092 A LIGA DOS EX-CONDENADOS ANem só de vilões temáticos vive a galeria de inimigos do Batman. Na verdade, quando se imagina que Gotham City é um local tomado por criminosos em cada beco, não é nenhum exagero. A grande maioria dos bandidos capturados por Batman eram os ditos “comuns”, criminosos que não eram exatamente super-vilões, mas que contribuíram para cota de crime da cidade.

Muitos desses inimigos das ruas apareceram uma única vez. Curiosamente, a maioria deles não tinha apenas um nome ou apelido, mas um sobrenome também. Personagens criados para desaparecer… ou serem condenados há tanto tempo que nunca mais foram vistos nos quadrinhos. Um verdadeiro poço de referências para um escritor que tenha o ímpeto de pesquisar a mitologia do personagem.

Ao longo de sua carreira, Batman prendeu uma infinidade de criminosos. Em algumas histórias, gangues inteiras deles. É de se imaginar que nem todos eles estão presos em Gotham City. Mesmo se a cidade fosse uma enorme prisão, não caberiam tantos bandidos ali dentro (e olhe que estou falando de uma cidade de porte respeitável).

O surgimento de novos bandidos era tamanho que era comum um leitor se sentir um tanto perdido quando um deles tinha algum plano com objetivo de assassinar Batman, vingando-se de sua prisão. Era uma espécie de brincadeira com a memória do leitor mais desatento que tentasse lembrar-se em que história passada aquele tal personagem foi preso. Afinal… não era comum haver uma história passada, nem mesmo como referência. Os bandidos que desejavam vingança simplesmente já surgiam pela primeira vez em sua história pós-prisão… apenas para serem presos novamente no limbo de onde vieram.

092 A LIGA DOS EX-CONDENADOS BA história “A Liga dos Ex-Condenados”, inclusive, trata de um assunto interessante e polêmico acerca desses “bandidos de uma só aparição”: a reabilitação de criminosos. Afinal, apesar de lidarem com crimes considerados hediondos, é verdade que a dupla dinâmica também tratava de crimes menores. Havia até mesmo nuances de criminosos que estavam na cena do crime por motivos desesperados, como última saída para sair de determinado golpe que a vida lhes deu.

A ideia de reabilitação é organizada por Ed Stinson, também ex-presidiário que resolve abrir uma agência especializada em ajudar ex-condenados a ser recolocados em um emprego digno e viver suas vidas normalmente em uma sociedade que, normalmente, os marginalizaria mesmo após terem pagado por seus crimes.

A ideia merece um voto de confiança e Batman decide apoiar Stinson arrumando-lhe uma entrevista na tevê, que comove vários cidadãos, que acabam por oferecer emprego para a cota de Stinson. Curiosamente, o desenho de Sheldon Moldoff deixa os novos empregados um tanto quanto caricatos, ou “mal-encarados”, destacando-os como os criminosos que eram.

Paralelo a esse acontecimento, Batman investiga um estranho roubo no cais, onde os bandidos levaram apenas… uma enorme rede de pesca. Usando sua dedução (absurdamente) sobre-humana, o herói já desconfia o desfecho daquele roubo e investiga compra de grandes lotes de tinta verde e marrom.

092 A LIGA DOS EX-CONDENADOS CA boa ideia de Ed Stinson parece começar a dar errado quando os seus agenciados começam a sumir de seus empregos que, adivinhem, acabam de ser roubados. E, como diz uma senhora que contratou um dos ex-condenados como jardineiro, “não se pode trocar a pele de um leopardo”. Mas é justamente esse jardineiro que dá a pista que Batman necessitava para perceber que os acontecimentos não eram o que pareciam. Ele era conhecido como “Dennis da Sorte”, um criminoso extremamente supersticioso. Tão supersticioso que jamais teria cometido um crime em uma sexta-feira treze. Seguindo esse padrão, Batman descobre que alguém estava se aproveitando dos agenciados para usá-los em seus próprios crimes.

A desconfiança sobre o roubo da grande rede de pescar, juntamente com a pista de uma grande compra de tinta verde e marrom (que realmente acontece), leva a dupla dinâmica a sobrevoar um bosque onde um suspeito veículo parece se embrenhar entre as árvores. Exceto… se o que veem abaixo não forem exatamente árvores. Na verdade é uma camuflagem, como era comum de se utilizar na Segunda Guerra… e feita com uma grande rede e tinta verde e marrom.

092 A LIGA DOS EX-CONDENADOS DEm meio ao bosque, Batman e Robin encontram uma cabana onde se encontra o negociador chamado Ralph Bellows junto aos ex-condenados que foram empregados anteriormente, agora reféns do verdadeiro assaltante.

Prendendo-o, os heróis finalmente restituíram a reputação dos criminosos que eles mesmos haviam capturado no passado. Apesar de nunca mais serem vistos ou citados em histórias futuras, esse anonimato pelo menos trazia a certeza de que suas vidas foram recuperadas dentro da sociedade gothamita. Talvez um destino não tão diferente de Ralph, de sobrenome Bellows, que também nunca mais foi visto. Mas, ainda assim, pelo menos encontraram um anonimato no qual se beneficiaram de uma justa liberdade.

Essa história foi publicada no Brasil pela Ebal, no Almanaque de Batman de 1969.

Batman 103
DC Comics – Outubro de 1956
Escrita por Arnold Drake | Desenhada por Sheldon Moldoff

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/02/ebal-almanaque-batman-1969.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/02/ebal-almanaque-batman-1969-300x192.jpgMarcos Darkprata da casaArnold Drake,Batman,DC Comics,Ebal,Sheldon MoldoffNem só de vilões temáticos vive a galeria de inimigos do Batman. Na verdade, quando se imagina que Gotham City é um local tomado por criminosos em cada beco, não é nenhum exagero. A grande maioria dos bandidos capturados por Batman eram os ditos “comuns”, criminosos que não eram...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe