Detective_Comics_236Nem tudo na Era de Prata era herói enfrentando vilão/criminoso. Mesmo dentro de um universo de super-heróis. Seguindo o intuito geral que era ser divertida, uma história poderia ser ainda mais descompromissada do que o normal. Um exemplo disso é uma pequena “aventura” com o investigador da TV, Roy Raymond.

Roy tem um popular programa de televisão que é uma versão do conhecido “Acredite Se Quiser”, onde mostra curiosidades vindas do mundo todo, desde a mais milagrosa até a mais bizarra. O programa de sucesso é um dos preferidos de um inocente sapateiro e sua esposa. Preferido a ponto de o sapateiro desejar aparecer em tal programa mostrando algo tão curioso quanto às maravilhas que são mostradas. Mas… mostrar o que? É então que ele tem uma ideia para lá de mirabolante, para não dizer uma estupenda picaretagem.

O sapateiro então trabalha em uma velha mesa de madeira montando sua curiosa engenhoca. Assim que termina, cobre-a com uma toalha que, segundo sua esposa, ele vinha bordando por dez anos. Logo em seguida, serve um jantar com macarrão e vinho. Ao comerem, no entanto, tanto o macarrão quanto o vinho nunca terminam. É um milagre! Ou será que não? Na verdade os pés da mesa são ocos e acondicionam mais macarrão e mais vinho, que são bombeados para a mesa conforme se come. Ou seja, mais uma picaretagem do que uma curiosidade. Mas será que o esperto Roy Raymond irá cair nesse truque?

094 ADe fato, quando o sapateiro apresenta sua “mesa da fartura” teme por Roy ser muito mais detalhista do que imaginava. O apresentador verifica embaixo da mesa e não encontra nada. Ainda assim, demonstra saber que há algo errado. Para a surpresa de todos, inclusive de sua assistente de palco, Roy dá o veredito: a mesa será apresentada em um dos programas!

No dia da apresentação, após passar a noite cozinhando mais macarrão, o sapateiro está eufórico por seu truque não ter sido desvendado. Mas essa segurança desaparece quando Roy, ignorando o macarrão e o vinho sobre a mesa, tira a toalha repentinamente dela. O truque do sapateiro foi por água abaixo. Exceto, Roy não havia apresentado a atração como uma “mesa da fartura”. Na verdade, a curiosidade está naquilo que segura nas mãos: a toalha que o sapateiro bordava por uma década, com mais de cem mil pontos que formam os símbolos do zodíaco. Uma curiosidade menor do que a “mesa milagrosa”, é verdade. Mas, ainda assim, uma curiosa demonstração de paciência para um serviço artesanal.

094 BO sapateiro acabou aprendendo a lição (algo que, inclusive, foi cinicamente planejado por Roy Raymond), mas ele acabou levando certo lucro sobre sua brincadeira, já que um colecionador ofereceu mil dólares pela toalha trabalhada.

É o tipo de história que demonstra que não era preciso mostrar a resolução de um crime ou mesmo combater um poderoso supervilão para se ter uma história. A lição aqui estava em mostrar como o “herói” enfrenta a malandragem, que é algo que deve ser combatido. É bom lembrar que isso agradava os censores pois era esse tom, que lembrava bem o público ao qual as histórias eram dirigidas. Ainda assim continha o leve toque dos autores por baixo de roteiros tão simples.

094 CAfinal, malandragem por malandragem, é mostrada a própria sagacidade de Roy Raymond em ludibriar a todos, inclusive sua assistente. E se o investigador não tem malandragem suficiente para levar seu blefe até o fim, os censores seriam capazes até mesmo de perceber que uma mesa com pernas repletas de restos de comida era bem mais nojenta do que qualquer malandragem que se imaginasse.

O escritor Jack Miller e o desenhista porto-riquenho Ruben Moreira também criaram outro importante personagem para a DC Comics: o viajante do tempo Rip Hunter.

Esta história foi publicada no Brasil na revista Superman n° 26, pela Editora Ebal, em Outubro de 1974.

Detective Comics #236
DC Comics – Outubro de 1956
Escrita por Jack Miller | Desenhada por Ruben Moreira

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/03/094-A.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/03/094-A-300x300.jpgMarcos Darkprata da casaDC Comics,Detective Comics,Jack Miller,Roy Raymond,Ruben MoreiraNem tudo na Era de Prata era herói enfrentando vilão/criminoso. Mesmo dentro de um universo de super-heróis. Seguindo o intuito geral que era ser divertida, uma história poderia ser ainda mais descompromissada do que o normal. Um exemplo disso é uma pequena “aventura” com o investigador da TV, Roy...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe