Na Era de Prata dos quadrinhos, um gênero comum para que os criadores pudessem expor sua criatividade era a ficção científica. Isso também os ajudava a dar um drible na censura da época (um dos motivos de tantas reformulações), uma vez que as histórias desse tipo traziam uma sutil campanha anticomunista. Ou seja, alienígena era igual a comunista. Logo, alienígena bom era comunista morto…

Bom, não chegava a tanto, mas derrotar forças alienígenas era o mesmo que derrubar um sistema ou matar uma ideologia que ia contra os padrões americanos.

É claro que alguns personagem destoavam da ficção científica. É impensável, por exemplo, termos um personagem como Batman, claramente feito para histórias criminais, detetivescas e urbanas, enfrentando ameaças de outro planeta. Porém, assim mesmo era feito. Não só enfrentava alienígenas, como ia para outros planetas. Isso quando não inventavam em transformar o coitado em algum bicho do espaço.

É certo que alguns personagens caíam como uma luva no gênero. E outros, pensando nisso, foram tão bem reformulados, que muito acrescentaram para a ficção científica como um todo. Um bom exemplo disso é o Lanterna Verde, um dos ícones da DC Comics.

Na verdade, o primeiro herói a usar esse nome foi criado na era de Ouro dos quadrinhos, mais especificamente em julho de 1940. Os poderes desse primeiro Lanterna, no entanto, eram mais de ordem mística e, fora o fato de também usar uma espécie de anel que lhe concedia poderes, era bem diferente do herói que conhecemos hoje em dia.

O escritor John Broome e o desenhista Gil Kane recriaram o personagem em setembro de 1959 para a revista Showcase nº 22. Com uma roupagem mais virada para a ficção científica, a nova origem agora contava a história do ousado piloto Hal Jordan, que ganha um anel energético de um alienígena a beira da morte que cai na Terra.

Hal Jordan se torna o herói Lanterna Verde e faz parte de uma espécie de força policial intergaláctica que protege todo Universo, devidamente dividido em setores, no qual o planeta Terra seria sua “jurisdição”. A Tropa dos Lanterna Verdes, como é chamada, têm como integrantes vários alienígenas que também tem um anel energético capaz de responder a qualquer comando da imaginação de seu portador, simplesmente utilizando a força de vontade contido nele.

Mas, o que seria um herói da era de prata sem uma fraqueza para atormentá-lo em suas aventuras? (caso contrário, tudo seria muito fácil). O anel do Lanterna VERDE pode fazer praticamente tudo… menos em algo que traga a cor AMARELA. Essa fraqueza remete ao próprio Lanterna da década de 1940, cujo anel era incapaz de agir contra madeira.

E, não por acaso, Hal Jordan se torna um dos melhores amigos de Barry Allen, o herói conhecido como Flash, personagem que foi a pedra fundamental da Era de Prata. Mesmo com todo o respeito e honrarias devido ao Lanterna Verde original, Hal Jordan se tornou o mais popular personagem a empunhar esse codinome, sobrevivendo ao tempo e até mesmo as reformulações mais atuais.

O Lanterna Verde oriundo da Época de Prata é um super-herói que mostra que a força criativa daquela época pode ser atemporal e que a sua lendária força de vontade é capaz de sobreviver até mesmo a modernidade.

Marcos Darkprata da casaDC Comics,Gil Kane,Hal Jordan,John Broome,Lanterna VerdeNa Era de Prata dos quadrinhos, um gênero comum para que os criadores pudessem expor sua criatividade era a ficção científica. Isso também os ajudava a dar um drible na censura da época (um dos motivos de tantas reformulações), uma vez que as histórias desse tipo traziam uma sutil...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe