IMG_20150718_165207Graças a sempre presente Lei de Murphy, meu segundo fim de semana no evento foi uma bagunça e acabei acompanhando apenas a palestra da New Pop. Por outro lado havia menos Narutos e ninguém cantou Let It Go do meu lado. Considero isso um progresso…

Assim que foi a frente do público Junior Fonseca, editor da NewPop, pediu desculpas por não desgrudar um instante do celular. O motivo era válido: ele estava esperando o retorno da gráfica sobre a edição da novel de No Game No Life que deveria ter ficado pronto a tempo para o evento. Com isso fora do caminho, um rápido vídeo apresentando o catálogo da editora e a diversidade de seus títulos deu início oficialmente a palestra.

A primeira notícia foi a respeito da novel K, cuja produção segue a passos lentos devido a problemas com os editores japoneses, que são bem exigentes e implicam com qualquer coisinha sobre a impressão e cores. Ele contou que Croquis, teve problemas semelhantes com nada menos que 10 capas rejeitadas até chegarem a um acordo quando ao tom de pele dos personagens.

Junior conversou um pouco sobre a demora em licenciar certos títulos, como No Game No Life que levou dois anos para ser aprovado. Mas a espera valeu a pena, uma vez que os japoneses ficaram satisfeitos com a repercussão do título e da visita de seu autor, Yu Kamiya, ao nosso país. Isso deu sinal verde para futuras visitas de outros mangákas ao Brasil!

Um dos lançamentos para o evento foi Cinco Centímetros por Segundo, série que estava sendo disputadas com outras editoras, mas que no final acabou indo parar no colo da editora! Motivo de comemoração, especialmente quando levamos em conta o pouco tempo que a NewPop possui em comparação com as demais editoras do mercado.

Junior contou um pouco sobre sua carreira, o início como fanzineiro e a experiência de trabalhar na loja Comix Book Shop e como isso o ajudou a ter uma visão de mercado, saber o que agrada e desagrada o leitor brasileiro. A NewPop é uma editora pequena, apenas quatro funcionários fixos, e o Junior faz questão de participar de todas as fases da produção dos títulos publicados.

Uma das maiores qualidades da editora é seu acabamento gráfico e custo benefício. O público pode reclamar do preço em algumas ocasiões, mas se avaliarmos o acabamento e impressão da NewPop são sempre caprichados, com folhas branquinhas, páginas coloridas e boa encadernação. Outra preocupação é sempre ouvir os leitores e saber o que eles querem ler. Para Junior mesmo títulos desconhecidos, considerados de nicho, tem chance no mercado nacional se souber como trabalhar com eles. É o caso de Drug-on que possui uma distribuição diferenciada que prioriza comic shops e livrarias.

A editora vem negociando o direto de produtos oficiais de suas obras, como camisetas e artbooks, mas nosso país ainda não está preparado para esse tipo de mercado e no momento eles trabalham apenas com as camisetas de No Game No life.

(No meio da palestra o celular tocou e a gráfica prometeu entregar No Game No Life. Ufa!).

A nova edição de Gate 7 deve sair em breve, mas a alegria vai durar pouco já que a série entrou em hiatos novamente no Japão (droga CLAMP!). O mesmo acontece com o mangá de No Game No Life, cujo segundo volume ainda não foi publicado. A editora vai apostar bastante em Alice Hearts, série shoujo lançada no evento, que assim Madoka Magica possui diversos spin-off e a meta é lançar todas as edições.

Um dos maiores problemas que a editora vem enfrentando é referente à distribuição de seus produtos. Os mangás simplesmente não chegam às bancas e uma solução para isso seria cobrar ao seu jornaleiro pelos títulos para que assim haja pressão na distribuidora para que ela realmente leve o material aos pontos de venda. Enquanto isso a NewPop vem buscando formas alternativas de distribuição como, por exemplo, as máquinas de vendas de livros que existem nas estações de metro de São Paulo.

Junior prometeu, por uma questão de respeito aos fãs e leitores, que acaso as vendas de um de seus títulos não seja o esperado pode haver uma adequação de tiragem, mas nunca o cancelamento deles.

Há pelo menos 30 títulos já licenciados na editora, que serão lançados aos pouco para não canibalizar as vendas um do outro. É o caso de Madoka Magica, onde um novo spin-off será publicado apenas ao final da série anterior. Dentre esses 30 títulos, pelo menos 10 são BL além de diversos shoujos.

Na aguardada lista de próximos lançamentos foram anunciados Gagoze, Category Freaks, Kamisama Onegai, Café Kichijoi, Guia de Produção de Mangá do Studio Seasons e as novels de Fate/Zero.

Agora é preparar o bolso desde já!

Lily Carrollcobertura de eventosAnime Friends,Junior Fonseca,mangá,NewPOPGraças a sempre presente Lei de Murphy, meu segundo fim de semana no evento foi uma bagunça e acabei acompanhando apenas a palestra da New Pop. Por outro lado havia menos Narutos e ninguém cantou Let It Go do meu lado. Considero isso um progresso... Assim que foi a frente...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe