saude-mental-2Para alguns, o setembro é verde (doação de órgãos), mas pra outros, setembro é AMARELO. Isso por causa de uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, com isso, profissionais da saúde mental divulgam estarem abertos para desabafos e ajudam aos que sentem necessidade.

Apesar do outubro rosa, dia 10 tem um espaço reservado para o dia da saúde mental, assunto que ainda é tabu. Pessoas com transtornos e doenças mentais costumam ter vergonha de sua condição e, muitas vezes, não buscam tratamento ou não conseguem se abrir com pessoas próximas, o que dificulta a terapia e a melhora. Só quem teve uma doença mental sabe da dificuldade, mas quem já passou por isso pode dizer pros outros “Você é mais forte do que pensa, se eu consegui você também conseguirá”.

A dificuldade social de falar sobre doenças mentais pode ser relacionada a brincadeiras “inocentes”. Quem nunca disse pra alguém “Tomou Gardenal/tarja preta/aquele comprimidinho hoje?”; isso sugere tom depreciativo com quem toma tais medicamentos e quando alguém precisa mesmo se tratar com tais drogas, tem vergonha, medo de ser motivo de brincadeira, ser encarado como o fraco ou aquele que não consegue lidar com suas próprias emoções.

Pra apoiar pessoas que hoje precisam de ajuda para serem por completo as pessoas incríveis que são, por muitos anos, personagens das HQs foram retratados com transtornos mentais e listamos alguns deles a seguir.

jessica-jonesJessisca Jones – PTSD

Recentemente transformada em série da Netflix (♥), vivida pela Krysten Ritter, Jessica e sua família se evolveram em um acidente de onde ela obteve seus poderes, mas todos que estavam no carro morreram, ela mais tarde foi adotada pela família Jones.

A heroína que cresceu no Queens e frequentou mesmo colégio que o Cabeça de Teia sofre com PTSD (Post-traumatic stress disorder), ou Transtorno de Estresse Pós-Traumático. Tal condição é bem comum no mundo dos super-heróis. Esse transtorno é uma resposta do organismo de curto ou longo prazo, como experiência em guerras, tortura, física ou psicológica, abusos, violência, etc
Outros exemplos: Além dela, Batman e boa parte da Tropa dos Lanternas Verde também convivem com a condição.

morfeuMorfeu – Depressão

Escrito por Neil Gaiman e publicado pelo selo Vertigo da DC comics, a história Sandman é vista do ponto de vista de Morfeu, um dos sete perpétuos, a representação antropomórfica do sonho, inicialmente preso por um grupo de humanos que almejava prender sua irmã mais velha, a Morte, para que se tornassem imortais, mas falham e capturam sonho.

Os 7 perpétuos não são deuses, mas sim entidades além, responsáveis pelo ordenamento da realidade conhecida. Só sua existência mantém coeso o universo físico e todos os seres vivos.

Morfeu pode ser considerado um dos maiores exemplos dessa doença nos quadrinhos, o personagem vive em busca de um preenchimento, uma motivação, quando percebe que está congelado enquanto tudo ao seu redor muda.

Outros exemplos: Demolidor, Feiticeira Escarlate e Batman (de novo).

jokerCoringa – Psicose

Papel que eternizou Heath Ledger e atualmente é de responsabilidade de Jared Leto, talvez dispense comentários, mas o Palhaço antagonista do Cavaleiro das Trevas, poderia se encaixar em muitas classificações de doenças mentais, mas talvez a Psicose seja a mais apropriada, contrastando diretamente com o calculismo paranoico do Homem Morcego. Perda de realidade, delírios e alucinações aliados à psicopatia e violência extrema são as principais características do Coringa.

batmanBatman – Paranoia

Ben Affleck atualmente veste a máscara do Homem Morcego e como Já mencionamos nos tópicos anteriores Batman está entre os que lutam/lutaram contra Depressão e PTSD, mas acima de tudo, ele é paranoico. Sim, paranoico. Batman tem um plano para matar quase todos os membros da Liga (afinal, nunca se sabe), vive se protegendo e é extremamente desconfiado, fazendo disso suas principais características e armas.

deadpoolDeadpool – Esquizofrenia

Personagem recentemente foi para as telonas e até agora é uma das melhores adaptações do ano, vivido por Ryan Reynolds. O herói ‘zuero’ que ganhou o coração dos brasileiros e do mundo todo é completamente fora de si e se encaixa em muitas categorias, principalmente PTSD e Múltiplas Personalidades, mas a perda de realidade do mercenário tagarela, além de sua crença de viver em um quadrinho (constante quebra da quarta parede), o colocam aqui.

supermanSuperman – Complexo de Messias

O Homem de Aço é, acima de tudo, um grande personagem da DC Comics, senão o maior e mais conhecido dos quadrinhos. Superman sofre do chamado Complexo de Messias. ‘Complexo’ na psicologia significa sistema de pensamentos reprimidos cujo valor emocional pode gerar certos comportamentos patológicos.

Nesse caso, como o nome sugere, o indivíduo acredita ser o Messias, o salvador seja em pequena ou em larga escala. Superman foi criado com essa visão Messiânica por ser superior aos seres humanos, com o tempo foi sendo humanizado, mas constantemente ainda sente-se nessa responsabilidade.

Outros exemplos: Dentre outros personagens podemos falar de Demolidor e Mulher Maravilha.

hulkBruce Banner – Transtorno Explosivo Intermitente

Atualmente sendo representado nos cinemas por Mark Ruffalo, que está gravando Thor Ragnarok, Bruce Banner convive com Transtorno Explosivo Intermitente, problemas de controle de raiva estão em vários heróis, mas quando se trata de descontrole total, o Golias Esmeralda escondido dentro de Bruce Banner sai destruindo tudo pela frente. Hulk Smash!

polarisPolaris – Instabilidade Emocional

Polaris, que assim como seu pai é capaz de controlar campos magnéticos, com a manifestação precoce de seus imensos poderes matou seus pais em um acidente de avião. Não é segredo que a família do manipulador de metais seja bastante problemática, mas no caso de Polaris, os constantes abusos e controles em sua mente danificaram sua psique, deixando várias sequelas, entre elas, uma “instabilidade emocional”, algo entre a bipolaridade e o transtorno de personalidade limítrofe, não nomeado, mas sempre presente em suas histórias.

cavaleiro-da-luaCavaleiro da Lua – Múltiplas Personalidades

O Cavaleiro da Lua é, sem dúvidas, um dos personagens mais complexos da Marvel; quase todos os itens citados cabem no vigilante, porém, uma de suas maiores características fica em suas múltiplas personalidades, pode-se dizer que foram desmentidas na sua última história, porém, ainda dividida entre as várias faces de Khonshu, o Deus da Lua egípcio.

Seu nome verdadeiro é Marc Spector, embora ele se disfarce de outras pessoas para melhor investigar os casos que lhe interessa. Filho de rabino norte americano, já ganhou a vida sendo boxeador, fuzileiro naval e mercenário. Spector aceitou ser o avatar do deus Khonshu para voltar a viver, assumindo o manto de Cavaleiro da Lua. Ótimo investigador e lutador, Spector faz uso de três para defender NY:

Steven Grant, milionário e filantropo (sua identidade “principal”, usada para lhe permitir acesso à alta sociedade);

Jake Lockley, o taxista (identidade que ele usa para ter contato com as pessoas comuns de Nova York);

Cavaleiro da Lua, o vigilante de New York

fight-club-1? – Transtorno Dissociativo

A característica essencial do Transtorno Dissociativo de Identidade é a presença de duas ou mais identidades ou estados de personalidade distintos, que recorrentemente assumem o controle do comportamento.

Existe uma incapacidade de recordar informações pessoais importantes, cuja extensão é demasiadamente abrangente para ser explicada pelo esquecimento normal. A perturbação não se deve aos efeitos fisiológicos diretos de uma substância ou de uma condição médica geral.

O Transtorno Dissociativo de Identidade reflete um fracasso em integrar vários aspectos da identidade, memória e consciência. Cada estado de personalidade pode ser vivenciado como se possuísse uma história pessoal distinta, autoimagem e identidade próprias, inclusive um nome diferente. Em geral existe uma identidade primária, portadora do nome correto do indivíduo, a qual é passiva, dependente, culpada e depressiva.

As identidades alternativas com frequência têm nomes e características diferentes, que contrastam com a identidade primária (por ex., são hostis, controladoras e autodestrutivas). Elas são vivenciadas como assumindo o controle em sequência, uma às custas de outra, podendo negar que se conhecem, criticar umas às outras ou mostrar-se em franco conflito

Os indivíduos com este transtorno experimentam frequentes lacunas de memória para a história pessoal tanto remota quanto recente. Uma identidade que não está no controle pode, contudo, obter acesso à consciência, produzindo alucinações auditivas ou visuais (por ex., uma voz oferecendo instruções).

fight-clubLembrou de alguém?

Claro, narrador do Clube da Luta e personagem principal da obra de Chuck Palahniuk que em 1999, três anos após a publicação do livro, ganhou filme e mais recentemente ganhou uma continuação em quadrinhos.

O personagem fundador de um clube que não podemos falar a respeito sofre dessa desordem. Ele é um personagem tão icônico que na HQ Clube da Luta 2 revela-se mais de sua doença e além do tabu de ter doença mental, ele também quebrou outra barreira, de DST (doenças sexualmente transmissíveis). Quem leu o livro sabe que ele relata verrugas em sua área genital, uma característica de HPV, uma DST.

legiaoLegião – Transtorno Dissociativo

Além do narrador do Clube da Luta, outro personagem merece destaque nessa categoria, Legião, filho do Professor Xavier dos X-men. David Haller possui esse transtorno que afeta mais de 150 mil pessoas por ano no Brasil.

Criado por Stan Lee e Jack Kirby em 1963, Haller na sua primeira manifestação de seus gigantescos poderes (telepatia, telecinese e pirocinese) incinerou o cérebro dos assassinos de seu padrinho, mas com isso ele absorveu a mente de quem ele matou, absorvendo o terror e a dor dos assassinos.

Em estado catatônico de David, a mente do líder terrorista Jemail Karami, fundiu-se com a sua. Depois Karami restaurou a mente de David, mas o terrível trauma que David havia sofrido acabou lascando a personalidade do David em múltiplas personalidades. Cada uma destas várias personalidades controla um poder psíquico diferente. A natureza da maioria destes poderes é até agora desconhecida.

Recentemente, foi divulgado que o personagem ganhará uma série para televisão desenvolvida pelo canal FX e já tem até trailer, confira aqui.

saude-mental-1Vivendo com a realidade

Mais do que personagens de HQ, pessoas reais e comuns passam por isso, mas também, figuras públicas, apresentadores, cantores, escritores, e – pasmem – padres! Sim, todos estão sujeitos a passar por isso, independente de classe social, bens materiais, pessoas ao redor, absolutamente todos podem passar por isso.

Essa condição é mais comum do que se imagina. Cerca de 23 milhões de pessoas (só) no Brasil necessitam de algum atendimento mental em questão mundial, esse número segundo a OMS chega a 400 milhões, onde estima-se que cerca de 75% e 85% que sofrem destes males, não tem acesso ao tratamento adequado, caso você sinta necessidade fale com alguém, procure tratamento, sempre tem quem queira te ouvir, você não está só.

Caso você sinta necessidade de falar com alguém ou de algum acompanhamento, hoje no Brasil, diversas Universidades oferecem tratamento, acompanhamento e terapias totalmente gratuitos, além disso, você pode passar em um clínico geral e solicitar encaminhamento ao psicólogo e fazer o tratamento gratuito pelo SU, mas a fila costuma ser maior.

saude-mental

O Brasil é atualmente é o 8º país que mais tem suicídio no mundo (2014) e essa não é uma lista legal de se estar nos top 10. Segundo a OMS suicídios matam mais que HIV entre os jovens e segundo a própria organização, Brasil é 4º em crescimento de suicídios na América Latina, mais um lista que estamos muito no topo, mas isso pode ser revertido por todos nós.

As pessoas no geral também podem e devem sempre ouvir os que estão ao seu redor, às vezes o desconforto de alguém amado pode ser aliviado com um simples “Como vai você?” em que você realmente esteja disposto a ouvir.

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2016/10/Dia-Mundial-da-Saúde-Mental.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2016/10/Dia-Mundial-da-Saúde-Mental-300x300.jpgMarina CiconeliartigosBatman,Bruce Banner,Cavaleiro da Lua,Clube da Luta,Coringa,Deadpool,Dia Mundial da Saúde Mental,Jessisca Jones,Legião,Morfeu,Polaris,SupermanPara alguns, o setembro é verde (doação de órgãos), mas pra outros, setembro é AMARELO. Isso por causa de uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, com isso, profissionais da saúde mental divulgam estarem abertos para desabafos e ajudam aos que sentem necessidade. Apesar do outubro rosa, dia...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe