgirl, poucas cenas são acrescentadas/modificadas. A qualidade do áudio é muito boa e as dublagens são incontestáveis, afinal o elenco não é para menos, pois temos Kevin Conroy como Bruce Wayne/Batman, Mark Hamill (o eterno Luke Skywalker) como Coringa, Tara Strong como Barbara Gordon/Batgirl, Ray Wise como Comissário Jim Gordon entre outros além de serem dirigidos por ninguém menos que Sam Liu.

Após fugir do Asilo Arkham, o Coringa coloca em prática seu plano de enlouquecer um homem bom, para provar que pouco o separa dos homens ordinários. Para isso, ele atira contra Batgirl ferindo sua coluna, impossibilitando-a de andar (o que a tornará Oráculo posteriormente).

piada-mortal-5Embora não tenha ficado na edição final da HQ, o Coringa claramente a estupra e em seguida sequestra seu pai, levando-o a um circo abandonado para humilhá-lo e torturá-lo psicologicamente até que o Morcegão aparece. Por fim, o comissário pede que Batman que prenda o Coringa pela lei para mostrar a ele que o jeito deles funciona, provando que o plano do Coringa falhou.

Outra história corre em paralelo à principal, a do Jovem Coringa, antes de se tornar o vilão mais adorado da HQs. Prestes a se tornar pai, sem emprego e sem dinheiro, ele aceita realizar um crime com mais dois homens, com a intenção de melhorar as condições de sua vida conjugal para a chegada do bebê, mas antes que ele consiga concluir seu plano, sua esposa falece levando consigo seu filho, mas já é tarde demais para voltar atrás e eles executam o plano.

killing-joke-3Em uma atuação desastrosa, ele cai em um tanque de produtos químicos sendo desfigurado e se tornando o Palhaço que conhecemos hoje, inclusive a icônica cena dele rindo com as mãos na cabeça está no filme!

Embora o Coringa fale um pouco do seu passado, que nunca foi inteiramente revelado, posteriormente ele nos deixa na dúvida se aquilo realmente aconteceu, pois ele afirma não ter certeza absoluta do que realmente aconteceu, pois cada vez ele se lembra de uma forma diferente e depois acrescenta “se eu vou ter um passado, eu prefiro que seja de múltipla escolha”.

É impossível ao ler/ouvir tal afirmação não se lembrar do lendário Coringa vivido por Heath Ledger no segundo filme da trilogia do Nolan, pois cada vez que ele explicava a origem das marcas, ele explicava de uma forma diferente.

piada-mortal-7O filme por sua vez não faz questão de desvendar os grandes mistérios da HQ, na verdade, ele os preserva que seria o estupro da Barbara Gordon e a Morte do Coringa nenhuma das duas cenas é abertamente retratada na graphic novel, mas a verdade é que ambas acontecem.

O grande mistério para os leitores é quanto a possível morte do Coringa, no final da HQ ele e Batman riem enquanto sirenes se aproximam, até que a risada de Coringa se esvai e a luminosidade dos faróis se apaga; no filme acontece a mesma coisa, com exceção das sirenes.

piada-mortal-8Segundo uma declaração de Grant Morrison (escritor de histórias em quadrinhos escocês) “é óbvio que Batman mata o Coringa” no podcast de Kevin Smith anos atrás. “O que eu amo na HQ é que ninguém percebe, 20 anos depois, que Batman matou o Coringa. É por isso que se chama The Killing Joke! Quando o Batman chega no pescoço do Coringa e o quebra, a risada para, simplesmente para. É realmente óbvio, se você prestar atenção. Esta é a última piada, este é o fim inevitável, esta é a piada mortal – está no título! É a história definitiva, qualquer coisa que veio depois é um eco dessa HQ. Brian Bolland mesmo revelou ‘ele vai direto no pescoço e quebra!'”, disse Morrison.

Quem leu a HQ sabe o que o final dá margem para interpretação e devaneios, afinal poderia não ser sirene, poderia ser uma derrapagem sugerindo um atropelamento, por exemplo, porém, o desenhista esclareceu que o carro é uma viatura: “Já é hora de revelar o que acontece ao final de A Piada Mortal: nosso protagonista de pé, ali, na chuva, rindo da piada definitiva, as luzes do carro da polícia refletindo nas poças de água suja, e a mão de Batman se estende e…”, escreveu Bolland em 2008.

Comparações:

killing-joke
killing-joke-1

killing-joke-2

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2016/07/piada-mortal.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2016/07/piada-mortal-300x300.jpgMarina CiconelicinemaNós assistimosAlan Moore,Batman,Brian Azzarello,Brian Bolland,Bruce Timm,DC Comics,John Higgins,Killing Joke,piada mortal,Sam Liu,WarnerA Piada Mortal é um romance gráfico de one-shoot de um dos maiores heróis da DC Comics e, sem dúvidas, uma das melhores histórias do Morcego, aparecendo sempre entre os top 3 de seus fãs e leitores ávidos. “Batman, The Killing Joke” (A Piada Mortal) foi lançado em março de...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe