mulheres-quadrinhos
Mariana Cagnin
mulheres-quadrinhos
Emma Watson como Hermione Granger
mulheres-quadrinhos
Germana Viana
mulheres-quadrinhos
Beco do Rosário, de Ana Luiza Koehler
Germana Viana e Mariana Cagnin. Convidamos duas quadrinistas de gerações diferentes para falar sobre personagens femininas marcantes

Mulheres e quadrinhos. O que outrora parecia ser uma imagem tão distante, felizmente graças a movimentos como Lady Comics, Minas Nerds e Mina de HQ estamos descobrindo que há sim mulheres nessa indústria que desenham, escrevem, colorem e etc. Mas se a sua presença na produção já é sentida cada vez mais forte, não podemos esquecer que dentro das páginas o seu papel também é vital e inspirador.

Pensando nisso, o Impulso HQ convidou duas quadrinistas de gerações diferentes, Germana Viana e Mariana Cagnin, para destacarem personagens femininas que de alguma forma marcaram suas carreiras e trajetória profissional. Claro que isso não é uma tarefa fácil, mas as opiniões delas foram muito emblemáticas a respeito dessa temática.

Formada em Artes Visuais pela Unesp, a ilustradora e quadrinista Mariana Cagnin dedica boa parte do seu tempo como contadora de histórias. A autora de Vidas Imperfeitas (editora HQM) e do premiado Black Silence (edição independente) destacou uma personagem feminina do universo Harry Potter como uma das mais marcantes: Hermione Granger.

“Quando comecei a ler os livros, eu tinha a mesma idade dos personagens, e me identifiquei muito com ela (Hermione Granger) em vários aspectos. Eu também era muito nerd, do tipo “certinha”, que sempre ia bem na escola, além de também ter um cabelão “indomável” como o dela. Além disso, ela tem uma personalidade forte, muita iniciativa, sempre lutando pelo que acredita e colocando a amizade em primeiro lugar, ao invés de apenas estar em busca de um par amoroso. Por isso ela foi uma grande fonte de inspiração durante a minha adolescência, pela forte identificação e por fugir de vários estereótipos.”

Já Germana Viana, que começou sua carreira nos anos 1990 fazendo ilustração de livros infantojuvenis e a partir de 2013 começou a publicar suas próprias HQs começando pela série Lizzie Bordello e as Piratas do Espaço (editora Jambô), traz um ponto de vista interessante para o atual cenário.

“Não existe esse lance de uma única personagem feminina marcante porque a gente também não conseguiria fazer isso com personagens masculinos. Pra fazer isso, escolher apenas um ou uma entre tantos, teríamos que ter um número absolutamente menor de personagens do que o que existe atualmente. E não me entenda mal, não estou dizendo que existem tantas personagens femininas nos quadrinhos, assim, protagonistas, donas de suas próprias histórias, quanto masculinos, mas já temos uma quantidade que nos permite questionar a ideia de uma única que seja marcante…”

Germana que publica a webcomic As Empoderadas, série vencedora do 29º Troféu HQMIX na categoria “melhor web quadrinho”, não destaca apenas uma personagem feminina, e sim, nos brinda com várias referências de personagens de quadrinistas que tem a mulher como foco nas histórias.

“…não vou te dizer uma marcante, mas várias! E criadas ou desenvolvidas por autoras tão espetaculares quanto elas como é o caso da Vitória, de Beco do Rosário quadrinho maravilhoso de Ana Luiza Koehler ou das Artistas Brasileiras em Quadrinhos retratadas por Aline Lemos, ou ainda Alice, Keka, Fê e Bianca, que Carol Pimentel criou para seu P.O.V. – Point of View e que eu tive a honra de ter sido convidada pra desenhar.”

É inegável que uma personagem feminina forte e que foge aos estereótipos, deixa sua marca em outras mulheres que acompanharam suas aventuras e podem influenciar as futuras produções no universo nerd em geral.

A representatividade se faz notar, como bem salienta Mariana Cagnin, e a sua escolha por uma personagem que não é a protagonista da trama principal. Muitas coisas ainda precisam mudar, principalmente nas relações sociais e no papel que as mulheres desempenham (e são representadas) atualmente em várias esferas que, antes, só se viam homens atuando.

Dia 8 de março. Dia Internacional das Mulheres. O Impulso HQ deseja que o dia não seja apenas uma data passageira e que diariamente possamos perceber que a importância das mulheres na nossa sociedade. Agradecemos a Germana Viana e Mariana Cagnin, quadrinistas excepcionais, que contribuem a cada dia nessa história que hoje é contada.

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2018/03/mulheres-quadrinhos.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2018/03/mulheres-quadrinhos-150x150.jpgMarcos AskanyartigosBlack Silence,Germana Viana,Hermione Granger,Lizzie Bordello,Mariana Cagnin,Point of View,Vidas ImperfeitasMariana Cagnin Emma Watson como Hermione Granger Germana Viana Beco do Rosário, de Ana Luiza Koehler Facebook Twitter Instagram Youtube Germana Viana e Mariana Cagnin. Convidamos duas quadrinistas de gerações diferentes para falar sobre personagens femininas marcantes Mulheres e quadrinhos. O que outrora parecia ser uma imagem tão distante, felizmente graças a movimentos como...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe