yellow-claw-1A Marvel Comics também estava lá, no comecinho da Era de Prata, apesar de ainda não ser propriamente a Marvel. A editora, nessa época, era chamada de Atlas e ainda publicava revistas com um toque de suspense. Para dourar um pouco a pílula diante da censura, suas histórias traziam um forte apelo patriótico, principalmente fazendo aquilo que o censores adoravam que uma obra fizesse nos Estados Unidos: perseguir comunistas. De uma forma que está mais para exagerada do que propriamente preconceituosa.

Garra Amarela era uma revista pra lá de peculiar. O personagem título era o vilão da série e representava o perigo da China comunista. Criada pelo escritor Al Feldstein (que seria editor da revista MAD por décadas) e pelo desenhista Joe Maneely (que criaria outro vilão que seria reformulado na década de 60 pela Marvel: o Cavaleiro Negro), a série do Garra Amarela teve vida curta, tendo apenas quatro edições publicadas, entre outubro de 1956 e abril de 1957. No entanto, cada edição contava com mais de uma história, onde era mostrado cada plano do vilão para invadir os Estados Unidos.

095 O GARRA AMARELA BA Atlas não poupava, como é feito hoje, em citações aos verdadeiros inimigos da América. Não havia um país fictício que seria comparado a um do mundo real. Nas histórias, deixavam bem claro que os verdadeiros inimigos eram os “comunistas chineses”. Esses, no entanto, também tinham uma parcela de vítima diante do vilão principal.

Procurado pelo alto comando militar da China, o Garra Amarela era tido como uma lenda de mau agouro entre a população. Sequer sabiam se ele realmente existia. Foi a doce Suwan, sobrinha do Garra Amarela, quem os guiou para seus domínios, onde ficaram impressionados com seus “poderes”. Para demonstrar o porque era tão temido, o vilão hipnotiza um fidelíssimo soldado chinês e o faz tentar matar seu superior. Ao livrá-lo do comando hipnótico, antes que pudesse cumprir a ordem, todos percebem que o soldado não se lembra de nada que fez.

095 O GARRA AMARELA CApesar de ganhar o respeito (para não dizer o temor) dos militares chineses, o que o Garra Amarela queria mesmo era conquistar não só a América, mas a própria China e, porque não, o mundo. Sua ideia era voltada para se infiltrar na América através do submundo, dominando-o e conseguindo mais aliados. Logo na primeira aventura, conhece aquele que se tornou seu braço direito: o criminoso nazista Fritz von Voltzmann.

Mesmo sendo a revista título do vilão, teríamos um herói quase solitário que seria seu nêmesis por muito tempo. Trata-se do agente chinês-americano do FBI Jimmy Woo. Afinal, nada melhor para chegar próximo de um vilão chinês do que outro chinês… ou quase-chinês. Uma forma de não crucificar tanto aquele povo, mas que acabava por escrachar ainda mais o estereótipo pós-guerra. Uma curiosidade é que, no Brasil, ao invés de Jimmy Woo ser um agente do FBI, a tradução preferiu citá-lo como agente da SHIELD.

0712-yellowclaw3Talvez pelo fato de que as histórias envolvendo o Garra Amarela ficariam ainda mais famosas quando o vilão se envolvesse com o herói Nick Fury, mas isso só aconteceria décadas depois, dentro do Universo Marvel formado.

As investidas de Jimmy Woo no submundo o levariam a ter um maior contato com Suwan e os dois se apaixonariam, trazendo uma certa dramaticidade para a série. E mesmo com esse apoio, não seria fácil chegar até o vilão. Logo na segunda história, Woo se depara com um ex-detento que está servindo o Garra para agradecer o vilão de o tê-lo tirado da cadeia (com os extensos conhecimentos, o Garra Amarela induziu o detento a simular que estava morto e von Voltzmann fingiu ser o legista que foi buscar o corpo). Porém, o lado patriótico ainda era o forte da série, já que o herói convence o detento de que ele estava trabalhando para um comunista, algo desonroso até mesmo para um criminoso.

Yellow_Claw_Vol_1_3_001O Garra Amarela era assumidamente inspirado no vilão literário Fu Manchu, do escritor inglês Sax Rohmer, mesmo porque o próprio Rohmer havia escrito uma obra chamada A Garra Amarela, ainda que esta não contasse com seu mais famoso vilão. Outro personagem da Marvel teria ainda mais características do Garra Amarela: Mandarim, o grande inimigo do Homem de Ferro que faria mais sucesso, apesar do próprio Garra ter sido incorporado ao Universo Marvel, décadas depois.

Mesmo com o peso da censura da época, a revista do Garra Amarela era considerada com uma temática bem adulta, até mesmo se vista nos padrões de hoje (e com as limitações daquele período). E, discretamente, mostrava que os verdadeiro vilões poderiam independer da cor da pele, mesmo que isso ficasse tão claro quanto a cor de sua “garra”.

Yellow Claw n° 1
Marvel Comics – Outubro de 1956
Escrita por Al Feldstein | Desenhada por Joe Maneely

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/03/Yellow_Claw_Vol_1_3_0011.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/03/Yellow_Claw_Vol_1_3_0011-300x300.jpgMarcos Darkprata da casaAl Feldstein,Atlas,Garra Amarela,Joe Maneely,Marvel,Yellow ClawA Marvel Comics também estava lá, no comecinho da Era de Prata, apesar de ainda não ser propriamente a Marvel. A editora, nessa época, era chamada de Atlas e ainda publicava revistas com um toque de suspense. Para dourar um pouco a pílula diante da censura, suas histórias traziam...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe