encarte_hqmix

Na última sexta feira, 21 de agosto, aconteceu à entrega do Troféu HQMIX, uma dos ais importantes prêmios nacionais, e por muitos, é considerado o Oscar dos Quadrinhos do Brasil.

A premiação chega a sua vigésima primeira edição, e mais uma vez a festa foi no teatro do Sesc Pompeia, em São Paulo, que sempre foi um grande parceiro do evento.

A premiação foi aberta pela pesquisadora Sonia Bibe Luyten, presidente da comissão organizadora Troféu HQMIX deste ano, que falou sobre a palavra de ordem dessa edição, a mudança.

A referência foi em consideração às mudanças no regulamento e de algumas categorias que ocorreram nesta edição. “Foram mais de 500 e-mails para mudar para melhor”, afirma Sonia.

bancada_trofeu

Mesa com as estatuetas

Outra coisa destaca por Sonia foi a quantidade de artigos enviados para a categoria Melhor Articulista, mais de 100 textos foram analisados, e quase 2 mil páginas foram lidas para a categoria Tese Acadêmica.

Logo em seguida o apresentador Serginho Groisman, que em todas edições foi o mestre de cerimônias do evento, iniciou oficialmente a festa apresentando a banda do programa Altas Horas, e contou de maneira rápida a história de alguns troféus das edições anteriores.

serginho_palco

Serginho Groisman no palco

A primeira estatueta a ser entregue foi ao homenageado da noite, Eugênio Colonnese, criador de Mirza a Mulher-Vampiro, que faleceu em 2008. Quem recebeu o troféu inspirado na personagem mais famosa de Colonnese, foi sua família que estava presente no Sesc. Lílian Colonnese, filha do desenhista, agradeceu a presença de todos os presentes, explicou a história da pesonagem e finalizou desejando sucessos a todos os desenhistas presentes e que seu pai com certeza estava vendo tudo de lá em cima.

Depois foi a vez do PNBE (Programa Nacional Biblioteca da Escola), que desde 2006 inclui quadrinhos na lista da compras de livros, receber o troféu. Quem representou o ministro da educação que ainda não havia chegado foi a secretária de Educação Básica do MEC, Maria do Pilar Lacerda Almeida e Silva, que fez um dos discursos mais significativos da noite. “Não podemos ceder à pressão de falsos moralismos, de politcamente corretos” disse a secretária, que se referia aos casos polêmicos recentes que envolveram obras em quadrinhos nos títulos escolhidos pelo PNBE, e ainda conclui “para as crianças terem espírito crítico, elas têm que passar por diferentes linguagem de leituras, inclusive as histórias em quadrinhos”. Com certeza a secretária foi aplaudida pelo público.

A censura e o falso moralismo foram palavras que apareceram bastante durante os discursos no decorrer da noite.

E sim, as curvas da estatueta que reproduziam a bela silhueta de Mirza também foram bastante elogiadas em muito dos discursos.

Em seguida o troféu seguiu a sua programação com a entrega das estatuetas de Editora do Ano, concedida a Panini e representada por Márcio Borges.

muricio_com_estatueta

Mauricio de Souza recebe o prêmio

Mauricio de Sousa foi o próximo a recebe não uma, mas duas estatuetas da premiação, pelas categorias, Projeto Editorial e Publicação Infanto-juvenil, confirmando que “Turma da Mônica Jovem, foi um dos maiores sucessos editoriais de quadrinhos”, e dedicou o premio a toda equipe envolvida que participou no desenvolvimento de TMJ.

Ana Paula Costa recebe a estatueta de Melhor Edição Estrangeira, representando a editora Record.

Hemeterio subiu ao palco para pegar a estatueta por Desenhista Revelação e Adriana Brunstein por Roteirista Nacional, Samuel Casal que dividiu o texto com ela não pode comparecer a premiação.

O representante da categoria Salão e Festival não pode comparecer a premiação e Ricky Goodwin que chegou depois levou a estatueta na categoria Exposição pela mostra Angeli/Genial.

Em seguida foi a vez de Caco Galhardo ir pegar a sua estatueta pela categoria Evento e acabou brincando dizendo “Teve gente que fez doutorado para receber o troféu, eu apenas convidei algumas pessoas para tomar cerveja”.

ba_moon_recebem_premio

Bá e Moon recebem o prêmio

Para a categoria Destaque Internacional, que subiu ao palco foram os gêmeos Gabriel Bá e Fábio Moon, eles já acumulam 12 prêmios HQMIX ao longo da carreira. “Chamamos atenção para os quadrinhos aqui e lá fora e quanto mais gente tiver prestando atenção melhor….não tem limite, você pode chegar a qualquer lugar, se vocês gostam de quadrinhos…se não fosse por vocês, não estaríamos aqui.”, afirma …. bem… um dos gêmeos.

tulipio_recebe_premio

Paulo Stocker e Eduardo Rodrigues recebem o prêmio

Na sequência Paulo Stocker e Eduardo Rodrigues subiram ao palco para receber o troféu pela categoria Publicação de Cartuns, pela edição Tulípio nº7. “O Cartum não morreu, ele é uma resistência contante, senti na pele a perseguição da censura. Tulípio é um pouco dessa resistência”, afirma Eduardo Rodrigues.

Em seguida foi à vez do maior ganhador do Troféu HQMIX, segundo as palavras de Serginho Groisman, todo ano Laerte ganha um. Esse ano o terceiro volume da reedição de Piratas do Tietê levou a estatueta por Publicação de Humor.

Depois foi a vez de Fernando Gonsales receber os prêmios por Níquel Náusea, que levou duas estatuetas, Tira Nacional e Álbum de Tiras.

Depois de um intervalo de dez anos, Dalcio Machado levou a estatueta pela categoria Melhor Caricaturista.

Duke subiu ao palco em seguida e dedicou o premio recebido na categoria Cartunista para a sua familia.

pocket_show

Pocket Show da banda Altas Horas

Em seguida o pocket show da banda do Altas Horas, que deu tempo para as pessoas seguirem os seus ídolos. A duas fileiras a minha esquerda estava Mauricio de Souza que foi rodeado por fãs e alguns jornalistas.

muricio_entrevista

Maurício de Souza atende fãs e jornalistas

Encerrando essa parte sonora, foi a vez do Ministro da Educação, Fernando Haddad, comparecer ao palco, falando sobre o PNBE, que segundo ele é um dos maiores programas de distribuição de livros.

Foi a primeira vez que um membro do executivo compareceu ao HQMIX, e ainda para a surpresa de todos ficou até o encerramento da cerimônia.
O ministro não deixou de lado pontos importantes sobre a educação e a importância das HQs para as escolas nos dias de hoje, “é difícil é ser ministro da Educação numa época tão conservadora… os quadrinhos são o que atrai mais atenção dos alunos… acho que o Brasil está começando a despertar para a educação”.

ministro_educacao_palco

o Ministro da Educação, Fernando Haddad, prestigia o evento

O ministro revelou também qual era o seu personagem de quadrinhos favorito, Zorro, segundo ele pela característica mais socialista do personagem.

laerte_com_estatueta

Laerte subiu ao palco duas vezez

Laerte subiu ao palco mais uma vez para receber o premio por Angeli, que não pode comparecer, na categoria Melhor Chargista.

Liniers, autor das tiras de Macanudo, levou a categoria Desenhista Estrangeiro, não compareceu fisicamente ao palco, mas deixou o seu agradecimento em vídeo que foi exibido no telão do teatro, no palco Cláudio Martini,editor da Zarabatana representou o desenhista argentino.

grampa_palco

Rafael Grampá recebe o prêmio

“Queria dizer que quadrinhos é foda pra caralho!”, foi assim que Rafael Grampá encerrou o seu discurso por receber duas estatuetas da premiação, Desenhista Nacional e “Melhor Álbum Especial”, essa ultima com a publicação Mesmo Delivery. Grampá agradeceu a mãe e a esposa, e chamou os parceiros que ajudaram na finalização do álbum para o palco para dividir a homenagem.

O desenhista falou com o Impulso HQ sobre a emoção de ganhar o premio: “Ganhar um premio é muito bom. Parece que é um elogio em grupo que estão te dando, todo mundo junto meio que ‘cara parabéns adoro seu trabalho’. È um prêmio que colocam para as pessoas votarem e elas votam na qual elas mais gostam e isso me deixa feliz. Eu desenho a muito tempo da minha vida, desde os meus 3 anos e esse é o primeiro prêmio que eu ganho, então hoje eu vou comemorar pra caralho”.

weberson_com_estatueta

Weberson Santiago recebe o prêmio

Weberson Santiago que levou a estatueta pela categoria Ilustrador Nacional, veio logo em seguida e agradeceu a esposa, aos amigos Marcelo Campos, Octavio Carielo, Fujita e a toda equipe da Quanta. Ele desenha de 40 a 50 ilustrações por dia, mas na sexta não desenhou nada, afima ele, mas se dedicou a animação das Velhas Virgens.

Henfil, o Humor Subversivo escrito pelo pesquisador Márcio Malta recebeu a estatueta na categoria Livro Teórico.

Quem levou a estatueta de Melhor Publicação Mix, foi a revista independente Graffiti 76% Quadrinhos nº18, e os representantes distruibuiram algumas edições para a platéia. O Ministro também ganhou um exemplar.

rogerio_campos_recebe_premio

Rogério de Campos recebe o prêmio

O editor da Conrad, Rogério de Campos, acabou levando de uma vez só três estatuetas pelas categorias: Melhor Articulista de Quadrinhos, Publicação de Clássico com o álbum Che e Publicação Erótica, com o álbum Clic nº3.

Mas não foi por causa de ser um dos grandes vencedores da noite que Rogério de Campos foi mais aplaudido, e sim pelo seu discurso forte que continha frases como “convido todos a sermos sujos, nojentos”, referência a frase dita por José Serra no episódio Dez na área…, falou sobre toda a história trágica que existe por trás do álbum Tche, e como a censura ainda está presente nos dias de hoje, e tentou deixar exposto um outro lado do PNBE, “as editoras não querem estar coladas com a imagem de obras que tragam, por exemplo, cenas de pedofilia”, referencia ao episodio Contrato com Deus, de Will Eisner. Foi um dos discursos mais aplaudidos da noite.

Cassius Medauar, subiu ao palco para pegar a estatueta de Melhor Roteirista Estrangeiro, representando Alan Moore, que era publicado pela editora Pixel. “Considero este prêmio como uma homenagem póstuma a história da Pixel”.

bira_gaita

Bira Dantas toca gaita

Em seguida quem subiu ao palco foi Bira Dantas e sua filha, para receber o premio na categoria Adaptação para Quadrinhos, com o álbum Dom Quixote. Bira agradeceu a editora Escala, e comentou sobre o processo de um ano para a produção do álbum. Fez um paralelo entre o personagem principal da obra com os dias atuais, e falou sobre a censura e a falsa censura. Dedicou a estatueta para esposa e filha que ajudaram também na produção do álbum e finalizou tocando gaita.

Mas essa não foi a única vez que Bira mostrou toda a sua habilidade no instrumento. Em seguida ocorreu a homenagem póstuma, no telão a imagem dos mestres falecidos, entre eles Eugenio Colonnese, ao som da gaita do quadrinhista. Momento marcante da noite.

painel_homenagem_postuma

Telão que exibiu as caricaturas dos grandes mestres falecidos

Bira Dantas conversou com o Impulso HQ e revelou a sua emoção, “Uma alegria tremenda, e o pior não podia falar nada, tive que ficar quieto. O pessoal me avisou, e durante quase um mês não pude divulgar em lugar algum, mas foi uma grande noticia, já tinha ganhado dois HQMIX em projetos coletivos, a Front e o 4º Mundo, e esse é o meu primeiro premio solo mesmo, por uma obra que é especial. Fiz o roteiro, o desenho e as cores. Foi um trabalho que me dediquei um ano e ser coroado com o HQMIX, é muito legal”.

bira_homenagem_postuma

Momento marcante da cerimônia: Bira Dantas toca gaita parea homenagear os grandes mestres

“Estou fazendo o Ateneu junto com o Ronaldo Antoneli, e além dele continuo na Front , fechamos a edição musica e estamos trabalhando na edição Solidão. Além disso continuo fazendo as caricaturas para os blogs em Portugal, e as caricatura dos desenhistas que eu faço. Adoro fazer isso, pego os amigos, os caras que eu gosto muito e respeito o trabalho, os grandes mestres, como Colonnese, Julio Shimamoto e desenho todos eles porque eles merecem, os mestres e os companheiros de trincheira”, afirmou Bira.

A FNAC esteve presente no HQMIX com a presença de uma representante que recebeu a estatueta por Grande Contribuição. O prêmio foi concedido pelas ações promovidas pela livraria como a Semana HQ o quê e o prêmio Novo Talentos, que contou com o apoio da Pixel e da Devir.

zelio_palco

Zélio no palco para agradecer a homenagem

Depois foi a vez de Zélio marcar presença para receber a estatueta Graneds Mestres. A homenagem foi concedida para ele, Ciça e Ziraldo, os dois últimos não puderam comparecer a cerimônia.

Zélio relembrou a trajetória do troféu HQMIX e a sua importância, “o prêmio é a configuração do parâmetro,… representa essa luta para a buscar o parâmetro”.
Foram longas palavras, mas sempre em um tom positivo e bem humorado, Zélio comentou sobre querer ver novas caras na platéia, e que se até a Turma da Mônica está com uma nova geração, o público também deve fazer uma nova, “precisamos procriar”, brinca o homenageado.

Logo após vieram as premiações acadêmicas, que foram ganhas por Valeria Bari, que levou a estatueta por Trabalho de Doutorado, que subiu ao palco foi a sua irmã, já que a autora não pode comparecer porque estava em Aracaju, recebeu a estatueta das mãos de Waldomiro Vergueiro. Já na categoria Trabalho de Mestrado que levou a estatueta foi Líber Eugenio Paz, com o estudo sobre Lourenço Mutarelli, “precisamos pensar no quadrinho como forma de reflexão”, disse Eugenio. E TCC quem levou foi Pedro Franz Broering, que estudou os desenhos de Alberto Breccia.

serginho_plateia

Serginho Groisman interage com a platéia

Rafael Cica foi breve em seu discurso para agradecer a estatueta por melhor Web Quadrinhos, com a página Quadrinhos Ordinários. Sobre a experiência de se publicar em blog o quadrinhista afirma “você não sofre nenhum tipo de censura e publica o quer”.

Paulo Ramos pegou a sua estatueta na categoria Mídia sobre HQ, pelo Blog dos Quadrinhos. O autor falou sobre a censura nas HQs e dedicou o premio a todos que fazem mídias sobre quadrinhos. Relembrou o caso “Dez na área…”, e como uma semana depois do jornal SPTV ter exibido a matéria com o governador José Serra, os âncoras mudaram de postura, segundo Paulo, reflexo da grande pressão causada pelas mídias alternativas.

daniel_esteves_recebe_estatueta

Daniel Esteves recebe prêmio

Daniel Esteves subiu ao palco por Publicação Independente de Autor, pela publicação de Nanquim Descartável. Agradeceu a amigos e familiares e chamou ao palco os desenhistas que participam da série. Antes da premiação o Impulso HQ conversou com Daniel e Júlio Brilha sobre a Nanquim Descartável:
“Torcia, se esperava ou não, sempre a gente espera. Lógico que tem vezes que você sabe que e não vai ganhar, mas torcia que esperava que rolasse, bem bacana! Segunda vez perdendo de roteirista, mas acho quem nem devia ganhar mesmo! Ganharam pessoas melhores que eu, então está ótimo. Nanquim é o meu xodó no momento, realmente eu tenho muito prazer em fazer. Demorei muito tempo para fazer a terceira edição, mas espero fazer logo a numero quatro. A idéia da quarta edição é meio maluca, que ninguém vai gostar, mas eu quero muito fazer, não posso contar o que, mas acho que vai decepcionar muitas pessoas. Ninguém vai morrer. Mas acho que vai ser um bocado depressivo. Já era para ter escrito, mas não consegui. Julio Brilha vai reclamar comigo, por exemplo! Pretendia lançar a quarta na FIQ, mas como a numero três atrasou, era pra ter saído em junho, eu vou tentar lançar esse ano, mas não dou garantia alguma” revela Daniel Esteves.

nanquim_descartavel

Daniel Esteves e Julio Brilhacom a Nanquim Descatável nº3

“È muito divertido, sou um dos poucos junto com o Verner, que participa da primeira edição. Praticamente retomamos anualmente, então já se afeiçoamos aos personagens. Gosto muito da Ju, que é o alterego do Esteves, sem nenhum tipo de brincadeira homossexual. Ela é muito sarcástica ela tem olhares diferentes, só de desenhar já dá pra saber a personalidade dela! Muito legal. Participei muito do projeto Front e há um ano e meio eu leciono. Agora começo a entrar no mercado americano. No momento estou sem nenhum projeto no Brasil, só a Nanquim. A Nanquim eu não paro”, diz Julio Brilha.

cafe_espacial

Os editores da café especial agradecem aos desenhistas

Já na categoria Publicação Independente de Grupo quem levou foi a revista Café Espacial, que reúne diferentes autores nacionais. No palco Sergio Chaves e Lígia, editores da publicação e dedica o premio a todos os desenhistas que participam da publicação, “sem eles, a Café não teria o mesmo sabor”.

E os últimos premiados da noite foram Laudo Ferreira Jr. e Omar Vinõle, que não pode comparecer, na categoria Publicação Independente Especial, com a série Depois da Meia-noite. Laudo agradeceu ao companheiro de publicações e ao coletivo 4ºMundo.

laudo

Laudo Ferreira Jr.

Laudo revela para o Impulso HQ a sua alegria em receber o prêmio e sobre os seus planos, “Estou muito feliz é claro, mas foi uma surpresa. Depois da meia noite tem uma continuação já planejada só preciso terminar de escrever o roteiro. A Tianinha está de férias depois de nove anos ai sendo publicada direta. Acho que só me premiaram porque pensaram que ela veria me entregar o premio”, brinca o desenhista.

Sonia Bibe Luyten subiu ao palco para o encerramento da cerimônia e agradeceu ao ministro ter ficado até o final da premiação. Chamou todos os integrantes da comissão do 21º HQMIX, e ainda ficamos sabendo que era o dia do seu aniversário.

comissao_organizadora

Integrantes da comissão do 21º HQMIX

A festa se encerrou, mas continuou fora do teatro do Sesc, foi um momento de se procurar o seu quadrinhista favorito e conseguir aquele tão cobiçado autógrafo ou a foto ao lado de seu ídolo.

Não podemos deixar de registrar também que o espaço além de ter a mesa com quadrinhos para serem vendidos, também houve espaço para a divulgação de quadrinhistas independentes, com seus fanzines como a quadrinhista Pri Perca com o seu fanzine Lapso, ou até projetos de álbuns encadernados.

banca_hq

Mesa onde era possivel comprar vários títulos

Entre alguns rostos no meio da platéia estava Anita Costa, que quando perguntei sobre um dia Katita ganhar um HQMIX ela revela: “Esperança eu tenho, já fui indicada uma vez como roteirista revelação, mas já foi muito importante porque o premio é importante, toda a história de vinte e tantos anos, é um premio estimulante que é reconhecido nacionalmente, alias, internacional”.

lapso

Fanzine Lapso

Sobre as novidades para esse ano Anita diz: “O preconceito é um Dragão, está praticamente finalizado, estamos apenas esperando a resposta de uma editora, e se não rolar positivamente, sairá de forma independente até o fim do ano. Com Mariângela Bittencourt, fiz um roteiro e para outras pessoas que estão pedindo, é assim, roteiros variados para desenhistas diversos”.

anita_costa

Anita Costa

Outro quadrinhista presente que estava divulgando o seu trabalho era Gil Mendes que conversou com o Impulso HQ: “Estou divulgando o Lord Kramus. Já trabalhamos com ele há algum tempo, e o personagem já frequenta fanzines e várias publicações do meio independente. Em novembro estaremos lançando o álbum Lord Kramus, com o formato grande e capa dura, onde sairá histórias fechadas com uma grande saga. O formato ressalta o personagem. Em formatinho achei que não ficou legal, optamos pelo formato grande, o chamado magazine”.

lorde_kramus

Gil Mendes divulga Lord Kramus

Gualberto Costa,o Gual, deu uma declaração ao Impulso HQ sobre o resultado da premiação: “Legal, foi um bom ano. Tem toda aquela briga de quem não ganha e fica insatisfeito e tal, mas na hora que a coisa está acontecendo mesmo, você vê como é muito legal, porque é um jeito de estar todo mundo junto. Esse ano tivemos um grande momento que foi o ministro da educação, e isso acaba tornando memorável e mostrando que a gente serve pra alguma coisa.
Serve pra trazer o ministro até aqui, serve pra discutir censura e principalmente para estar todos juntos porque no fundo somos todos do mesmo time
“.

serginho_entrevista

Serginho Groisman é entrevistado por Rede TV. A mídia também esteve presente para a cobertura do Troféu HQMIX

Sobre a presença do ministro da educação na premiação e se essa atitude representa algo positivo, Gual afirma: “Acho que sim. Ele ficou até o final. Antes dele teve a secretária que fez um belo discurso afirmativo. Não discordando do Rogério, mas acho que também tem que se fazer quadrinhos para educação. Temos que melhorar essa coisa que está atrasada. Outro dia descobri em uma livraria em um cantinho o Caminho Suave, que é uma cartilha que eu com os meus 55 anos fui educado. Então alguma coisa está errada! Como pode aquela mesma cartilha ainda existir? O quadrinho está ai pra isso, também quer ajudar na educação, também que estar presente na vida dos homens do futuro, estar junto trazendo alegria, diversão, instrução e etc.”.

sam_hart

Sam HArt com o álbum Robin Hood

Com certeza a noite foi mais que uma festa e sim um registro histórico de como os quadrinhos se perpetuam apesar das censuras e dos discursos políticos contra os quadrinhos, o que deixou claro que o premio terá longos anos ainda pela frente.

grampa_com_estatueta

Rafael Grampá comemora o prêmio

O Impulso HQ falou rapidamente com Edu Mendes sobre o resultado do Troféu HQMIX, “o que eu acho legal do HQmix é que é sempre uma celebração dos quadrinhos, seja ela nacional ou estrangeiro. Completar 21 anos é algo para se comemorar então o que mais vem a mente é que ano que vem ano que vem a gente está ai para celebrar o quadrinho mais uma vez”, diz Edu e completa quando perguntei se para o ano que vem já tem alguma novidade, “Não. A gente ainda não teve tempo de pensar no ano que vem. A comissão vai se reunir a partir do mês que vem para começar a discutir isso”.

bira_com_estatueta

Bira Dantas com a estatueta

A festa ficou marcada com o entusiasmo de se produzir quadrinhos e como esses quadrinhistas se divertem ao criar HQs.

Encerro o post com as palavras do homenageado como grande mestre, Zélio, que ressaltou a importância de continuar fazendo quadrinhos com alegria, afinal, “nós somos todos meninos”.

Renato Lebeauprograme-seEugênio Colonnese,hqmix,Mirza,PNBE,Serginho Groisman,sesc,Sonia Bibe Luyten,troféuNa última sexta feira, 21 de agosto, aconteceu à entrega do Troféu HQMIX, uma dos ais importantes prêmios nacionais, e por muitos, é considerado o Oscar dos Quadrinhos do Brasil. A premiação chega a sua vigésima primeira edição, e mais uma vez a festa foi no teatro do Sesc Pompeia,...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe