Grande conhecido da cultura nerd, o diretor Bryan Singer que dirigiu Os Suspeitos que tinha Kevin Spacey no elenco, e mais quatro filmes da franquia X-men, foi acusado de estupro de um garoto de 17 anos, César Sánchez-Guzmán.

No início de dezembro, foram apresentados documentos em um tribunal em Seatle nos EUA que acusam o cineasta americano de ter abusado sexualmente de um garoto de 17 anos durante uma festa em um iate que pertencia a um de seus amigos milionários.

Segundo a acusação, após um tour no barco, Singer levou o rapaz para um quarto, fechou a porta e obrigou que César lhe fizesse sexo oral, ao recusar, ele o obrigou a fazer sexo oral e anal.

Para persuadir o garoto a não revelar o acontecido, segundo a acusação o diretor teria relembrado quão influente ele era e que poderia ajudar na carreira do rapaz, contanto que César não falasse a respeito e teria dito que ninguém acreditaria no jovem e que poderia “contratar pessoas capazes de arruinar a carreira de qualquer um”.

Essa não é a única acusação do gênero do diretor que já fora acusado outras duas vezes sobre casos ocorridos na década de 90, mas ambas foram arquivadas, uma porque o acusador perdera seu advogado, outra porque não havia provas concretas.

Bryan Singer deletou o seu perfil no Twitter após tweets dos anos 2000 de um rapaz chamado Julian Smith voltarem à tona assim que o nome do diretor foi associado a assédio. Um usuário do Reddit percebeu que artigos que falam a respeito de assédios de Ryan foram apagados. Segundo ThePlaylist, o diretor mandou apagar artigos sobre a acusação, segundo a fonte, isso seria estratégia de seus advogados para minimizar danos à imagem dele.

Depois da mais recente acusação, o diretor foi demitido da produção de Bohemin Rapsody, cinebiografia de Queen apenas duas semanas antes do fim das filmagens. O diretor substituto foi Dexter Fletcher que dirigiu Voando Alto e Sunshine on Leith.

A Fox não revelou a causa da demissão do antigo diretor, mas diversas reportagens surgiram alegando que o ambiente de filmagens do longa era caótico.

De acordo com o THR, o diretor do filme e o interprete de Freddie Mercury (Rami Malek) se desentendiam constantemente. O clima no set ficou tão pesado que Tom Hollander — que interpreta o empresário do Queen — chegou a pedir demissão devido ao comportamento do diretor. Entretanto, Hollander foi convencido pelos produtores a continuar no longa.

A gota d’água foi que Singer começou a desaparecer da produção por alguns dias sem avisar previamente — o que gerou atrasos e conturbações em vários setores.

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2017/12/Bryan-Singer-assedio.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2017/12/Bryan-Singer-assedio-150x150.jpgMarina Ciconelicinemanotícias20th Century Fox,Bryan Singer,FOX,Rami Malek,Tom HollanderGrande conhecido da cultura nerd, o diretor Bryan Singer que dirigiu Os Suspeitos que tinha Kevin Spacey no elenco, e mais quatro filmes da franquia X-men, foi acusado de estupro de um garoto de 17 anos, César Sánchez-Guzmán. No início de dezembro, foram apresentados documentos em um tribunal...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe