081-DOUTOR-DESTINO-II-AA simbologia marcava o Doutor Destino da mesma forma que sua máscara e capuz evocavam a imagem da morte. Porém, para o próprio personagem, a palavra que mais o assombrava era perfeccionismo. Palavra muitas vezes fatal para qualquer plano de vilão, pois é aí que reside a falha onde o herói pode se safar.

Mas, Destino chegava ao extremo. Não é um mero megalomaníaco. Não bastava conquistar o mundo, se o mundo (a seu ver) não era perfeito. O negócio era ainda mais intenso do que conquistá-lo e torná-lo perfeito. Para Destino, um plano perfeito era executar essas duas ações em um só processo.

081-DOUTOR-DESTINO-II-BMas, o perfeccionismo, esse poderoso inimigo de Victor Von Doom, sempre o acompanhou das mais variadas formas. Desde a egocêntrica até a mais dramática. Ser o segundo em inteligência não era aceitável e Reed Richards se tornava um obstáculo quase que existencial nesse sentido. Porém, a maior marca da crueldade em conquistar o distante perfeccionismo estava mais próxima (e mais física) dele do que se imaginava.

Da época em que era um mero estudante (nunca, nunca, nunca mencionem a palavra “mero” perto de Destino), Von Doom sofreu um acidente na explosão de um maquinário que ele mesmo criou. Até os dias de hoje, não se sabe a real extensão dos danos físicos que essa explosão lhe causou (na verdade, há apenas algumas interpretações muito particulares dos autores que tiveram a oportunidade de trabalhar com o personagem).

A narrativa da história diz que seu rosto ficou horrivelmente deformado. “Horrivelmente” a ponto de nunca se ter coragem de mostrar tal deformidade ao leitor. Até mesmo os heróis que testemunhavam seu rosto por trás da máscara, até o mais corajoso deles, ficava chocado (por vezes, demonstrava até piedade) diante da dramática situação de seu antagonista.

081-DOUTOR-DESTINO-II-CIndependente das interpretações de leitores, autores ou dos próprios personagens, cabe lembrar que, como dito no início, a simbologia marcava o vilão. E podemos afirmar que marcou o seu rosto também. Tendo objetivos e metodologias tão perfeccionistas, era natural que beleza física também fosse um quesito importante para que fizesse o vilão, digamos, se sentir bem.

Dessa forma, há narrativas que interpretam o que aconteceu com seu rosto… em um mero ferimento (já avisei para não citarem a palavra “mero”?). Uma cicatriz. Sim, pois Victor Von Doom, mestre do (inalcançável) perfeccionismo, com um rosto que consideraria belo e perfeito, jamais poderia admitir que existisse uma cicatriz nele. Tal afronta, mesmo que fosse ele mesmo penalizado, mereceria ser trancafiado, escondido do mundo por toda a existência do vilão. Algo que o fez de forma que se tornou notória através de sua máscara de ferro.

doom-has-pimpcupMesmo imaginando-se que a sequela física de Destino seja uma simples (não para ele) cicatriz, este é um segredo guardado dos leitores por décadas, desde sua criação. Talvez uma das mitologias mais sagradas do Universo Marvel. Tanto sim que, mesmo diante de várias interpretações e reformulações, ainda é um elemento que continua em sua aura de mistério e, de certo ponto de vista, quase um elemento de horror dada a carga dramática que evoca.

O personagem foi criado meio que de supetão, tanto como a maioria dos personagens da Marvel Comics. Mas, a explicação (ou falta dela) do porque de sua máscara de ferro, e do que não se podia ver que ela escondia, foi um ponto positivo na construção do vilão. Prova de que ninguém, até os dias de hoje, pôde chegar perto o suficiente de Destino para tentar reverter o que tanto marca sua vida perfeccionista. Prova de que sua fúria pode se estender muito além de seu próprio reino.

Victor_von_Doom_(Earth-TRN259)_003Destino odeia. Tendo na outra ponta de seu ódio Reed Richards. O mesmo Reed Richards que, apesar do incidente que deu poderes a ele e os demais integrantes do Quarteto Fantástico, tem o perfeccionismo de uma vida em família ao lado de seus integrantes. E o que é mais aterrorizante para destino: uma família simples, com problemas que toda família enfrenta… e supera (marca registrada da Marvel para aproximar seus personagens de ficção da realidade dos leitores).

A simplicidade da vida de Richards incomoda Destino muito mais do que uma suposta superioridade no quesito gênio. Mesmo porque, mesmo que seja monarca de um reino e mesmo que fosse mais além, tornando o mundo a sua volta perfeito, ainda assim, a prova que o faz lembrar que nunca conquistará o perfeccionismo está no símbolo de seu fracasso (em uma vida onde não deveria haver nenhum). Está marcado para sempre, e trancafiado junto com sua alma por uma barreira de ferro em seu próprio rosto.

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2014/06/victor-von-doom_thumb.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2014/06/victor-von-doom_thumb-300x254.jpgMarcos Darkprata da casaDoutor Destino,MarvelA simbologia marcava o Doutor Destino da mesma forma que sua máscara e capuz evocavam a imagem da morte. Porém, para o próprio personagem, a palavra que mais o assombrava era perfeccionismo. Palavra muitas vezes fatal para qualquer plano de vilão, pois é aí que reside a falha onde...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe