mostra_audiovisual_israelense

Durante a 2ª Mostra Audiovisual Israelense será exibida a Projeção Permanente Curtas de Animação da Academia Bezalel de Artes e Design de Jerusalém, os curtas-metragens de animação de caráter bastante experimental, sobre os mais variados temas, produzidos por alunos da Academia Bezalel.

Fundada em 1906 pelo escultor Boris Schatz, a Academia Bezalel é considerada o primeiro grande marco na história da arte israelense. Com estúdios muito bem equipados e recebendo maciço investimento do governo, a Bezalel criou grandes nomes do cinema de animação israelense, como David Polonsky, ilustrador e diretor de arte do prestigiado “Valsa com Bashir” (vencedor do Globo de Ouro de Melhor Filme Estrangeiro), que atualmente ensina arte na Academia.

O curso na Unidade de Animação da Bezalel contempla dois anos de fundamentos teóricos e dois anos de especialização. Ao final do curso, os alunos produzem como parte do trabalho de graduação curtas de animação que são analisados por um comitê, sendo os melhores deles premiados e exibidos numa mostra na Bezalel.

São premiados anualmente os nove melhores trabalhos, que acabam por alcançar grande projeção ao serem exibidos em festivais de cinema de diversos países.

Na sala de projeção permanente serão exibidos os trabalhos premiados em 2006, 2007 e 2008. Serão ao todo 27 curtas, de aproximadamente 7 minutos cada.

Sobre a 2ª Mostra Audiovisual Israelense

2ª Mostra Audiovisual traz para São Paulo o melhor do cinema israelense e um panorama dos 100 anos de Tel Aviv.

Ineditismo, interação, experimentalismo e um mosaico cultural farão parte da exibição de curtas e longas-metragens israelenses, exibidos no CCJ, em comemoração dos cem anos de Tel Aviv e do Ano da França no Brasil

Entre os dias 23 e 28 de junho, o Centro da Cultura Judaica promove a 2ª Mostra Audiovisual Israelense, trazendo a São Paulo mais de 20 filmes, inéditos no Brasil. Serão exibidos documentários, ficção e animações, em curta e longa metragens. A mostra revela a evolução da produção cinematográfica israelense, em números e em qualidade, e apresenta um Israel contemporâneo, com pré-estreias nacionais de “Restless” e “Mais Tarde, Você Vai Entender…”, sendo este último do célebre diretor Amos Gitai.

Assim como na primeira edição, a 2ª Mostra Audiovisual premiará o público com uma exibição de filmes provenientes da renovação cinematográfica israelense, nos seus mais diversos gêneros que, na sua grande maioria, participaram dos principais Festivais Internacionais de Cinema do mundo em 2007, 2008 e 2009.

“Os filmes apresentados transcendem as tendenciosas imagens que são, diariamente, veiculadas nos noticiários, permitindo aos espectadores que vivenciem e reflitam sobre um Israel Contemporâneo” – explica Andrea Borrotchin, curadora e produtora-executiva da mostra.

Haverá também projeção permanente de curtas de animação da Academia Bezalel de Artes e Design de Jerusalém e debate com o convidado especial Shmuel Beru, diretor de “Zurubavel”, além de uma programação paralela: Panorama Tel Aviv 100 Anos, em comemoração do aniversário de cem anos da cidade, e a apresentação de um Mosaico Cultural, representado por coproduções da França, da Alemanha, da Etiópia, dos EUA e da Rússia. A exibição de três coproduções franco-israelenses também marca o Ano da França no Brasil.

“A mostra, que chega com sucesso à sua segunda edição, reflete o multiculturalismo intrínseco da atual sociedade israelense e nos aproxima dos diversos cenários e questionamentos próprios de um país jovem e contemporâneo, por um lado, mas também milenar e polêmico”, comenta Yael Steiner, diretora-geral do Centro da Cultura Judaica.

Tel Aviv: 100 Anos de Conflitos e Evolução

A programação também trará um panorama dos cem anos de Tel Aviv, com exibição de documentários e filmes de ficção de curta e longa metragens, que tem como foco o cotidiano de uma cidade cosmopolita e multicultural.

Fundada em 1909, Tel Aviv tem uma história de grande desenvolvimento, fato que a tornou o maior centro cultural, comercial e financeiro do Estado de Israel. Marcada por conflitos, como a Guerra do Golfo, Tel Aviv foi declarada, em 2004, patrimônio da humanidade pela Unesco.

Trazendo para o Brasil a memória de alguns desses momentos históricos, a mostra apresentará, em uma cópia restaurada pela Cinemateca de Israel, o documentário de 1962 “Etz o Palestine – A Verdadeira História da Palestina”. O material retrata, em belíssimas cenas em preto e branco, a origem e o desenvolvimento de Tel Aviv e o estabelecimento da comunidade judaica na Palestina.

A ficção “Caído do Céu”, outra produção do cinema israelense contemporâneo, muito premiada no Festival de Cinema Internacional de Jerusalém em 2008, tem diversas locações em Tel Aviv.

Do passado para a atualidade, o documentário “Bonecas de Papel” é o reflexo da modernização ocorrida na cidade. O longa aborda temas como imigração e transexualismo, tendo como base o cotidiano de um grupo de travestis filipinos que vivem, ilegalmente, em Israel. Longe da discriminação de suas famílias, que moram em seu país de origem, os personagens desfrutam a liberdade na moderna Tel Aviv.

Os destaques dos curtas-metragens são cinco filmes produzidos pelo Departamento de Filme e TV da TAU – Tel Aviv University, em homenagem ao centenário da cidade, relatado por diversas situações.

2ª Mostra Audiovisual Israelense

De 23 a 28 de junho, no Teatro.
Quarta-feira a sábado, das 16h às 21h e domingo, das 14h às 19h.

Ingresso: gratuito* (Os ingressos devem ser retirados com uma hora de antecedência na bilheteria do CCJ e estão sujeitos à lotação do espaço).

Vagas: 280 – Ingressos limitados à lotação do espaço.

Classificação: a partir de 14 anos

Endereço: Rua Oscar Freire, 2.500 (estação Sumaré do Metrô)
Tel.: (11) 3065-4333
Site: www.culturajudaica.org.br
E-mail: [email protected]

*Contribua com 1Kg de alimento não perecível a ser destinado ao programa Ajuda Alimentando.

Mais sobre o Centro da Cultura Judaica

O Centro da Cultura Judaica propaga as tradições e as raízes do judaísmo, promovendo o respeito entre os povos com atividades interativas que levam à reflexão e à aceitação das diferenças culturais. Seu espaço, um centro de referência e convivência aberto ao público, oferece, regularmente, eventos gratuitos de música, teatro, cinema, literatura, artes plásticas, fotografia, dança e educação.

Com projeto arquitetônico de Roberto Loeb, o prédio do Centro da Cultura Judaica tem o formato de uma grande Torá – o rolo sagrado das escrituras judaicas. Seu amplo espaço de eventos já foi palco para atrações como as edições do Ciclo Multicultural, as récitas do Ópera Café e a exposição “Hadassah – Do Esboço ao Vitral”, de Marc Chagall, entre outras.

O CCJ localiza-se ao lado do metrô Sumaré, na rua Oscar Freire, número 2.500. Funciona de terça a sábado, das 12h às 21h, e aos domingos, das 11h às 19h.

Mias informações acesse: www.culturajudaica.org.br

Renato Lebeauprograme-seBezalel,Boris Schatz,David Polonsky,Guerra do Golfo,Mostra Audiovisual Israelense,Roberto Loeb,Tel Aviv,Valsa com BashirDurante a 2ª Mostra Audiovisual Israelense será exibida a Projeção Permanente Curtas de Animação da Academia Bezalel de Artes e Design de Jerusalém, os curtas-metragens de animação de caráter bastante experimental, sobre os mais variados temas, produzidos por alunos da Academia Bezalel. Fundada em 1906 pelo escultor Boris Schatz, a...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe