085 Rei do Crime APor mais que combata o crime, o Homem-Aranha sempre é visto como ameaça, inclusive pelas pessoas que salva. Grande parte dessa “perseguição” se deve a incansável onda de difamação feita por J. Jonah Jameson, editor do jornal Clarim Diário. Para piorar a situação, Jameson chega a oferecer uma recompensa pela captura do herói.

Como Peter Parker, a sorte do herói não é diferente. Seu rendimento nos estudos tem sido prejudicado, sua vida social está entrando em colapso e até a saúde de sua tia May tem piorado sem que ele possa acompanhar com mais atenção. Cansado de todos esses problemas que, indiretamente, sua identidade secreta lhe traz, Parker decide deixar de ser o Homem-Aranha. Esse era o cenário para o herói na 50ª edição de sua própria revista, publicada em julho de 1967.

Após a importante decisão, de fato, o jovem vê as coisas melhorarem. Ele se dedica aos estudos com mais afinco, flerta tanto com a loira Gwen quanto com a ruiva Mary Jane, e até mesmo a saúde de sua tia tem melhorado a olhos vistos.

085 Rei do Crime CMas, toda essa boa fase tem lá seu preço. Graças à saída de cena do Homem-Aranha das ruas, o submundo do crime começa a pôr as suas manguinhas de fora, liderados por um novo e poderoso líder, conhecido como Rei do Crime. Logo, a violência crescente na cidade esbarra em Parker que, quase que por instinto, volta a se envolver em atos heroicos.

Confuso, decide voltar atrás quanto a sua decisão, principalmente por lembrar o motivo de se tornar um herói: a promessa que fizera a seu falecido tio Ben. Parker, volta a ser o Homem-Aranha, mas a cidade já se vê dominada pelas gangues do Rei do Crime.

A edição de número 50 da revista mensal do Homem-Aranha não é especial apenas por sua numeração. De fato, essa história tornou-se um dos maiores clássicos dos quadrinhos, a ponto de até mesmo sua capa ser considerada uma das mais belas e dramáticas já feitas até hoje. A cena em que Parker abandona seu uniforme em uma lata de lixo, inclusive, foi homenageada em adaptações cinematográficas do herói.

085 Rei do Crime BE foi nessa edição tão especial que surgiu um dos maiores vilões dos quadrinhos: o Rei do Crime. Aparentemente, o vilão não aparentava ter tanta importância assim e muito menos ser um inimigo tão espetacular. Afinal, não tinha nenhum superpoder (apesar de seu porte físico avantajado, exageradamente avantajado). Era apenas um chefão do crime organizado.

Mas, o personagem ganharia importância nos anos seguintes, sendo um dos mais implacáveis inimigos do Homem-Aranha e, futuramente, o principal vilão a confrontar outro importante herói urbano da Marvel, o Demolidor.

No curto período em que o Homem-Aranha decidiu que não seria mais um herói, o vilão Rei do Crime dominou o submundo da cidade. Mesmo com o retorno do Aranha, o Rei continua suas investidas, agora derrubando gangues rivais e causando uma guerra entre elas.

O Homem-Aranha encontra o esconderijo do Rei do Crime e descobre que o editor J. Jonah Jameson (ironicamente, seu maior detrator) havia sido raptado devido a suas reportagens repudiando o crime na cidade. Também no local está o repórter do Clarim, Foswell, servindo de conselheiro ao vilão (na verdade, ele já foi um criminoso e usava sua profissão como método de espionagem para o mundo do crime).

085 Rei do Crime DMas, o Rei é mais do que aparenta

Apesar de parecer apenas um enorme balofo, onde se imaginava haver gordura há músculos, além de uma incrível habilidade de luta corporal. Essas vantagens, com o auxílio de seus equipamentos (bengalas que soltam raios e botões que soltam gás), conseguem dar ao vilão a chance de derrotar até mesmo o espetacular Homem-Aranha.

Interessante notar que o nome original do vilão, Kingpin, refere-se a um pino de boliche! Seu formato inclusive lembra isso: um corpo enorme e uma cabeça pequena e redonda. Apesar do apelido quase cômico (se bem que, no Brasil, o personagem chegou a ser chamado de O Careca), o Rei do Crime demonstra ser um personagem muito mais poderoso e que dá pouco motivo para risadas. As costas do Aranha é que o digam…

Homem-Aranha e J. Jonah Jameson são prisioneiros do Rei do Crime e colocados em um tanque, onde o criminoso pretende matá-los afogado. O herói consegue se livrar das algemas que o prendem e criar uma “bolha” com suas teias que os protegem da água. Enquanto Jameson se embrenha pelo covil, o Aranha parte para deter o vilão. Mas a força física do Rei do Crime, aliada a sua destreza no combate físico, conseguem deter o herói tempo o suficiente para que ele fuja.

250px-KingpinmEnquanto isso, o repórter espião, Foswell, tromba com Jameson e acaba levando um tiro dos capangas do Rei no lugar de Jameson, morrendo como um herói arrependido.

História dramática que, porém, explora com humor a situação de Jameson e Aranha, desafetos declarados, estarem em uma mesma situação de perigo. Jameson, arrogante e covarde ao mesmo tempo, não pára um minuto de falar, ora dando ordens para o Aranha, ora criticando-o.

E o Rei do Crime escapa para uma próxima investida, mostrando que ele não é apenas um inimigo/criminoso qualquer, mas um personagem digno de entrar para a galeria de grandes vilões Marvel Comics.

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2014/07/DAREDEVIL_-The_Kingpin-.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2014/07/DAREDEVIL_-The_Kingpin--300x300.jpgMarcos Darkprata da casaHomem-Aranha,J. Jonah Jameson,Marvel,Rei do CrimePor mais que combata o crime, o Homem-Aranha sempre é visto como ameaça, inclusive pelas pessoas que salva. Grande parte dessa 'perseguição' se deve a incansável onda de difamação feita por J. Jonah Jameson, editor do jornal Clarim Diário. Para piorar a situação, Jameson chega a oferecer uma recompensa...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe