jornalismo_na_varanda_como_foi

Post atrasado de cobertura de evento vale?…

Enfim…

Devido à correria e falta de tempo extremo só consegui baixar a foto e transcrever minhas anotações ontem à noite, então espero que ainda dê tempo!

No último sábado, dia 15 de agosto, aconteceu o “Jornalismo em Quadrinhos na Varanda”, como o nome já diz ele, ocorreu em uma varanda sim, e mais especificamente na varanda da Quanta Academia de Arte.

A palestra contou com as presenças de Paulo Ramos, roteirista do projeto da reportagem em quadrinhos sobre o grupo independente Quarto Mundo e Laudo Ferreira Jr., responsável pelas ilustrações, na mesa de debate.

Outros membros do Quarto Mundo também estavam presentes como Edu Mendes, Will, Cadu Simões, Omar Vinõle e outros quadrinhistas como Spacca, Gazy Andraus, Érico San Juan, o editor da Revista Mundo dos Super-heróis, Manoel de Souza e também alguns alunos da Quanta já que se tratava de uma palestra aberta para todos.

Com as apresentações feitas foi à vez de Laudo Ferreira explicar todo o seu processo de criação e execução das ilustrações para o projeto. Algo que o quadrinhista deixou claro é que para esse projeto especifico, ele teve que fazer algumas adaptações ao seu traço.

“Se tratando de um texto imparcial percebi que o desenho também deveria ser imparcial, deveria ser uma linguagem mais fotográfica para criar um maior comprometimento. Tive que mudar a ideia inicial de manter o meu traço mais caricato”, afirmou o quadrinhista.

Paulo Ramos que já tinha postado em seu blog as três partes da matéria, afirma que teve muitos comentários sobre o estilo jornalístico apresentado e afirma: “Não queria fazer parte da notícia. O fotógrafo se apóia na imagem. Todas as fotos da matéria foram registradas durante as entrevistas, tive o cuidado de fazer com que o jornalista e o fotógrafo não aparecessem. O entrevistado e a notícia devem ser o principal”.

Tal afirmação é devido ao motivo intencional do projeto se afastar das reportagens feitas por Joe Sacco, referência famosa sobre o assunto, que em fazer parte da notícia, mas Paulo afirma que não considera isso uma crítica e sim uma forma de narrar.

Outra preocupação que esteve constantemente durante o projeto foi à linguagem visual a ser abordada.

“Inicialmente a ideia era 2 páginas mas precisou ter mais”, afirma Paulo e ressalta dizendo “o projeto precisava ter uma leitura de HQ”.

Logo discussões sobre como inserir os balões e as pausas dos diálogos foram constantes entre Paulo Ramos e Laudo Ferreira Jr. “Tive toda uma preocupação em entender o lado jornalístico do projeto”, afirma Laudo.

Aliás, esse foi outro ponto que ficou bastante claro durante a palestra, o projeto se trata de uma HQ sim, mas que carrega toda uma carga de verdade nos fatos narrados.

“O projeto pe um registro histórico. Hoje eu tenho a preocupação de saber se um leigo entende o conteúdo da matéria/história. Queria que a mensagem fosse a mais sintética possível”, afirmou Paulo Ramos.

Sobre as dificuldades do projeto Paulo Ramos afirma: “Foi novidade pra mim. Queria ter essa experiência. È difícil fazer jornalismo em quadrinhos e achei similar ao processo de jornalismo de TV, onde se prioriza o que o entrevistado fala e o que você não tem para ilustrar você completa com alguma arte” e finalizou dizendo que ficou com a impressão de que jornalismo em quadrinhos não seria a sua praia, mas que valeu muito pela experiência.

“Quando o quadrinho dialoga com algo real, geralmente acaba resultando em material bom, mas o quadrinho real ainda está buscando o seu formato”, afirmou Paulo Ramos e completou “jornalismo tem que mostrar os dois lados da história ser imparcial”, e quem conferiu o projeto pode comprovar que Paulo Ramos fez isso ao inserir no projeto algumas críticas que o coletivo Quarto Mundo sofre.

Foi uma palestra muito clara e sem demagogia ao coletivo por sinal, e é claro proveitosa para quem quis saber mais sobre processo de produção e até sobre métodos de jornalismo.

Sinceramente fico na torcida para ver mais produção neste estilo de jornalismo em quadrinhos, não só sobre o coletivo Quarto Mundo, mas também sobre política, meio ambiente e etc., já que é uma forma de usar quadrinhos em outras mídias.

Para registro: Nesse mesmo sábado na Quanta Academia de Artes enquanto acontecia a palestra “Jornalismo em Quadrinhos na Varanda”, quem estava presente em outra sala avaliando os portifólios dos alunos da escola e no final selecionaria um para ser o seu novo assistente de arte, era Rafael Grampá, criador do álbum Mesmo Delivery.

Renato Lebeauprograme-seÉrico San Juan,Cadu Simões,Edu Mendes,gazy andraus,Joe Sacco,Jornalismo em Quadrinhos na Varanda,Laudo Ferreira Jr,Manoel de Souza,Omar Viñole,Paulo Ramos,Quanta Academia de Arte,Quarto Mundo,Spacca,WillPost atrasado de cobertura de evento vale?... Enfim... Devido à correria e falta de tempo extremo só consegui baixar a foto e transcrever minhas anotações ontem à noite, então espero que ainda dê tempo! No último sábado, dia 15 de agosto, aconteceu o “Jornalismo em Quadrinhos na Varanda”, como o nome já...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe