Como fã da Disney e, principalmente, de Aladdin, eu estava apreensiva quando anunciaram o live-action da minha animação favorita. Fiquei insegura que os responsáveis não soubessem contar direito a história e torci para que não fizessem no filme A Bela e a Fera, onde o encanto da história se perde se focamos nos detalhes.

O filme com direção de Guy Ritchie e estrelado por Will Smith, Mena Massoud e Naomi Scott não só é super fiel a obra original, como corrige vários “furos” que havia na animação, como, por exemplo, ninguém questionar onde fica Ababwa.

O início do filme com “As noites na Arábia” nos mostram uma nova Agrabah, com um design mais condizente com o oriente e tâmaras ao invés de maçãs! O design de produção e o figurino estão excepcionais e mostram um cuidado com os detalhes. Os acontecimentos mudaram um pouco, mais as músicas que você cantou quando era criança estão lá.

A história do passado dos protagonistas é contada e eles têm mais tempo para se conectar. A química entre os dois é boa, o que fica ainda melhor quando cantam a música o dueto que é a cara do filme.

Mena Massoud surpreende como Aladdin. Sua voz é muito boa para as músicas e a relação com o gênio funcionou, mostrando bem uma amizade sendo construída. Atuando em muitas cenas com correria e canções, os diálogos com Jafar e o Gênio mostram que ele tem muito para mostrar.

Os pontos fracos ficaram para o vilão. Apesar de Jafar ter ganhado uma motivação muito boa para seus atos, ele perdeu um pouco o toque de vilania que tinha no desenho, você acaba entendendo o porquê dele fazer aquilo e cria uma empatia que não deveria ter. O excesso de cenas em câmeras lenta também atrapalha, sendo que uma só delas já teria satisfeito a obsessão que o diretor tem em colocar sequências assim.

A música nova, “Speechless”, feita especialmente para o longa possivelmente deve ser a indicação de música original da Disney para o Oscar. Ela dá uma força e uma voz que a princesa Jasmine não tinha, a primeira vista ficou muito Pop, perdendo uma das melhores características da trilha de Alan Menken (que também escreveu Speechless, com Benj Pasek e Justin Paul) que é você conseguir ver imaginar a história só ouvindo a música. Apesar desse toque pop, a canção explora bem uma característica da personagem que fica meio jogada na animação, o desejo de ser mais do que dizem que ela nasceu para ser.

O gênio de Will Smith cumpriu todas as expectativas e me atrevo a dizer, foi ainda melhor do que imaginava. Ele fez o personagem do jeito dele, porém com muitas referências ao gênio do Robbin Willians. Para quem conhece os raps dele, vai perceber que as músicas ganharam um novo arranjo para o ator, e isso ficou ótimo, afinal, para que fazer um novo filme se será tudo igual?
Ainda que, o gênio apareça com um visual humano em algumas cenas, não deixamos de vê-lo azulão em tela, em um CGI que responde diretamente às críticas ao primeiro trailer.

A história ganhou várias cenas novas, então algumas sequências da animação clássica tiveram que ser cortadas ou substituídas, mas nada que afetou o andamento da história ou deixou algo importante de fora. Como disse, sou fã e por isso senti falta delas, porém as novas compensam muito. Destaque para a cena de dança do Príncipe Ali/Aladdin.

Assistimos a versão legendada, mas depois de escutar as músicas da versão dublada, afirmamos com certeza que vale a pena ver nas duas. O dublador do Will Smith, Márcio Simões, solta a voz e combinou muito com o personagem.

Desta vez, pode-se dizer que a Disney acertou não só no elenco, mas no visual e no roteiro, trazendo a magia de 1992 para uma nova geração que com certeza vai se encantar com as maravilhas da Arábia.

Aladdin
Direção Guy Ritchie
Roteiro: John August e Guy Ritchie
Trilha sonora: Alan Menken
Fotografia: Alan Stewart
Elenco: Will Smith,Mena Massoud,Naomi Scott,Marwan Kenzari,Navid Negahban, Nasim Pedrad,Billy Magnussen, Jordan A. Nash, Taliyah Blair, Aubrey Lin, Amir Boutrous, Numan Acar
Produção: Walt Disney Pictures, Lin Pictures, Marc Platt Productions
Distribuição nacional: Disney/ Buena Vista

Nós Assistimos: Aladdinhttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2019/05/aladdin-1.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2019/05/aladdin-1-150x150.jpgLaís TigrecinemanotíciasAladdin,Alan Menken,Alan Stewart,Amir Boutrous,Aubrey Lin,Billy Magnussen,Disney,Guy Ritchie,John August,Jordan A. Nash,Marwan Kenzari,Mena Massoud,Naomi Scott,Nasim Pedrad,Navid Negahban,Numan Acar,Taliyah Blair,Will SmithFacebook Twitter Instagram Youtube Como fã da Disney e, principalmente, de Aladdin, eu estava apreensiva quando anunciaram o live-action da minha animação favorita. Fiquei insegura que os responsáveis não soubessem contar direito a história e torci para que não fizessem no filme A Bela e a Fera, onde o encanto da história se...O Impulso HQ é um site e canal no YouTube dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe